Buscar

relatorio estagio gestao pedagogia

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 23 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 23 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 23 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

22
	
CURSO DE PEDAGOGIA
 
MILENA CONCEIÇÃO DE ALMEIDA MELO
RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO III – GESTÃO 
Salvador
2018
MILENA CONCEIÇÃO DE ALMEIDA MELO
RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO III – GESTÃO 
Relatório de Estágio apresentado para a disciplina de Estágio Curricular Obrigatório – Gestão do curso de Pedagogia - UNOPAR.
Orientador: profª. Ma. Lilian Amaral da Silva Souza
Tutor Eletrônico:Suelen Bueno Carneiro Toledo 
Tutor de Sala: Cristiana Gottschalk da Silva
Salvador
2018
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO	3
CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO E ATUAÇÃO DO PEDAGOGO	4
DIÁRIOS DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO	6
ANÁLISE DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E ENTREVISTA COM O PEDAGOGO	11
PLANO DE AÇÃO DO PEDAGOGO	15
CONSIDERAÇÕES FINAIS	21
REFERÊNCIAS..........................................................................................................22
INTRODUÇÃO
O estágio curricular obrigatório III em gestão do curso de pedagogia têm como finalidade conhecer e entender a relações interpessoais produzidas dentro do âmbito escolar e a relação de um líder e seus liderados como um fator fundamental para o sucesso de toda a equipe. Através de um trabalho coletivo a instituição exercerá um importante, estratégico e fundamental papel social.
Foi identificado que os conflitos surgem das diferenças individuais e dos papéis desenvolvidos entre os profissionais da instituição.
O referido estágio ocorreu no período de 01 a 29 de agosto de 2018 realizado no Centro Educacional ABC, localizado na rua Alcebíades Barata, número 37 no bairro da Ribeira, em Salvador-Bahia.
A carga horária do estágio é de 100 horas, distribuídas em atividades em campo (52 horas) e no estudo teórico e elaboração do plano de ação para o pedagogo (48 horas).
As atividades em campo permitem conhecer o papel do gestor dentro da escola e experimentar situações de análise dos dados coletados. Além disso, a contribuição pretendida com este relatório é demonstrar os melhores caminhos a serem seguidos no que se refere as relações interpessoais no cotidiano escolar, bem como orientar certas ações do gestor para facilitar a convivência junto a comunidade escolar.
CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO E ATUAÇÃO DO PEDAGOGO
O centro Educacional ABC iniciou suas atividades em fevereiro de 2014, apesar de a sua regularização ter ocorrido em 26 de setembro de 2016.
Localizada na rua Alcebiades Barata, 37 no bairro da Ribeira na cidade do Salvador-Bahia, possui prédio próprio ocupando uma área de 81 metros quadrados.
Composta por 2 pavimentos, dispõe de 10 salas de aula, com uma área de recreação, área para atividades específicas (corpo e movimento), cozinha, cantina, diretoria, sala de professores e 03 banheiros (nenhum PNE).
A área externa é pintada nas cores vermelho e branco e nas paredes são inseridas ilustrações.
A maioria dos alunos são de classe média baixa, a escola flexibiliza a sua aquisição nos valores das mensalidades por meio de parcerias com programas de bolsas para o acesso da comunidade local aos serviços prestados.
A instituição atende a 160 crianças da educação infantil ao ensino fundamental, distribuídas nos turnos matutino (das 07h15m as 12h00m) e vespertino (das 13h00m as 17h00m) com a faixa etária de 01 a 11 anos de idade, conta com um diferencial na região onde atua dispondo de período integral e conforme a palavra do diretor, a pedido dos pais, passou a oferecer reforço escolar.
A escola tem como diretor e proprietário um professor graduado em matemática - licenciatura
A estrutura administrativa e pedagógica da escola ABC é composta por 01 diretor, 03 auxiliares, 10 professores de classe e 03 professores de matérias eletivas (dança, capoeira, educação física e bale clássico).
A instituição não possui alunos especiais matriculados, más de acordo com a gestão, pretende adequar em um futuro próximo a escola para proporcionar que estes alunos com dificuldade relacionadas a locomoção e acessibilidade o ingresso.
A proposta curricular do Centro Educacional ABC foca no desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas dos alunos, no que tange a sua prática foi relatado que a escola registra mensalmente os conteúdos que são divididos em disciplinas (português, matemática, ciências, história, geografia, artes e inglês) no diário de classe ou documento equivalente, introduzindo a flexibilização no planejamento a medida que seja necessário.
Integram o currículo da escola a danças, a capoeira, a educação física e a cozinha experimental e ainda o balé clássico de forma eletiva.
A escola atua com o ensino interdisciplinar, mesmo tendo as aulas separadas por disciplinas no ensino fundamental, as atividades integram os conteúdos.
Partindo do princípio de que todo o conhecimento mantém um diálogo permanente com outros conhecimentos, o aluno terá uma melhor compreensão do ensino aprendizagem por meio de analises, explicações, previsões e intervenções, uma vez que, as disciplinas integradas em áreas de conhecimento não esgotam as interações que permitam aos alunos a compreensão mais ampla dos fatos físicos e sociais da realidade.
As datas comemorativas seguem ao calendário anual e projetos com temas variados também são desenvolvidos, conforme relato da gestão os principais festejos são: projeto ABC na copa 2018 (uma viagem ao tempo com a história das copas do mundo); Coisas da nossa terra (folclore brasileiro); Festas das Nações e Projeto Literário.
O corpo docente elabora as atividades a serem desenvolvidas em parceria com a escola.
A ludicidade é explorada para maior fixação dos conteúdos, prazer e participação dos alunos.
O diretor acompanha os professores no horário das aulas de capoeira, educação física e dança para elaboração de projetos e ajustes diários (quando necessários) no planejamento.
O diretor visita as salas e conversa com os colaboradores realizando ajustes, conversando com os pais e responsáveis.
DIÁRIOS DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO
 A observação participante contida neste relatório foi realizada no Centro Educacional ABC junto a diretoria da escola, realizada de 02 de agosto de 2018 a 08 de agosto de 2018, ocorrendo no turno da manhã das 07h00m as 11h00m.
Diário de observação número 1 = 02 de agosto de 2018.
No dia anterior (01 de agosto) os ajustes dos horários já haviam sido realizados junto ao diretor da unidade escolar.
O levantamento de dados foi registrado para a composição do presente relatório e foi observado a estrutura física da institução.
Na diretoria da escola fiquei sentada observando a movimentação das mães que relatavam as dificuldades com seus filhos.
Uma era uma avó, más com o abandono de sua filha, era considerada a mãe de sua neta.
A menina apresentava dificuldades para lêr e achava que era decorrente da ausência da mãe que havia ido embora para outro estado brasileiro
Outra mãe compareceu a pedido do diretor para falar da indisciplina do seu filho.
Presenciei a disponibilidade do diretor em ajudar a resolver as questões apresentadas por todos que vinham em busca de uma resolução.
Diante da realidade educacional, o envolvimento com a família é indispensavel, pois conhecendo a situação sócio-economica que envolve as mesmas, descobriremos os motivos dos problemas apresentados pelos alunos.
Diário de observação número 2 = 03 de agosto de 2018.
Assim que cheguei aguardei o diretor que havia ligado para escola comunicando que iria se atrasar decorrente de um engarrafamento, tendo em vista a otimização do tempo me dirigir a entrada principal da escola e observei o contato dos funcionários da instituição junto com os pais dos alunos no momento da chegada dos alunos.
Identifiquei o carinho e o afeto demostrado pelos pais e o acolhimento das auxiliares as crianças.
Assim que o diretor João chegou me dirigir a sala dele para a observação e logo em seguida uma mãe de aluno chegou solicitando um atestado de matrícula para levar para comprovaçãojunto a empresa que atuava, em seguida iniciei algumas perguntas referentes ao planejamento dos professores e o diretor informou que era mensal, más que a medida que as situações se apresentassem poderia sofrer alterações.
O diretor também informou que a escola não possui projeto politico pedagógico, más que já está na lista de suas prioridades, más que conta com uma proposta pedagógica que foca no desenvolvimento das pontencialidades física, cognitivas e afetivas dos alunos e que em um futuro bem próximo iria implementar questões ligadas a acessibilidade.
A proposta pedagógica foi elaborada parcialmente em conjunto com os professores e auxiliares e de 2016 até 2017, foi revisada buscando melhorias e reajustes.
Ainda observando na sala do diretor um aluno do 4 ano do ensino fundamental sem o devido fardamento, foi levado pelo auxiliar e o mesmo justificou a ausência do fardamento e o diretor enfatizou a necessidade do mesmo preenchendo um bilete para o responsável, anexado ao diários do aluno, com um conteúdo de concientização da necessidade do cumprimento das regras.
Diário de observação número 3 = 06 de agosto de 2018.
O foco determinado para este dia foi baseado na rotina do diretor, por meio de conversar ele me infomou que na semana passada havia realizado um levantamento sobre as turmas que estavam apresentando um menor rendimento e que identificou a necessidade de maior foco na turma do 4 ano fundamental.
Acreditava que devido a substituição da professora decorrente de atestado médico derivado de uma virose estaria impactando no desempenho dos alunos e que como solução acompanharia de perto as aulas com a professora temporária.
Observei que o diretor João estabelece um vínculo mais próximo de algumas professoras com formas de tratamento mais informais e com outras professoras mais formais.
Foi identificado a centralização das tarefas por parte do gestor e a baixa delegação de funções decorrente ao quadro limitado de funcionários.
A disponibilidade de atuar em várias esferas foi presenciado por meio da substituição de garrafões de água nos pavimentos realizador pelo diretor.
em seguida realizei o acompanhamento junto com o mesmo as salas de aula, sinalizando que a reunião entre a gestão e os professores ocorreria na quarta-feira conforme o planejamento e que dia 09-08 ás 10h15m e que os lembretes deveriam ser anexados aos diários dos alunos, referente a saída mais cedo que ocorreia as 10h00m.
Na hora do intervalo uma briga entre dois alunos do 5 ano do fundamental I e a professora Josiane e Cristiana viram-se obrigadas a solicitar a presença da direção para “acalmar” os meninos.
João conversou com os meninos, e foi escutado por eles, com os oslhos arregalados, porém o diretor não alterou o volume da voz, e deu a “lição de moral” sutil e pontuou a necessidade dos pais comparecerem na escola.
Em seguida aos acontecimentos a professora Cristiana pediu que uma auxiliar chamasse o diretor, atendendo ao seu pedido o diretor dirigiu-se a sala e identificamos o aumento na temperatura elevada no corpo de uma aluna . 
O diretor reliazou contato pelo telefone para a mãe da criança pedindo seu comparecimento a instituição, logo após a sua chegada, ele orientou o encaminhamento da aluna para a emergência pediátrica.
.Diário de observação número 4 = 07 de agosto de 2018.
Logo cedo o diretor já estava na entrada da escola conversando e realizando o acolhimento e conversando com as auxiliares, identifiquei um clima tenso e apreensivo e me coloquei a uma certa distancia para não ser evasiva.
Após a entrada dos alunos e com o portal da entrada principal da escola fechado, o diretor dirigiu-se a sala e junto com os auxiliares iniciou uma pequena e rápida reunião referente a limpeza e organização dos pavimentos da escola.
Percebi a insatisfação e escutei as reclamações do funcionários sobre a sujeira na hora do recreio, já o diretor por meio do dialogo realizou a troca de atentimento aos pavimentos alegando um rodízio nas atividades da limpeza e suporte as salas.
Identifiquei que as professoras colaboravam nas limpezas das salas junto aos auxiliares.
Em seguida o diretor realizou atendimento a profesora Adriana do 3 ano do ensino fundamental que pedia o retroprojetor para apresentação de um vídeo em sala e logo em seguida ao professor André de educação física que solicitou as cordas para realização das atividades.
Passado o atendimentos aos docentes, o diretor iniciou a alimentação de dados no facebook na página da escola com as atividades de junho e julho.
O gestor também disponibliza informações de atualizações de horários, lembretes aos pais e comunidade e avisos emergenciais como da falta de água daquele dia e a indisponibilidade de aula para o turno vespertino, caso a distribuição de água não se normalizasse.
Diário de observação número 5 = 08 de agosto de 2018.
Ao adentrar na sala do diretor percebi seu envolvimento junto aos documentos da escola, de forma discreta oobservei e percebi que se tratava de atestados de matrícula e transferências de antigos alunos.
Ao aborda-lo me foi dito que realizava a escolha de um dia da semana para colocar em ordem a parte da documentação, pois necessitava administrar o tempo com o financeiro, rh, compra de materiais, reuniões, acompanhamento junto aos professor e atendimento aos pais.
Questões referentes a evasão foram pontuadas e as informações adquiridas é de um baixo indice de evasão, o motivo sempre ligado ao desemprego dos pais e responsáveis dos alunos e que no semestre passado houve a saída de dois alunos da educação infantil. O gestor informou que a maioria dos alunos são de classe média baixa e o valor da mensalidade é acessivel, além de ofertar bolsas de estudos em parceria com programa do Educa mais Brasil.
Identifiquei a exigencia da escola pela participação efetiva dos pais nos projetos desenvolvidos e sempre citados as conversas junto aos pais.
Os professores elaboram os projetos junto com a direção e a comunidade.
Realizei a visita as salas e conversei com as professoras: Cristiana do 1 ano; Verônica do 2 ano; Adriana do 3 ano; Josiane do 4 ano e Roberta do 5 ano.
Informaram que a escola atua com o ensino interdisciplinar, más que as aulas são separadas por disciplinas, as atividades priorizam a integração dos conteúdos.
ANÁLISE DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E ENTREVISTA COM O PEDAGOGO
O centro educacional ABC é uma instituição privada, que possui prédio próprio ocupando uma área de 162 metros quadrados.
A escola não possui um Projeto Político Pedagógico e possui uma proposta curricular que visa o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas do aluno.
A Instituição tem como objetivo orientar e garantir a excelência e eficiência no trabalho pedagógico.
Para tal proporciona aos alunos as disciplinas obrigatórias e básicas como língua portuguesa, matemática, ciências, história, geografia, artes, educação física e inglês, pois acredita que sem estas aprendizagens, dificilmente o aluno poderá exercer seus direitos de cidadania.
O currículo da escola abrange obrigatoriamente o estudo da língua portuguesa e da matemática, o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente do Brasil, onde o aluno está inserido de acordo com as possibilidades de ensino do Centro Educacional.
No que tange ao ensino de Artes constituirá componente curricular obrigatório no diversos níveis da educação básica para estimular o desenvolvimento cultural dos alunos.
A educação é integrada a proposta pedagógica da escola e ajusta-se as faixas etárias e as condições da instituição.
O ensino de história é expresso na pluralidade cultural, nos temas transversais levando em conta as contribuições culturais e etnias da formação do povo brasileiro e suas matrizes. 
No que tange aos domínios culturais básicos oferece no currículo dança, capoeira, balé e cozinha experimental.
O diretor da escola é o proprietário da instituição e atua na área do recursos humanos, exercendo funções administrativas e financeirase conta com o auxilio de uma professora (pedagoga) na coordenação pedagógica.
Juntos realizam as reuniões pedagógicas e elaboração das reuniões junto aos pais e demais colaboradores da escola.
A administração dos recursos financeiros é realizada por meio do recolhimento das mensalidades pagas pelos pais e responsáveis pelos alunos.
A escola incentiva o monitoramento dos pais junto a agenda escolar do aluno, a participação ás reuniões de pais e mestres e disponibiliza os boletins nas reuniões que realiza e coleta a assinatura dos pais que dela participam a cada unidade letiva sempre no formato de plantão, quando os professores atendem aos pais de maneira individualizada, tirando as dúvidas e informando os avanços e possíveis dificuldades dos aluno, nestes dias não ocorrem aulas e os plantões são distribuídos por turmas e horários de atendimento.
A instituição possuí um quadro de aulas com a disposição de cada disciplina mediante a carga horária exigida pela secretaria de educação da Bahia, este quadro poderá ser alterado e os pais recebem um novo a medida que seja necessário.
Os livros didáticos e paradidáticos ficam na sala de aula a disposição das professoras, utilizados nos dias e horários conforme o planejamento das aulas.
É vetado ao aluno a utilização de laptops, tablets e similares (brinquedos eletrônicos) e caso o alunos os leve , quaisquer danos, a escola não se responsabilizará pelo ressarcimento dos mesmos.
Os alunos do ensino fundamental I (1 ao 5 ano), no dia destinado ás aulas de educação física podem ir com o uniforme apropriado as aulas e é exigência da escola a apresentação de atestado médico para realização das atividades e em caso de não obtenção do atestado é necessário o preenchimento de um termo de responsabilidade.
É entregue a cada unidade aos pais dos alunos um cronograma e sistemática das avaliações, constando os conteúdos a serem trabalhados no período, bem como as datas das avaliações.
Conforme relato do gestor as aulas para educação infantil são expositivo-dialógicas, sendo realizadas oralmente pelas professoras contando com tópicos explicativos no quadro e muitas vezes recorrendo a imagens impressas ou presentes nos livros.
Nos anos iniciais do ensino fundamental (do 1 ano ao 5 ano) as aulas são ministradas por uma professoras que acompanha os alunos nas diversas disciplinas, onde analisa as aprendizagens em todas as áreas, fazendo pontes entre os conteúdos apresentados, acompanhando de perto todo o desempenho dos alunos.
Foi identificada a preocupação da escola em prevenir acidentes, agressões entre alunos e a prática do bullyng.
Durante o ano letivo a instituição trabalha com projetos, além das datas comemorativas. Segundo a direção, os principais festejos e projetos são: carnaval, dia das mães, festejos juninos, ABC na copa do mundo (em 2018), projeto cultural coisas da minha terra (folclore brasileiro), festa das nações e projeto nordeste.
Os projetos são organizados pelos professores, ficando cada um responsável pela ornamentação, fantasias e comidas da sua respectiva sala de aula, com o apoio e supervisão do diretor João.
As visitas ao museu de energia, arqueologia e etnologia também são eventos culturais promovidos pela escola.
As avaliações das salas de aula do ensino fundamental I são por meio de provas elaboradas pelas professoras de cada turma, aplicadas em diversos períodos do ano, estes diagnósticos auxiliam as professoras na readaptação do ensino de acordo com o acompanhamento de cada aluno e a mensuração dos conteúdos curriculares e verificando o progresso da aprendizagem em sala de aula.
Entrevista com o diretor do Centro Educacional ABC
Em relato o direto João informou que a atual infraestrutura da escola não consegue atender as necessidades de alunos público alvo da educação especial e que no futuro bem próximo pretende programar a estrutura da escola uma biblioteca equipada com livros de auto relevo (sensoriais) e rampas na entrada principal para promoção de acessibilidade.
Informou que já está começando a realizar orçamentos voltados a reforma do banheiro do térreo para o PNE (portador de necessidades especiais).
Os recursos atuais didático-pedagógicos atendem em parte as dificuldades de aprendizagem dos alunos, o diretor informou que com a futura instalação de computadores nas salas de aulas será uma ferramenta de grande valia ao corpo docente.
Infelizmente a quantidade de professores que atuam na escola não é suficiente, pois em caso de ausência de um deles e necessário a contratação de um temporário, que impacta de certo modo na rotina dos alunos.
Confirmado a presença de um conselho de classe na escola, formado pela professora e pedagoga Cristiana, pelo diretor João e pela professora de dança Roberta. 
A evasão escolar é de baixa ocorrência os s pouquíssimos casos apresentados estavam diretamente ligados ado desemprego dos pais e responsáveis.
A medida que as situações se apresentam os pais são convidados a comparecer na escola, seja nos projetos culturais ou nas reuniões entre pais e mestre com um percentual de 85% de participação dos pais .
As questões sociais emergente quede certo modo impactam no fazer-pedagógico está ligado a criminalidade presente nas redondeza da nstituição escolar, uma vez que ocorrem desfiles das crianças, os horários precisam ser definidos para não expô-las ao perigos, entretanto os vizinhos da escola apresentam boa vontade em apoiar e ajudar a escola nas ornamentações dos festejos do calendário escolar como no carnaval e nas festas juninas.
Os professores não são capacitados sobre os incentivos financeiros da instituição, muitos deles arcam com suas próprias capacitações, a gestão diz não ter recursos financeiros para atender esta demanda. 
PLANO DE AÇÃO DO PEDAGOGO
O plano de ação foi elaborado para o Centro Educacional ABC.
A carga horária total do estágio Curricular OBRIGATÓRIO III é de 100 horas distribuídas em atividades em campo (52 horas) e no estudo teórico e elaboração do plano de ação e relatório final de estágio (48 horas).
O gestor da instituição seria o responsável principal pela aplicação do plano, que constituiria um grupo de pessoas chave com experiência e simpatia para a mobilização na comunidade escolar.
O conteúdo a ser abordado no plano de ação, de acordo com sugestão do gestor foi: “O que poderiamos fazer juntos pela nossa escola”, integrando as relações interpessoais ao tema.
Introdução
Este plano de ação para o pedagogo foi elaborado de acordo com as observações e de muitos aspectos analisados, juntamente com a entrevista ao gestor do Centro Educacional ABC. Foi definido um tema que possibilitasse a comunidade escolar e a família maior envolvimento e participação de todos nas decisões e um compromisso coletivo. 
A contribuição pretendida com este plano é demonstrar os melhores caminhos a serem seguidos no que se refere as relações interpessoais no cotidiano escolar, bem como orientar certas ações do gestor para facilitar a convivência junto a comunidade escolar.
Justificativa
Trabalhar com pessoas não é fácil e entender que o enfrentamento de situações-problemas faz parte do cotidiano de todas as pessoas e que, quando se trata de uma organização escolar, fica muito mais desafiador.
A participação de todos nas decisões é fundamental, uma vez que a escola também é uma instituição, e como empresa, o produto oferecido é o conhecimento, cabendo ao gestor o papel de orientar a atividade da equipe proporcionando uma melhor produtividade, maior entrosamento e espirito de equipe.
Objetivo Geral
Refletir sobre a atuação de um gestor escolar nas relações interpessoais.
Objetivo Especifícos
Estimular a comunicação interna para que seja clara e eficaz;
Promover o fortalecimento de vínculos entre a comunidade escolar;
Valorizar idéias e iniciativas de todos.
Fundamentação Teórica
A palavra atitude vem do latim-actus e quer dizer feito ou ação,algo que fazemos, também uma postura realizada por movimentos do ânimo.
A atitude do diretor da escola ao processo comunicativo desenvolvidona escola é de suma importância, uma vez que a sua composição é integrada por individuos com personalidades diferentes, sendo a comunicação um aspecto de alta relevancia.
Para Freire(1997, p89):
É preciso e até urgente que a escola vá se tornando um espaço acolhedor e multiplicador de certos gostos democráticos como o de ouvir os outros, não por favor, más por dever, o derespeitá-los, o da tolerância, o do acatamento as decisões tomadas pela maioria e que não falte, contudo o direito de quem diverge de exprimir a sua contrariedade.
Em um trabalho de grupo existem dois personagens, sendo eles: o gestor e o time. O vínculo será desenvolvido através dos processos de comunicação, que permitirá que se estabeleça uma relação de confiança.
A comunicação interna pode ser vista como um conjunto de estratégias e ações planejadas, com o intuito de se firmar canais de comunicação entre os profissionais inseridos no âmbito escolar.
O principal objetivo da comunicação interna é a agilidade, transparência e eficácia e é a principal ponte que comunica os interesses do diretor para os educadores, funcionários e vice e versa.
Recursos como murais, cadernos de comunicação, e-mail, cartazes, banners, comunicados, avisos, contato formal e reuniões deverão ser utilizados.
Para a devida realização será necessário a organização de dados, a abertura de canais de comunicação, a realização de feedbacks, empregando os ajustes a medida que as situações se apresentem, favorecendo desta forma para a formação de uma equipe escolar mais colaborativa.
Das diferença individuais, das limitações de recursos e da clareza nas definições dos papéis que cada um decide adotar, surgem os conflitos.
A contribuição pretendida é compartilhar os melhores caminhos a serem seguidos na relação junto a equipe escolar, bem como propor ações do gestor escolar para facilitar esta convivência.
Na visão de Carvalho (1999, p.17) “ escola é uma unidade social de agupamentos humanos, em que há uma interação entre indivíduos e grupos, distinta das demais organizações pela sua especificidade, pela sua construção social operada por professores, alunos, pais e elementos da comunidade”.
Conforme Vigotsky por meio das relações sociais pode-se entender o mundo e atuar sobre ele, sendo que os sujeitos se contituem nas diferenças e são capazes de afetar-se mutuamente.
Assim a promoção de encontros afetam as pessoas e as mobilizam, provocando nelas tranformações;a capacidade de afetar e ser afetado pode ser dito, fazendo um link de como é possivel deixar marcas no outro e ter marcas do outro em si.
A proposta de encontros é indispensavel e essencial para enfrentar situações de conflitos.
Weiss (1994, p.24) evidencia que há quatro maneiras de lidar com o conflito: confrontação, dominação, evitação e acordo.
Por meio do dialogo confe-se as pessoas o sentimento de pertencimento a escola, além de estimular o fortalecimento de vínculos, investigando e compreendendo como as relações ocorrem e influenciam suas ações.
Somente por meio da confrontação construtivista ajudasse a resolver os conflitos, por favorecer os dois lados envolvidos.
A valorização de ideias e iniciativa de todos é de grande importância para que um conjunto de pessoas se estruture como grupo e seja produtivo, para que isso aconteça é necessário que os envolvidos estejam articulados entre si por objetivos e pela ação que desenvolvem em conjunto para atingir estes objetivos.
A ausência de reciprocidade da comunicação, ou seja, dificuldades em expor idéias inviabiliza a interatividade, ouvir o outro lhe dando oportunidade de se explicar e dizer o que sente facilita a compreensão, possibilita que o diálogo se estabeleça e que opiniões claras sejam transmitidas.
Na concepção, Weiss ( 1994, p.61) afirma que ! a escuta ativa – participar da conversa da outra pessoa sem desviar tópicos ou para você – é o método de comunicação mais eficiente.
Uma gestão democrática não se constrói sem um planejamento participativo, com o envolvimento de toda a comunidade escolar no processo de decisões, bem como na definição e estratégias de ação.
A escola é um lugar de formação de competências para a participação na vida social, e, por meio dela interage com a sociedade, trazendo a opião dos pais, professores e alunos para sentirem-se responsáveis pelas decisões tomadas, para o melhor rendimento da escola.
Segundo Libâneo (2001,p.80) o conceito da participação se fundamenta no da autonomia que significa a capacidade das pessoas e dos grupos de livre determinação de si próprios, com a autonomia opõe-se às formas de autoritárias de tomada de decisões, sua realização concreta nas instituições é a participação.
Metodologia
A proposta para o plano de ação sugerida pelo diretor João : “O que poderiamos fazer juntos pela nossa escola”, integrando as relações interpessoais ao tema será de participação ativa do mesmo, entretanto, os professores, os funcionários e as famílias do alunos da escola também terão o papel de identificar os pontos fracos e fortes da escola.
Recursos como: textos diversos, livros, revistas, cartolinas, papeís, caixas de sapato, canetas coloridas, etc serão utilizados como recursos materiais.
Cronograma de Atividades
O plano de ação foi elaborado dentre os dias 11,12,16,18 e 19 de agosto de 2018.
A sugestão para sua realização corresponde ao mês de setembro a outubro de 2018, com situações estruturadas com o objetivo de promover reflexão e aprendizagem coletiva.
Roteiro de estratégias para a elaboração do plano de interesse coletivo:
· O diretor deverá identificar pessoas chave com experiência e interesse de mobilização no espaço escolar e comunitário;
· Constituição de um grupo que se encarregará de selecionar estratégias citadas no plano de ação, adequando a realidade local, assim como a elaboração do conteúdo a ser divulgado ( objetivo, cronograma,carta e convite) e definirá o cronograma de atividades de mobilização.
· A responsábilidade de alinhamento a acompanhamento dos processos ficará a cargo do diretor.
Abertura do Plano de Ação
1. Deverá ser fixado um cartaz com a primeira pergunta mobilizadora: “ o que podemos FAZER JUNTOS por nossa escola”?. – utilizando panfletos e cartazes. Apresentar o plano em sala de aula, sala de professores e espaços de sociabilidades.
2. Lançar em segundo momento de mobilização com a pergunta: “E ENTÂO... o que podemos FAZER JUNTOS por nossa escola?”
3. As pessoas selecionadas pelo diretor deverão preparar 04 caixas (tipo urna) e dispor em distintos locais para recolher a opinião dos representantes dos segmentos da escola (pais, professores, funcionário e alunos).
4. Ao final de um período a ser definido pelo grupo indicado pelo diretor, deverá abrir as caixas para catalogar as respostas e categoriza-las em um paínel que servirá para subsidiar a dinâmica de elaboração do plano de ação.
Critérios de Avaliação
A avaliação será contínua e diária, através da observação no desempenho das atividades no relacionamento interpessoais entre a comunidade escolar.
Referências Bibliográficas
ALONSO, Mirtes. O papel do diretor na administração escolar.4 ed. São Paulo: DIFEL, 1981.
BRUNET, Luc. Clima de trabalho e eficácia na escola. In: NÓVOA, Antônio.(org.). As organizações escolares em análise. Dom Quixote. Lisboa, Portugal, 1995.
FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não. Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: olho D’Água, 1997.
FRITZEN, Silvino José. Relações Humanas Interpessoais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987.
LEME, Maria ISABEL DA Silva. A gestão do convívio escolar. In: Garcia, Agnaldo (org). Relacionamento interpessoal – uma perspectiva interdisciplinar. Vitória: ABPRI, 2010.
WEISS, Donald H., Como resolver (ou evitar) conflitos no trabalho. São Paulo: Nobel, 1994.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Ao Término do estágio exigido pela disciplina de estágio curricular obrigatório III – Gestão permaneceu a certeza da real necessidade de da relação entre a teoria e a prática de um gestor de uma instituição escolar.
Acostumar-se com o que vai sendo feito: guardar o diálogocom as professoras, os funcionários e o diretor é muito importante, na reunião de dados para formulação do relatório.
No primeiro momento tive receio em desenvolver a questão de relacionamento interpessoal, entretanto o direto sugeriu e afirmou que seria um grande desafio a implementação de um projeto elaborado sinalizando os pontos fracos e fortes da escola, más que acreditava que a s respostas das urnas seriam um excelente feedback.
Acredito que as referências de gestão do Centro Educacional ABC, precisam ser modificadas, precisa-se buscar mais qualificação dos professores com cursos extras curriculares.
Tentar resolver conflitos não é tarefa fácil, sendo necessário ouvir ambos os lados envolvidos nas questões, examinar os argumentos para obtenção do consenso da situação.
Para coordenar um time é necessário dispor de informações claras, organizar tempo, utilizar os recursos disponíveis e facilitar o processo de inclusão das pessoas na equipe.
Cabe ao direto o papel de mediador, sem optar por lados, sendo imparcial, envolver-se numa situação em que duas ou mais pessoas estão em guerra, nem sempre, nem sempre se saí perdendo. Porém, é preciso saber mediar a situação.
Tomar partido, também não é correto, pois numa posição de mediador, a imparcialidade é sempre bem-vinda (WEISS, 1994, p.71-72).
Acredito que o gestor deve incentivar o diálogo, estimular o diálogo com uma comunicação efetiva e sem ruídos.
REFERÊNCIAS
ALONSO, Mirtes. O papel do diretor na administração escolar.4 ed. São Paulo: DIFEL, 1981.
BRUNET, Luc. Clima de trabalho e eficácia na escola. In: NÓVOA, Antônio.(org.). As organizações escolares em análise. Dom Quixote. Lisboa, Portugal, 1995.
CARVALHO, Angelina et al. Projeto Educativo. Porto: Ed. Afrontamento, 1999.
FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não. Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: olho D’Água, 1997.
FRITZEN, Silvino José. Relações Humanas Interpessoais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987.
CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. O capital humano das organizações. 8. Ed.São Paulo: Atlas, 2004.
LEME, Maria ISABEL DA Silva. A gestão do convívio escolar. In: Garcia, Agnaldo (org). Relacionamento interpessoal – uma perspectiva interdisciplinar. Vitória: ABPRI, 2010.
WEISS, Donald H., Como resolver (ou evitar) conflitos no trabalho. São Paulo: Nobel, 1994.
VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente. 7.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
CASTRO, Marta Luz Sisson. A gestão da escola básica: conhecimento e reflexão sobre a prática cotidiana da editora da comunidade municipal. Em Aberto, Brasília,DF, v.17, n.72, p. 71-80, fev./jun., 2000. Disponível em <http:// www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/em-aberto-72.pdf>. Acesso em 13 ago.2018.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes