A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
RESUMO- MERCANTILISMO 2 0

Pré-visualização | Página 1 de 1

Mercantilismo
 O mercantilismo foi o conjunto de 
práticas econômicas que as nações 
europeias passaram a adotar entre os 
séculos XV e XVIII. 
 Essas práticas econômicas que 
ocorreram são consideradas por 
muitos historiadores como o estágio 
de transição do modo de produção 
que o feudalismo utilizava para o 
modo de produção capitalista. 
 Ele acabou por não se constituir em 
um modo de produção como ocorreu 
no feudalismo e no capitalismo. 
 
 Os europeus passaram a adotar o 
mercantilismo durante o período das 
Grandes Navegações e da 
montagem do sistema de capital no 
continente americano.
 Diversas práticas mercantilistas 
acabaram sendo aplicadas pelos 
portugueses durante o período da 
colonização no Brasil.
 Ele começa a surgir na Baixa 
Idade Média (X a XV), no 
período em que se inicia o 
processo de formação das 
monarquias.
 Seu surgimento tem uma 
ligação com o fim do 
feudalismo e à formação dos 
Estados Nacionais Modernos
 Os Estados Nacionais 
Modernos é o conjunto de 
nações que surgiram durante o 
processo de centralização do 
poder figurado na figura do 
Rei.
 Foi apenas na Idade Moderna 
(XV a XVIII) que o 
mercantilismo se firmou 
como uma política econômica 
nacional e assim atingiu o seu 
desenvolvimento.
 Conforme as monarquias 
foram se firmando como 
Estados Modernos, os reis 
recebiam o apoio por parte da 
burguesia comercial, que 
estava buscando a expansão 
comercial para outros lugares 
que passavam os limites das 
fronteiras europeias.
 O Estado conceda monopólio 
das atividades mercantis e 
defendiam o comércio 
nacional e colonial da 
interferência de estrangeiros.
 Inglaterra, França, Espanha e 
Portugal.
 Eles seguiram com o poder 
centralizado na figura do rei.
 Juntamente do rei, surgiu um aparato 
burocrático que era responsável pela 
administração, em questões políticas, 
sociais e econômicas da nação.
 Seu surgimento se deu devido o apoio 
direto no poder da burguesia na luta 
para colocar um fim aos privilégios 
de parte da nobreza feudal.
 Tendo o apoio da burguesia, isso fez 
com que permitisse a essa classe que 
ela pudesse investir no 
desenvolvimento do comércio e 
manufatureiro.
 Esse processo de desenvolvimento 
do comércio e manufatureiro se 
apoiou intensamente na exploração 
colonial que estava ocorrendo no 
continente americano.
 O Estado Moderno que havia 
surgido nesse período que tinha o 
poder centralizado no rei, passou a 
assumir total controle de questões 
relativas à economia como uma 
forma de garantir seus interesses e 
resolver problemas que impediam o 
fortalecimento do poder real.
 → Esse processo 
consiste em defender a acumulação 
de metais preciosos como forma 
principal de se obter riquezas. Essa 
prática coincidiu exatamente com o 
período em que os espanhóis traziam 
enormes quantidades de metais 
preciosos do continente americano.
 → É visto como o 
oposto do metalismo que era 
praticado pelos espanhóis. Essa 
prática foi adotada pelos franceses 
que tiveram influencia de Jean-
Baptista Colbert e se caracterizou 
pelo desenvolvimento manufatureiro 
como forma de atrair moeda e riqueza
 →
Defendia que a soma das transações 
comerciais de um Estado deveria ser 
positiva, onde o volume de 
mercadoria vendida deveria ser 
superior ao volume de mercadorias 
compradas.
 → Mercantilista 
defendiam a ideia de que a riqueza de 
um país era medida pela quantidade 
de ouro e prata que tinham, porem 
quando foi colocada em prática, 
perceberam que ela não era verídica. 
 → Se realizava 
através de barreiras alfandegarias, 
elevando as tarifas, que consequência 
elevavam os preços dos produtos 
importados e também utilizaram a 
proibição de se exportar matérias 
primas que viessem favorecer o 
crescimento industrial do país 
concorrente.