A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
A2 ATIVIDADE DE SISTEMA CARDIORRESPIRATÓRIO

Pré-visualização | Página 1 de 3

A2 Atividade de sistema cardiorrespiratório 
Pergunta 1
1 em 1 pontos
	
	
	
	A pressão que existe dentro dos alvéolos é denominada pressão intrapulmonar ou pressão alveolar. Quando não está ocorrendo inspiração ou expiração, e a glote está aberta, a pressão alveolar é correspondente à atmosférica. Além da pressão alveolar, existe a pressão pleural ou intrapleural, que é uma pressão negativa existente na cavidade pleural criada pelas forças opostas de retração elástica pulmonar e tendência à expansão da caixa torácica. Durante o ciclo respiratório, essas pressões variam.
 
O comportamento das pressões alveolar e intrapleural muda de acordo com a fase do ciclo respiratório, e de acordo com os volumes pulmonares.
 
Analise as seguintes afirmativas sobre as pressões alveolar e intrapleural.
 
I – As forças opostas de expansão da caixa torácica e de retração elástica pulmonar criam uma pressão _______________ no espaço intrapleural.
II – Na inspiração, a pressão intrapleural fica ________________ em decorrência da expansão da caixa torácica.
III – Em relação à pressão atmosférica, quando estamos em repouso, antes de iniciar a inspiração, a pressão alveolar é _______________.
 
Agora, assinale a alternativa que contém a sequência correta de respostas.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
negativa, mais negativa, correspondente.
	Resposta Correta:
	 
negativa, mais negativa, correspondente.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta. Antes de começar a inspiração, a pressão alveolar corresponde à pressão atmosférica e a pressão pleural é negativa. Quando a caixa torácica expande, a pressão intrapleural fica mais negativa, e ao mesmo tempo a pressão alveolar torna-se negativa. Na expiração, a pressão nos alvéolos fica maior que a atmosférica e a pressão pleural retorna ao seu valor de repouso.
	
	
	
Pergunta 2
1 em 1 pontos
	
	
	
	O sistema respiratório depende de estímulos nervosos constantes e o controle da respiração tem componentes que são automáticos e outros que são voluntários. Diferentes receptores presentes em nosso organismo são sensíveis a situações que geram respostas na respiração. Informações sensoriais provenientes, por exemplo, da pressão parcial de gás carbônico, do grau de expansão pulmonar e da presença de agentes irritantes geram impulsos que controlam os músculos respiratórios e o ciclo respiratório, mediante ação de neurônios do sistema nervoso central.
 
GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de Fisiologia Médica . 13. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
 
Considere as seguintes afirmativas sobre mecanismos regulação da respiração.
 
I – A hipóxia denominada hipóxica ocorre, por exemplo, quando uma pessoa está em elevadas altitudes, onde a menor pressão barométrica eleva a pressão parcial do oxigênio, alterando as trocas gasosas.
II – A hipóxia classificada como hipóxica estimula os receptores denominados barorreceptores, levando a uma maior ventilação.
III – A asma é um exemplo de situação que pode levar a hipóxia hipóxica, pois com o aumento na resistência nas vias aéreas ocorre diminuição do fluxo de ar, prejudicando assim a troca gasosa e reduzindo a oxigenação sanguínea.
IV – A hipercapnia ocorre pelo acúmulo de oxigênio no corpo, situação que leva a uma depressão do centro respiratório.
V – A acidose metabólica acontece devido a um aumento de ácidos orgânicos no corpo e leva à compensação hiperventilatória pelo sistema respiratório, ocorrendo uma consequente diminuição na pressão alveolar de gás carbônico, com a redução de hidrogênio no sangue.
 
Agora, assinale a alternativa que reúne as afirmativas corretas.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
II, III e V.
	Resposta Correta:
	 
II, III e V.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta. Em grandes altitudes, a menor pressão atmosférica reduz a pressão parcial de oxigênio, o que estimula quimiorreceptores periféricos, que geram estímulo para aumentar a ventilação. A hiperventilação pode decorrer também de compensações do sistema respiratório mediante acidose metabólica. Situações como a asma, que aumentam a resistência das vias aéreas, podem diminuir o fluxo de ar, diminuindo a oxigenação, gerando a hipóxia hipóxica. Em outras situações pode haver diminuição da ventilação, com consequente hipercapnia pelo acúmulo de gás carbônico.
	
	
	
Pergunta 3
1 em 1 pontos
	
	
	
	A distribuição da ventilação entre o ápice e a base pulmonar varia de acordo com a posição do corpo e efeitos da gravidade. Isso ocorre também com a distribuição do fluxo sanguíneo pulmonar, sendo as desigualdades na perfusão maiores que as desigualdades na ventilação. Existem fatores ativos e passivos que afetam o fluxo sanguíneo pulmonar. Fatores ativos são provenientes da inervação autônoma e regulação humoral. Exemplos de fatores passivos são o débito cardíaco e a gravidade.
 
Considera-se três possíveis situações em relação à distribuição do fluxo sanguíneo pulmonar:
 
I - Zona 1: fluxo sanguíneo menor.
II - Zona 2: fluxo sanguíneo médio.
III - Zona 3: fluxo sanguíneo maior.
 
Analise as descrições abaixo correspondentes às zonas 1, 2 e 3 de distribuição do fluxo sanguíneo pulmonar:
 
( ) Pressão arterial maior que a pressão venosa, que é maior que a pressão alveolar. O fluxo ocorre pela diferença entre pressão arterial e venosa.
( ) Pressão alveolar maior que a arterial, que é maior que a venosa. A pressão alveolar comprime os capilares, reduzindo o fluxo sanguíneo. Isso pode ocorrer em uma situação de hemorragia, por exemplo.
( ) Pressão arterial maior que a alveolar, que é maior que a venosa, havendo fluxo sanguíneo decorrente da diferença entre pressão alveolar e arterial.
 
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
III, I, II.
	Resposta Correta:
	 
III, I, II.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta. Na zona 1, a pressão alveolar elevada pode comprimir os capilares e reduzir o fluxo sanguíneo. Uma hemorragia pode reduzir a pressão arterial de forma a criar essa situação. Na zona 2, o fluxo sanguíneo é médio. Na zona 3, o fluxo sanguíneo é produzido de forma semelhante à maioria dos leitos vasculares, pela diferença entre as pressões arterial e venosa.
	
	
	
Pergunta 4
1 em 1 pontos
	
	
	
	Quando estamos na posição ortostática há diferenças de ventilação e de fluxo sanguíneo nas diferentes regiões pulmonares. As diferenças entre o ápice e a base dos pulmões em geral são atribuídas à gravidade e tendem a reduzir quando o corpo está na posição deitada. Tanto a ventilação quanto a perfusão são maiores nas bases pulmonares. Como as trocas gasosas ocorrem somente nas partes em que há alvéolos, parte do ar que é movimentado a cada ciclo respiratório não participa das trocas gasosas.
 
GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de Fisiologia Médica . 13. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
 
Considerando as diferenças na distribuição da ventilação e da perfusão nos pulmões, relacione as definições a seguir com seus respectivos conceitos.
           
I – Espaço morto anatômico
II – Espaço morto fisiológico.
III - Shunt fisiológico.
 
( ) Corresponde a cerca de 2% do débito cardíaco que não passa pela circulação pulmonar.
( ) Parte do sistema respiratório em que não ocorre troca gasosa por não ter alvéolos.
( ) Total de volume de ar inspirado que não entra em contato com o sangue do capilar pulmonar.
( ) Ocorre tanto decorrente do espação morto anatômico quanto do ar que chega às regiões em que a ventilação supera a perfusão.
 
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de respostas.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
III, I, II, II.
	Resposta Correta:
	 
III, I, II, II.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta. O espaço morto anatômico corresponde às partes das vias aéreas que não contém alvéolos, enquanto que o espaço morto fisiológico inclui o espaço morto anatômico mais o volume de ar que não chega a entrar em contato com o sangue. Em pessoas saudáveis, esses espaços são correspondentes, mas existem patologias que podem alterar essa situação. O shunt corresponde

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.