Buscar

Anatomia dental

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

QUESTÕES – ANATOMIA DENTAL
1- QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE AS FACES MESIAL E DISTAL?
· A face mesial é maior que a distal, tanto no sentido cervico-oclusal, quanto no sentido vestíbulo-lingual (EXCEÇÕES: PRIMEIRO PRÉ-MOLAR INFERIOR E INCISIVO CENTRAL INFERIOR)
· Na mesial o ângulo entre coroa e raiz é mais próximo de uma reta. Na distal esse ângulo é mais acentuado
· A face mesial pode apresentar-se mais próxima a um plano, com uma concavidade na região cervical, enquanto a face distal é convexa
2- QUAIS SÃO AS FACES DOS DENTES?
• Faces livres (vestibular, lingual ou palatina): são as faces dos dentes que não matem contato com outros dentes da mesma arcada, estando voltadas, respectivamente, para o lábio e bochechas (vestíbulo bucal) e para a língua ou palato; 
• Faces proximais (mesial e distal): são as faces que mantêm contatos com os dentes da mesma arcada, estando voltadas, respectivamente, para o plano sagital mediano, e para a porção posterior dos arcos dentais. A face distal dos últimos molares não faz contato com dentes vizinhos; 
• Borda incisal: apesar de não ser uma face, é uma característica importante dos dentes anteriores. É formada pelo encontro das faces vestibular e lingual destes dentes. 
• Face oclusal: é a face dos dentes posteriores voltada para o arco antagonista. 
3- QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS COMUNS A TODOS OS DENTES?
· As faces mesiais são sempre maiores nos dois sentidos (ocluso-cervical e vestíbulolingual) e mais planas que as faces distais. 
· As faces vestibulares são geralmente mais altas (sentido cérvico-incisal ou cérvicooclusal) e mais largas (sentido mesio-distal) que as faces linguais. Como única exceção temos o 1º molar superior, onde a face lingual ou palatina se apresenta mais larga que a vestibular. 
· O ângulo formado entre a coroa e a raiz é sempre mais agudo nas faces distais, em virtude de sua maior inclinação
· Convergências. Outra característica comum a todos os dentes, em função do tamanho de suas faces, é a convergência das mesmas. Numa vista oclusal/ incisal as faces vestibular e lingual convergem para distal (sentido mésio-distal). Nesta mesmo vista, as faces proximais convergem para lingual (sentido vestíbulo-lingual). O 1º molar superior é a grande exceção, pois sua face lingual, sendo maior do que a vestibular, faz com que a convergência ocorra para vestibular. Em vista vestibular as faces proximais (mesial e distal) convergem para cervical (sentido vertical). Numa vista proximal as faces vestibular e lingual convergem para oclusal/incisal (sentido vertical)
4- O QUE É LINHA DO COLO?
· É uma linha contínua e sinuosa que divide o dente em cora e raiz. Em relação à borda incisal ou face oclusal, é côncava nas faces livres e convexa nas proximais.
5- O QUE SÃO BORDAS?
· São segmentos de reta que delimitam a transição entre faces dentais, levando o nome das faces que delimitam. EX: Borda vestíbulo-distal
6- O QUE É UMA BOSSA?
· Bossa é a maior saliência de esmalte de uma face axial (vestibular, lingual, mesial e distal)
7- ONDE ESTÃO LOCALIZADAS AS BOSSAS?
· As bossas proximais, a partir de uma vista vestibular, encontram-se no terço oclusal/incisal. (OBS: A bossa distal está sempre localizada mais próxima do terço médio que a bossa mesial)
· As bossas proximais, a partir de uma vista oclusal, encontram-se, geralmente, no terço vestibular (Exceção: Bossa distal do 1° Molar Sup., que se encontra no terço médio, e as bossas distais dos 3°’s molares que podem se apresentar entre o terço médio e cervical).
· As bossas vestibulares, a partir de uma vista proximal, estão localizadas no terço cervical.
· As bossas linguais, a partir de uma vista proximal, estão localizadas no terço médio dos dentes posteriores (Exceção: Bossa lingual do segundo pré-molar inferior que está no terço oclusal), e no terço cervical dos dentes anteriores
8- O QUE É A LINHA EQUATORIAL?
· É a linha de maior contorno da coroa dental (resultante da união de todas as bossas), que passa, portanto, pelas áreas de maior convexidade das faces dentais. A linha equatorial divide a coroa dental em duas áreas: uma área retentiva localizada cervicalmente à linha equatorial (formada pelo corte colo-colo) e uma área expulsiva localizada oclusal ou incisalmente à ela (formado pelo corte bossa-bossa). Em virtude características funcionais das faces vestibulares dos dentes inferiores e linguais ou palatinas dos dentes superiores, a área expulsiva apresenta maior grau de expulsividade nos terços oclusais
9- DE 1 A 11, QUAIS OS NOMES DAS ESTRUTURAS:
 (
Ponta da c
úspide 
m
é
sio
-
lingual
Aresta 
longitudinal
 distal da 
cúspide
 
m
é
sio
-
vestibular
Aresta 
transversal interna 
da cúspide disto
-
lingual
Sulco vestíbulo
-
oclusal
Sulco ocluso
-
lingual
Sulco 
m
és
io
-
distal
Aresta da crista marginal
 
transversal 
mesial
Sulco secundário
 da cúspide 
mésio-lingual
Vertente interna 
mesial
 da cúspide vestíbulo 
mesial
Vertente externa 
mesial
 da cúspide vestíbulo 
mesial
Ponte de esmalte
)
10- O QUE É UMA CRISTA?
· Crista é uma estrutura de esmalte formada por duas vertentes, que possui o formato de um prisma. As cristas se localizam na face lingual dos incisivos e caninos (estendendo-se da borda incisal ao cíngulo) e nas faces oclusais e proximais dos molares e pré-molares. São elas:
- Cristas Marginais (Mesial e Distal): Na face lingual dos dentes anteriores e nas margens das faces oclusais dos dentes posteriores (OBS: Nos posteriores essas cristas são denominadas de cristas marginais transversais)
- Crista Mediana: Nos caninos 
- Ponte de esmalte (Crista Interna): Primeiro molar superior (Crista oblíqua une as cúspides disto-vestibular e mésio-lingual) e primeiro pré-molar inferior (Nem sempre é aparente De forma transversal)
11- O QUE É CÍNGULO?
· É uma saliência de esmalte no terço cervical da face lingual
12- O QUE É A FOSSA LINGUAL?
· É uma depressão da face lingual delimitada pela borda incisal, cristas marginais e cíngulo
13- O QUE SÃO LÓBULOS DE DESENVOLVIMENTO?
· São segmentos das faces vestibulares, delimitados pelos sulcos de desenvolvimento (depressões lineares paralelas ao longo eixo do dente). Em número de três, tendem a ser melhor visualizados em dentes recém irrompidos, chegando a entalhar as bordas incisais, formando os mamelos incisais
14- O QUE SÃO ARESTAS?
· São segmentos de retas formados pela união de vertentes de uma mesma cúspide ou de uma crista transversal, normalmente em número de quatro para cada cúspide. As arestas que separam as vertentes externas das internas, paralelamente ao eixo mesio-distal da coroa, são denominadas arestas longitudinais. As arestas que separam duas vertentes internas ou externas entre si, perpendicularmente ao eixo mésio-distal da coroa, são denominadas arestas transversais. As arestas longitudinais são ainda classificadas em mesiais ou distais, enquanto que as arestas transversais são classificadas em internas ou externas. A cúspide mésio-palatina do primeiro molar superior, como exceção às regras, apresenta duas arestas transversais internas, denominadas mesial e distal.
15- QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE O PRIMEIRO E O SEGUNDO PRÉ MOLAR? Ele perguntou só sobre o superior
· Geralmente o primeiro pré-molar superior apresenta duas raízes, enquanto o segundo pré-molar superior apresenta, geralmente, uma única raiz. 
· O primeiro pré-molar superior, na maioria dos casos, possui cúspide vestibular mais volumosa e mais alta do que o segundo pré-molar superior. 
· O primeiro pré-molar superior possui um sulco principal deslocado para a palatina enquanto o segundo pré-molar superior apresenta esse sulco centralizado.
· Olhando por oclusal a cúspide lingual do primeiro pré-molar superior é deslocada para mesial, enquanto que no segundo ela é centralizada de forma perpendicular ao eixo mésio-distal do dente. Ou seja, no primeiro pré as arestas internas não são alinhadas e no segundo elas se alinham.
· O primeiro pré-molar inf. possui face oclusal em forma “ovóide”, enquanto o segundo pré-molar inferior possui a face oclusal emforma pentagonal. 
· O primeiro pré-molar inf. Tem o sulco principal mesiodistal interrompido pela ponte de esmalte, enquanto o segundo pré-molar inferior possui seu sulco principal mesiodistal contínuo.
· No primeiro pré-molar inf. a cúspide lingual é menor do que a vestibular e no segundo pré a cúspide lingual tem quase o mesmo tamanho da cúspide vestibular.
16- QUANTAS RAÍZES POSSUEM CADA GRUPO DE DENTES?
· ANTERIORES (Incisivos – Caninos): 1 Raiz
· PRÉ-MOLARES: O 2° Pré-Molar superior, 1° Pré-Molar inferior e 2° Pré-Molar inferior possuem 1 raiz, porém um número considerável desses dentes possui duas raízes. Já o primeiro pré-molar superior possui, normalmente, 2 raízes (uma vestibular e uma lingual) 
· MOLARES SUPERIORES: 3 Raízes (2 vestibulares uma mesial e outra distal e 1 lingual)
· MOLARES INFERIORES: 2 Raízes (1 mesial e 1 distal)
17- O QUE DIFERENCIA O 3º MOLAR INFERIOR DOS 1°’S E 2°’S MOLARES INFERIORES (Já que ele pode ter 4 ou 5 cúspides, pode parecer tanto com o primeiro quanto o segundo molar)?
R: 
COMPARATIVO ENTRE O 3° E O 1° MOLAR INFERIORES:
· O terceiro molar inferior geralmente possui 3 cúspides vestibulares também, no entanto, na maioria das vezes a menor delas é a mediana, e no primeiro molar inferior a distovestibular é a menor.
· O sulco vestíbulo-oclusal distal e mesial no primeiro molar é oblíquo já no 3º molar esses dois sulcos são perpendiculares.
· No terceiro molar a bossa distal está no terço médio.
· Enquanto nos demais dentes posteriores as cúspides têm as vertentes e as arestas bem definidas, nos terceiros molares, geralmente, essa definição não existe.
COMPARATIVO ENTRE O 3° E O 2° MOLAR INFERIORES:
· A diferença fundamental entre eles se dá pela ausência da cúspide distopalatina no 3º molar. Quando ela está presente, tem um tamanho bastante reduzido
18- QUAIS AS CARACTERÍSTICAS ÚNICAS DOS DENTES?
· Primeiro molar superior = Face lingual maior que a vestibular
· Primeiro pré-molar inferior = Face mesial menor que a distal
· Incisivo central inferior = Geométrico Face mesial igual distal
· Terceiro molar superior = Bossa distal, em uma vista vestibular, no terço médio (Normalmente todas as outras bossas em uma vista vestibular estão no terço oclusal)
· Canino = Crista mediana
· Primeiro pré-molar superior = Cúspide lingual deslocada para mesial
19- A RELAÇÃO DE CONTATO INTERPROXIMAL GERA ALGUNS ESPAÇOS, DESCREVA-OS
· O contato entre dentes do mesmo arco denomina-se relação interproximal. Esse contato se dá pelas bossas proximais. A partir de uma vista oclusal, observa-se que os pontos de contato estão no terço vestibular, com exceção do contato entre o primeiro e o segundo molar superior, que ocorre no terço médio
· Por uma vista oclusal, o contato interproximal gera dois espaços: As ameias vestibulares e as ameias linguais. Geralmente as ameias vestibulares são menores que as linguais.
· Observando-se por uma vista vestibular (ou lingual), a partir do ponto de contato há dois espaços: o sulco interdental ou interproximal, formado pelas vertentes externas das cristas marginais transversais, e o espaço interdental ou interproximal formado pelas paredes proximais, a partir do ponto de contato até a crista óssea alveolar.

Continue navegando