Apostila 16 - GEOPOLITICA
4 pág.

Apostila 16 - GEOPOLITICA


DisciplinaGeografia34.512 materiais2.495.346 seguidores
Pré-visualização1 página
PARCERIA COM O 
REDES SOCIAIS 
WWW.FACEBOOK.COM/CANALUPGEO 
WWW.INSTAGRAM.COM/CANALUPGEO 
E-MAIL: UPGEO1@GMAIL.COM 
 
http://www.facebook.com/CANALUPGEO
http://www.instagram.com/CANALUPGEO
mailto:UPGEO1@GMAIL.COM
1) Europa Ocidental: a construção da unidade 
A criação da República Federal Alemã (1949) reativou o temor francês do ressurgimento do 
nacionalismo alemão. Foi nessa atmosfera confusa e carregada que, em maio de 1950, foi apresentado 
o plano do ministro do exterior, Robert Schuman, de integrar as siderurgias francesa e alemã. O Plano 
Schuman previa a instituição de uma autoridade comum, supranacional, com poderes para coordenar 
o reerguimento da produção de carvão e aço nos dois países. Outros países poderiam aderir à 
iniciativa. O Tratado da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço - CECA foi assinado em 1951. 
Adaptado de MAGNOLI, Demétrio. O mundo contemporâneo. São Paulo: Atual, 2004. 
A criação da CECA deu origem a um conjunto de iniciativas de integração no continente europeu, 
dentre elas, as raízes da própria União Europeia. 
O conceito fundamental nesse processo de integração entre Estados-Nacionais é: 
A) espaço vital 
B) fronteira flexível 
C) território multipolar 
D) soberania compartilhada 
E) determinismo geográfico 
 
2) Leia o quadro e o texto. 
 
(VICENTINO, C. "Rússia antes e depois da URSS". São Paulo: Scipione, 1995.) 
"Um elemento que contribui para a difusão do nacionalismo entre as minorias é o colapso das 
instituições do Estado. O fracasso em preencher necessidades básicas das pessoas e a inexistência de 
estruturas alternativas satisfatórias são fatores-chave para a compreensão da inesperada proliferação 
de movimentos nacionalistas na antiga União Soviética, onde novas estruturas de Estado estão em 
processo de estabelecimento, mas ainda não podem prover a segurança e o bem-estar de seus 
componentes. 
 (Adaptado de GUIBERNAU, M. "Nacionalismos: o estado nacional e o nacionalismo no século 
XX", Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1997.) 
Muitos dos problemas políticos vividos hoje nas ex-repúblicas soviéticas decorrem da política de 
expansão das populações, a consequência política que pode ser identificada é: 
A) oposição ao regime socialista russo. 
B) ressentimento contra as minorias russas. 
C) separatismo frente ao regime de Moscou. 
D) conflito entre as etnias majoritárias soviéticas. 
E) lutas nacionalistas em prol ao Pacto de Varsóvia. 
 
3) Até o início da década de 1990, no Japão, adotava-se uma prática, na qual cada empresa tinha sua 
própria política de licença maternidade, quando tinha alguma. A maior parte se contentava em 
conceder às gestantes algumas semanas de folga, quase sempre não remuneradas. Hoje, as 
empresas são obrigadas, legalmente, a conceder, às funcionárias, catorze semanas de licença 
maternidade (seis antes do parto e oito depois), seguidas da opção de retornar ao trabalho ou de 
ficar em casa, recebendo 50% do salário, até que o bebê faça um ano. 
Com base no texto, considere as afirmações abaixo. 
I. Essas significativas e importantes mudanças se devem ao fato de o Japão estar praticamente 
inserido na transição demográfica avançada, que já ameaça a reposição, a médio e a longo prazo, da 
mão-de-obra ativa, no mercado de trabalho. II. Foi necessária a alteração desses direitos, para que 
houvesse uma homogeneização de uma mesma política trabalhista em todas as unidades empresariais 
japonesas, reflexo da globalização e da ocidentalização de sua economia, em virtude das fusões 
empresariais com grupos europeus, sul-asiáticos e americanos. III. Contribui, para essas mudanças, o 
atual nacionalismo e isolacionismo japonês, que vê riscos na diminuição populacional de seu mercado 
consumidor interno e como forma de o Japão se proteger das ameaças estrangeiras. Está correto o 
que se afirma em 
A) I, apenas. 
B) II, apenas. 
C) I e II, apenas. 
D) II e III, apenas. 
E) I, II e III. 
. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gabarito 
1) Resposta: D 
Gabarito Comentado: 
A constituição de blocos econômicos abrange necessariamente uma dimensão política por parte dos 
países envolvidos, uma vez que estes passam a articular amplas parcelas de suas diretrizes 
econômicas com os demais participantes do bloco. No caso da União Europeia, as políticas tarifárias, 
fiscal, cambial e monetária, apenas para citar algumas delas, estão articuladas entre os países-
membros. Dessa forma, os Estados-Nacionais participantes desse processo de integração abrem 
mão de uma parcela de sua soberania e passam a adotar uma forma de soberania compartilhada, na 
qual decisões anteriormente tomadas de forma isolada passam a ser decididas coletivamente. 
 
 
2) Resposta: B 
Gabarito Comentado: 
A era dos Estados nacionais está em declínio. Eles são, afinal, retardatários na história. Até 
recentemente, em meados do século XIX, o mundo era dividido em impérios, cidades-Estados e os 
recém-nascidos Estados nacionais (ou Estados-Nação), que só se consolidaram no século XX. Mas 
esses, com suas fronteiras definidas, governos centrais, comunidades idealizadas e autoridade 
soberana, não são inevitáveis nem eternos, como pode ser visto com o fim da Guerra Fria. Há menos 
clareza sobre o que aconteceria em um mundo sem eles. À medida que os Estados nacionais 
sucumbem às pressões do populismo e do separatismo. 
 
 
3) Resposta: A 
Gabarito Comentado: 
O desequilíbrio entre o envelhecimento da população e as baixas taxas de fertilidade tem causado 
sérios problemas na balança de pagamento do sistema previdenciário do país.