A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
resumo DIREITO CONST -aula-04-v1-

Pré-visualização | Página 1 de 4

Livro Eletrônico
Aula 04
Passo Estratégico de Direito Constitucional p/ INSS (Técnico do
Seguro Social) 
Tulio Lages
 
 
 
 
Para que possa se candidatar ao cargo de vereador nas próximas eleições
municipais, Vicente deverá, o quanto antes, se filiar a algum partido político, sendo
isso condição para sua elegibilidade.
GABARITO: ERRADO
O militar da ativa não pode filiar-se a partido político por força do art. 142, § 3°, V,
da CF/88. E para se candidatar-se a cargo político, deverá seguir as regras previstas
no art. 14, § 8°:
Art. 14. (...)
§ 8º O militar alistável é elegível, atendidas as seguintes condições:
I - se contar menos de dez anos de serviço, deverá afastar-se da atividade;
II - se contar mais de dez anos de serviço, será agregado pela autoridade
superior e, se eleito, passará automaticamente, no ato da diplomação, para
a inatividade.
3.(Cespe/2016/TCE-PA/AUXILIAR TÉCNICO DE CONTROLE EXTERNO) No
que concerne aos direitos e deveres individuais e coletivos, à nacionalidade e aos
direitos políticos, julgue o item que se segue, tendo como referência as disposições
da CF.
Serão cassados os direitos políticos do indivíduo condenado criminalmente em
sentença transitada em julgado.
GABARITO: ERRADO
A cassação de direitos políticos é absolutamente vedada, sendo possível somente
sua perda ou suspensão, nos termos do art. 15 da CF/88:
Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão
só se dará nos casos de:
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado;
II - incapacidade civil absoluta;
III - condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus
efeitos;
IV - recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa,
nos termos do art. 5º, VIII;
V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37, § 4º.
4.(Cespe/2016/ANVISA/TÉCNICO ADMINISTRATIVO) Com relação aos
direitos e garantias fundamentais, julgue o item que se segue.
Uma lei que altere o processo eleitoral e que seja editada no mesmo ano das
eleições municipais poderá ser aplicada, desde que sua edição se dê, no mínimo,
cento e oitenta dias antes do pleito eletivo.
Tulio Lages
Aula 04
Passo Estratégico de Direito Constitucional p/ INSS (Técnico do Seguro Social) 
www.estrategiaconcursos.com.br
0
 
 
 
 
GABARITO: ERRADO
A lei que altera o processo eleitoral entrará em vigor na data da sua publicação,
porém, não se aplica a eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência, nos
termos do art. 16 da CF/88:
Art. 16. A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de
sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data
de sua vigência.
5.(Cespe/2014/ANTAQ/TÉCNICO ADMINISTRATIVO) A respeito dos direitos e
garantias fundamentais, julgue o item seguinte.
A lei que alterar o processo eleitoral deverá entrar em vigor na data de sua
publicação, não se aplicando os seus dispositivos à eleição que ocorrer em até um
ano da data de sua vigência.
GABARITO: CERTO
É isso mesmo, nos termos do art. 16 da CF/88:
Art. 16. A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de
sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data
de sua vigência.
6.(Cespe/2013/FUB/ASSISTENTE) Julgue o item seguinte, relativo a direitos e
garantias fundamentais.
Uma das hipóteses de cassação dos direitos políticos é a condenação criminal
transitada em julgado por crimes contra a administração pública.
GABARITO: ERRADO
A cassação de direitos políticos é absolutamente vedada, sendo possível somente
sua perda ou suspensão, nos termos do art. 15 da CF/88:
Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão
só se dará nos casos de:
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado;
II - incapacidade civil absoluta;
III - condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus
efeitos;
IV - recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa,
nos termos do art. 5º, VIII;
V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37, § 4º.
7.(Cespe/2013/TCE-RS/OFICIAL DE CONTROLE EXTERNO) Considerando que
cidadania pode ser definida como condição de pessoa que, como membro de um
Estado, se acha no gozo de direitos que lhe permitem participar da vida política,
julgue o seguinte item, com base no disposto na CF.
Os brasileiros natos e os naturalizados, por possuírem cidadania brasileira, e os
Tulio Lages
Aula 04
Passo Estratégico de Direito Constitucional p/ INSS (Técnico do Seguro Social) 
www.estrategiaconcursos.com.br
0
 
 
 
 
estrangeiros, por poderem pleiteá-la, podem participar da vida política, sendo,
portanto, sujeitos de direitos políticos.
GABARITO: ERRADO
Os estrangeiros não possuem direitos políticos, já que não podem alistar-se como
eleitores e, tampouco, serem votados, conforme art. 14, §§ 4º e 2º da CF:
Art. 14. (...)
§ 2º Não podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o
período do serviço militar obrigatório, os conscritos.
(...)
§ 4º São inelegíveis os inalistáveis e os analfabetos.
8.(Cespe/2014/CAM DEP/ AGENTE DE POLICIA LEGISLATIVA) Com relação
aos princípios fundamentais e aos direitos e garantias fundamentais, julgue o item a
seguir. Nesse sentido, considere que a sigla CF, sempre que empregada, se refere à
Constituição Federal de 1988.
Considere que determinado governador de estado esteja em seu primeiro mandato
eletivo (2011-2014) e pretenda candidatarse à reeleição para o mandato 2015-
2018. Considere, ainda, que, em 2012, ele e sua esposa tenham rompido o vínculo
conjugal. Nessa situação hipotética, caso seja confirmada a candidatura à reeleição,
a ex-esposa não poderá candidatar-se, no ano de 2014, ao cargo de deputada
estadual no estado em que seu ex-esposo é governador.
GABARITO: CERTO
A CF/88 veda a eleição do cônjuge do chefe do poder executivo no mesmo território
de jurisdição do titular (art. 14, § 7°).
§ 7º São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os
parentes consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do
Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, do Distrito
Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses
anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à
reeleição.
Além disso, o STF tem entendimento sumulado que a dissolução do casamento no
curso do mandato não afasta essa inelegibilidade (a chamada “inelegibilidade
reflexa”):
Súmula vinculante 18
A dissolução da sociedade ou do vínculo conjugal, no curso do mandato,
não afasta a inelegibilidade prevista no § 7º do artigo 14 da Constituição
Federal.
9.(Cespe/2013/DEPEN/AGENTE PENITENCIÁRIO FEDERAL) Julgue o próximo
item, acerca dos direitos e das garantias fundamentais.
A condenação criminal transitada em julgado acarreta a perda dos direitos políticos,
Tulio Lages
Aula 04
Passo Estratégico de Direito Constitucional p/ INSS (Técnico do Seguro Social) 
www.estrategiaconcursos.com.br
0
 
 
 
 
independentemente de manifestação expressa na decisão condenatória.
GABARITO: ERRADO
O erro da assertiva é dizer que no caso de condenação criminal há perda dos
direitos políticos, quando na verdade se trata de suspensão.
A perda dos direitos políticos se dá quando não há prazo para o individuo readquirir
tais direitos e, no caso de condenação criminal, o indivíduo só fica sem seus direitos
políticos enquanto durar os efeitos da condenação (art. 15, III, da CF/88), sendo,
por isso, caso de suspensão:
Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão
só se dará nos casos de:
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado;
II - incapacidade civil absoluta;
III - condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus
efeitos;
IV - recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa,
nos termos do art. 5º, VIII;
V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37, § 4º.
10.(Cespe/2011/PREVIC/TÉCNICO