A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
A4 Sistema Cardiorrespiratório

Pré-visualização | Página 1 de 3

Pergunta 1
1 em 1 pontos
	
	
	
	A evolução no diagnóstico e no tratamento das cardiopatias congênitas das últimas décadas possibilitou maior sobrevida a crianças que antes tinham poucas perspectivas. O sucesso no tratamento dessas disfunções permitiu o crescimento no número de pacientes e seu seguimento propiciou o aparecimento de uma nova população de adultos portadores de cardiopatia congênita. Uma pesquisa científica publicou em 2010 o perfil de pacientes atendidos no ambulatório de cardiopatia congênita adulto do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto no período de 2 de janeiro de 2000 a 31 de dezembro 2007.
 
AMARAL, F. et al . Cardiopatia congênita no adulto: perfil clínico-ambulatorial no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Arq. Bras. Cardiol. , São Paulo, v. 94, n. 6, p. 707-713, jun. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2010000600001&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10/03/2019.
 
Os resultados do estudo citado mostraram que as cardiopatias mais frequentes, entre as não tratadas, foram comunicação interventricular (CIV), comunicação interatrial (CIA) e estenose pulmonar. Entre cardiopatias corrigidas cirurgicamente, as mais frequentes foram CIA, Tetralogia de Fallot, coarctação da aorta e CIV.
 
Considerando os principais defeitos congênitos no coração e suas características, analise as afirmações a seguir e marque V para as verdadeiras, e F para as falsas.
 
(  ) Na estenose pulmonar ocorre um estreitamento na saída do ventrículo direito.
(  ) A comunicação interventricular pode ser oriunda de malformações na membrana ou no músculo que separa os ventrículos, com decorrente fluxo sanguíneo entre os ventrículos.
( ) A Tetralogia de Fallot está relacionada à malformação do primeiro campo cardíaco, com efeitos na divisão das câmaras cardíacas.
( ) A comunicação interatrial e a comunicação interventricular são malformações decorrentes de defeitos na divisão das vias de saída.
(  ) Um dos defeitos que caracterizam a Tetralogia de Fallot decorre de malformação no septo interventricular.
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de respostas.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
V, V, F, F, V.
	Resposta Correta:
	 
V, V, F, F, V.
	Feedback da resposta:
	Sua resposta está correta! A estenose pulmonar decorre de malformação na saída do ventrículo direito. Os defeitos de comunicação interatrial e interventricular estão relacionados à malformações nos septos de divisão dos átrios e dos ventrículos, respectivamente. A Tetralogia de Fallot é caracterizada por quatro defeitos na formação do coração, inclusive comunicação interventricular, e decorre de malformação no segundo campo cardíaco, mais especificamente na expansão e na divisão das vias de saída.
	
	
	
Pergunta 2
	
	Durante a vida pré-natal, a circulação placentária fornece oxigênio ao feto, mas, ao nascimento, são os pulmões que passam a fazer a troca gasosa. No sistema circulatório, ocorrem alterações ao nascimento e durante os primeiros meses pós-natais. É no momento do nascimento que podem aparecer disfunções cardiovasculares decorrentes de malformações cardíacas, que são os defeitos congênitos mais comuns. Atualmente, existem métodos capazes de diagnosticar e até mesmo de tratar disfunções fetais ainda no período intrauterino, sendo necessário para isso um acompanhamento pré-natal adequado.
 
Para que os pulmões passem a realizar as trocas gasosas após o parto, mudanças devem acontecer. Analise as afirmações a seguir relativas a essas mudanças.
 
I. Fechamento do ducto arterioso por onde passa sangue pouco oxigenado do ventrículo direito para a aorta descendente na circulação fetal.
II. Abertura do forame oval decorrente do aumento de pressão na circulação pulmonar.
III. Fechamento da veia umbilical e do ducto venoso, permanecendo o ligamento redondo do fígado e o ligamento venoso.
IV. Fechamento das artérias umbilicais decorrente de estímulos térmico, mecânico e pela variação na pressão de oxigênio.
 
Assinale a alternativa que apresenta as assertivas corretas.
	
		Resposta Selecionada:
	 
I, III e IV.
	Resposta Correta:
	 
I, III e IV.
	Feedback da resposta:
	Sua resposta está correta! Após o nascimento, fecham-se os locais por onde se misturam sangue oxigenado com sangue não oxigenado: ducto arterioso e forame oval. Além disso, fecham-se veia umbilical e ducto venoso, assim como as artérias umbilicais.
Pergunta 3
1 em 1 pontos
	
	
	
	No sistema linfático humano, circula um líquido semelhante ao sangue denominado linfa. Uma das diferenças é que a linfa não apresenta hemácias, plaquetas ou monócitos como no sangue. Em uma situação normal, a filtração do líquido que sai dos capilares é maior que a reabsorção do líquido na extremidade venosa. Sendo assim, a circulação linfática absorve esse excesso de líquido, formando a linfa.
 
Considere as funções do sistema linfático em nosso organismo e analise as afirmações a seguir.
 
I. Por meio do sistema linfático, as proteínas que eventualmente saem dos capilares retornam ao sangue.
II. O excesso de líquido das células e tecidos retorna à circulação sanguínea continuamente pela ação do sistema linfático.
III. O sistema linfático evita a coagulação sanguínea.
IV. O sistema linfático age na defesa do organismo por meio dos linfócitos que ficam nos linfonodos.
V. Pelo sistema linfático ocorre transporte de nutrientes e hormônios que agem em tecidos ou órgãos do corpo.
 
Assinale a alternativa que apresenta as assertivas corretas.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
I, II e IV.
	Resposta Correta:
	 
I, II e IV.
	Feedback da resposta:
	Sua resposta está correta! O sistema linfático age absorvendo o excesso de líquido filtrado na microcirculação, evitando assim o edema. Além disso, proteínas eventualmente filtradas são devolvidas à circulação sanguínea pelos vasos linfáticos. Outra função importante é atuar na defesa do organismo, pois contém os linfócitos que cumprem essa tarefa.
	
	
	
Pergunta 4
1 em 1 pontos
	
	
	
	Até o sétimo mês gestacional ocorrem divisões sucessivas nos bronquíolos, que aumentam em número e diminuem em tamanho, além de se tornarem mais vascularizados. Bronquíolos respiratórios são formados a partir dos bronquíolos terminais, que depois dão origem a ductos e sacos terminais, considerados alvéolos primitivos. Considera-se que no final do sétimo mês há quantidade suficiente de estruturas para realização de trocas gasosas, porém recém-nascidos prematuros têm complicações respiratórias frequentemente graves que podem levar à morte. A principal causa delas tem relação com a produção de surfactante.
 
GANONG, W. F. Fisiologia médica . 22. ed. Porto Alegre: AMGH, 2010.
 
SADLER, T. W. Langman : embriologia médica. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.
 
Com base na leitura do seu texto base e dos seus conhecimentos prévios sobre o assunto, analise as seguintes afirmações e a relação entre elas.
 
I. Quando ocorre o nascimento de bebês prematuros, a ausência de surfactante pode levar a complicações respiratórias devido à alta tensão superficial nos alvéolos.
 
PORQUE
 
II. A produção de surfactante nos pulmões só ocorre após o nascimento, agindo de forma a diminuir a tensão superficial e evitando o colapso alveolar.
 
Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
As proposições I e II são falsas.
	Resposta Correta:
	 
As proposições I e II são falsas.
	Feedback da resposta:
	Sua resposta está correta! Não se pode afirmar que o problema de complicações respiratórias após o nascimento de bebês prematuros tem relação com a falta de surfactante, e sim com a produção insuficiente. Isso porque nos dois meses finais da gestação já ocorre a produção de surfactante, porém é insuficiente e se intensifica nas duas últimas semanas antes do nascimento (a termo)
	
	
	
Pergunta 5
1 em 1 pontos
	
	
	
	Defeitos no tubo neural ocorrem quando não há o fechamento dele. Assim, se esse tubo não consegue se fechar na região cranial, a maior

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.