A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
iFood

Pré-visualização | Página 3 de 7

os outros setores, é complexa e 
diversificada, o foco são as relações interpessoais. Se define também como setor de 
comércio e prestação de serviços, venda de bens tangíveis e intangíveis. Tem alto 
valor agregado ao desenvolvimento econômico, além de ser o campo que mais 
contrata trabalhadores, por isso requer mão de obra qualificada. 
Este setor é do comércio em geral, benefícios como educação, saúde, 
segurança, transporte, prestação de serviços, etc. 
O iFood é uma empresa de delivery de comida, ou seja, se enquadra no setor 
terciário da economia, prestação de serviços. No aplicativo permite pedir refeições 
de restaurantes/lanchonetes próximos, além de haver praticidade no pagamento. 
Diante do cenário atual da pandemia, por ser um serviço delivery, houve um 
crescimento histórico, devido ao aumento de pessoas em casa, assim crescendo os 
pedidos. 
12 
 
 
 
 
4.2 Impacto da taxa de juros selic no setor escolhido 
 
O COPOM (comitê de política Monetária), é o responsável por definir a taxa 
Selic, que em resumo, controla a inflação. Existe a Selic Meta, que é valor de 
referência que o Banco Central determina. Ela é a Selic Over, que define a 
rentabilidade dos investimentos, usada no dia a dia. 
O setor terciário é fundamental para o crescimento da economia, além de se 
relacionar-se diretamente com o PIB (Produto Interno Bruto). O principal impacto 
da taxa Selic sobre esse setor, são nos revendedores, estabelecimentos e 
comércios, pois com o aumento, são obrigados a elevar os valores de seus 
produtos, pois com a Selic afetando os bancos, automaticamente afetam eles, com 
os juros elevados, menos rendimentos, atrapalhando as vendas, como serviços em 
gerais (limpeza, construção, consertos,etc.). 
Com o cenário atual da COVID-19, o COPOM reduziu a taxa para 3% ao ano, 
para haver giro na economia e não paralisá-la. Com isso, aumenta o crescimento 
das vendas, com juros menores sobre os produtos, mas acarreta na alta demanda, 
de reposição, havendo necessidade de reajuste no preço para suprir sua 
necessidade. Um exemplo é de hortifrútis, com a alta demanda, acarreta os valores 
altos e até abusivos. 
 
4.3 Relação do processo inflacionário e deflacionário no mercado de trabalho 
 
Inflação é um processo que acarreta um aumento generalizado dos valores 
de bens e serviços, deste modo, desvalorizando o dinheiro. Fatores que contribuem 
para a inflação, são como aumento repentino do consumo, dívidas do país e entre 
outras. 
Quando a demanda por bens é maior que a oferta, eles ficam escassos, ou 
seja, há mais demanda do que produtos, assim, se aumenta o preço até a demanda 
ficar compatível com produtos ofertados. Desta forma, o banco central atual pela 
política monetária, tentando alcançar uma taxa de inflação aceitável. Quando os 
juros aumentam, a compra de títulos públicos se torna mais rentável, assim 
consumidores deixam de usar/comprar bens e serviços para comprar títulos 
públicos. Com o aumento dos juros, afeta o investimento, pois se torna mais viável 
comprar títulos públicos (baixo risco), do que realizar projetos (maior risco). Com a 
13 
 
 
 
 
redução de investimentos, diminui o crescimento da economia, reduzindo a taxa de 
emprego, dessa forma a inflação não tem apenas um custo econômico, mas 
também social, chamada de taxa de sacrifício, pois mede a quantia de desemprego, 
gerado para reduzir a inflação. Isso não é constante, mas inflação alta no presente 
influencia negativamente o nível de emprego no futuro. 
Já a deflação quando cai por longos períodos, as consequências podem ser 
piores que a inflação, mas no Brasil, a deflação é apenas pontual. 
Por isso, quando caem os preços, a impressão é de que a economia está indo 
bem, já que podemos comprar mais, mas se ela for prolongada é um mal sinal. 
Porque quando os preços caem demais, as pessoas deixam de consumir, pois 
acreditam que o dinheiro irá valer mais no futuro, forçando as empresas a reduzir 
preços, assim, puxando a economia para baixo. 
Economicamente falando, deflação é o aumento no valor do dinheiro, é 
causado por uma demanda agregada menor do que a oferta. Com isso as empresas 
ficam em dificuldades, pois não conseguem vender seus produtos, pois os preços 
caem e sobram mercadorias por falta de consumidores, então não conseguem 
vender como antes. Mesmo estando com preços menores, lucro e faturamento são 
menores, então para não se prejudicarem, eles diminuem a produção, demitindo 
funcionários, dificultando novas contratações. 
 
4.4 Atuação do cenário econômico (brasil e resto do mundo) no desempenho 
do mercado escolhido 
 
No atual cenário do Brasil e do mundo, com a epidemia da COVID-19, redes 
de delivery como IFood, tem grande aumento, não apenas de vendas. Com o medo 
de contaminação e regras exigidas, o movimento de bares, restaurantes, 
lanchonetes, tem o movimento afetado, assim recorrem ao delivery, e os pedidos 
só tem a possibilidades de aumentar. 
Com o aplicativo de delivery as pessoas se sentem mais seguras tanto no 
pagamento (que pode ser feito no App), como a entrega. Com o aumento de 
pessoas em casa, tem como consequência aumento dos pedidos. Também há 
aumento no número de entregadores cadastrados, ou seja, oportunidade de 
emprego. Segundo o portal Exame, o IFood passou de 147 mil para 170 mil 
entregadores de fevereiro para março, além de 175 mil pessoas pedirem para 
14 
 
 
 
 
entrar na plataforma, contou o vice-presidente financeiro e estratégico do iFood, 
Diego Barreto, em entrevista à Reuters por telefone. 
O aplicativo além de atender bares, restaurantes, etc. já iniciou entregas de 
compras de supermercado. É ideal para pessoas que não desejam se arriscar nas 
ruas com a pandemia do novo coronavírus. Além disso, a modalidade de compra 
pode ajudar quem mora sozinho ou tem problemas de locomoção. 
 
Figura 1 - iFood, delivery supermercado 
 
Fonte - Acervo pessoal 
 
5 COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL 
 
5.1 A importância de uma boa comunicação nas organizações 
 
Diferente do que muitos acreditam a comunicação vai além de falar e ouvir 
algo, é poderosa! Basta analisarmos a história até hoje, absolutamente todas as 
guerras começaram com uma divergência/falha na comunicação e acabaram com 
um acordo também na comunicação e se levarmos isto para vida profissional fica 
claro entender a importância de uma comunicação impecável para evitar danos 
como colaborador infeliz, cliente insatisfeito e empresa sem engajamento. Para 
entender de forma teórica e formal, Pimenta (2006, p. 99) define a comunicação 
empresarial como: 
15 
 
 
 
 
A comunicação empresarial caracteriza-se, atualmente, como o 
somatório de todas as atividades de comunicação da empresa. É uma 
atividade multidisciplinar que envolve métodos e técnicas de relações 
públicas, jornalismo, assessoria de imprensa, lobby, propaganda, 
promoções, pesquisa, endomarketing e marketing. 
 
5.2 Comunicação interna 
 
 A comunicação é feita de forma horizontal, a divisão de áreas e 
departamentos existe apenas para facilitar a gestão de pessoas e dos trabalhos a 
empresa busca o conjunto onde todas devem se sentir à vontade para trocar ideias 
e opiniões. 
 Já com os restaurantes que prestam serviços para o IFOOD a comunicação 
acontece de forma vertical ascendente, todos os parceiros devem estar de acordo 
com os padrões de condutas e adotar as praticas e integridade e a contratação só 
acontece se estiverem dentro da politica e regulamentos internos. Em uma 
entrevista ao Huffpost Brasil Carlos Eduardo Moyses explica como é a relação entre 
a plataforma e os restaurantes. 
O grande destaque do iFood é a proximidade que a gente tem com 
os nossos consumidores. Procuramos a todo momento entender e ouvir 
nosso usuário para que consigamos dar o que ele precisa. A gente precisa 
ficar antenado nas melhores tecnologias, melhores soluções para oferecer 
pro nosso usuário e, no lado do restaurante,