A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
resumo_2609415-erico-de-barros-palazzo_117634815-direito-penal-parte-especial-2020-aula-02-crimes-contra-a-pessoa-homicidio-ii

Pré-visualização | Página 2 de 2

comum’ formas genéricas.
Quando há a forma genérica, será aplicada a interpretação analógica.
O veneno é meio insidioso. O fogo, a asfixia e a tortura são meios cruéis. O explosivo, é o 
meio que resulta perigo comum.
A asfixia pode ser mecânica, que é aquela que ocorre por esganadura, estrangulamento, 
enforcamento, em que são tampadas as vias aéreas da pessoa e ela não consegue respirar. A 
asfixia pode ser tóxica, que ocorre quando a pessoa morre asfixiada por não ter a renovação 
do ar, o oxigênio se transforma em CO2, por exemplo, se colocar uma pessoa dentro do caixão.
30m
35m
5 www.grancursosonline.com.br
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br
Homicídio II
DIREITO PENAL (PARTE ESPECIAL)
A
N
O
TA
ÇÕ
ES
A tortura ocorre quando gera a vítima uma dor muito superior à necessária para alcançar 
o resultado morte.
Homicídio Qualificado pelo Emprego de Tortura
Homicídio qualificado 
pela tortura
Tortura qualificada pela morte
Previsão
legal
Artigo 121, § 2º, III, CP 
– Pena 12 a 30 anos
Art. 1º, § 3º, Lei n. 9.455/1997 – “Se resulta 
lesão corporal de natureza grave ou gravís-
sima, a pena é de reclusão de quatro a dez 
anos; se resulta morte, a reclusão é de oito 
a dezesseis anos.”
Elemento
subjetivo
Dolo direto ou eventual 
em relação ao resultado 
morte, utilizando-se 
da tortura como meio 
(cruel) para alcançar o 
resultado
Crime preterdoloso – dolo na conduta 
antecedente (tortura) e culpa no resultado 
(morte)
Competência Tribunal do Júri Juízo singular
Art. 121. Homicídio qualificado
§ 2º Se o homicídio é cometido:
IV – à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne 
impossível a defesa do ofendido;
Para que se tenha a qualificadora da traição é necessário que seja depositado uma espe-
cial confiança no autor, que ele venha a trair essa confiança. A qualificadora da traição é um 
crime próprio.
A emboscada é uma tocaia.
Mediante dissimulação é a enganação para matar uma pessoa, engana para colocar a 
pessoa numa situação que dificulte a sua defesa.
‘À traição, de emboscada, ou mediante dissimulação’ são formulas casuísticas e ‘outro 
recurso que dificulte torne impossível a defesa do ofendido’ são formulas genéricas.
Aplica-se a interpretação analógica.
40m
6 www.grancursosonline.com.br
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br
Homicídio II
DIREITO PENAL (PARTE ESPECIAL)
A
N
O
TA
ÇÕ
ES
ATENÇÃO
Traição é uma qualificadora subjetiva que não se comunica no concurso de pessoas, a 
emboscada e a dissimulação são qualificadoras objetivas.
Art. 121. Homicídio qualificado
§ 2º Se o homicídio é cometido:
V – para assegurar a execução, a ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime
Essa qualificadora é chamada de qualificadora de conexão, o indivíduo pratica o homicídio 
porque há um outro crime que ele quer praticar para asseguras a execução, ocultação, impu-
nidade ou vantagem de outro crime.
‘Para assegurar a execução’, a doutrina chama de conexão teleológica (finalidade). Pra-
tica um homicídio para praticar outro crime. Exemplo: Matar um segurança para sequestrar a 
filha de um empresário. Ou seja, matou o segurança com a finalidade de praticar outro crime. 
O homicídio teológico normalmente é praticado antes da prática de outro crime. Nas outras 
hipóteses (a ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime) são chamadas de conexão 
sequencial, em que o homicídio é praticado após um crime antecedente.
Quando se mata alguém para subtrair os seus pertences, há o latrocínio, não ocorrerá a 
incidência desses crimes devido o Princípio da Especialidade. O latrocínio é uma exceção a 
aplicação dessa qualificadora.
A ocultação ou a impunidade, por exemplo, podem ocorrer quando o indivíduo praticou 
algum crime contra uma determinada vítima (importunação sexual) e não quer ser responsa-
bilizado por esse crime, acaba matando a vítima.
A vantagem de outro crime, por exemplo, o indivíduo pratica o crime de estelionato junto 
com um comparsa, mas o indivíduo não quer dividir o valor com o comparsa e o mata.
�����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������Este material foi elaborado pela equipe pedagógica do Gran Cursos Online, de acordo com a aula 
preparada e ministrada pelo professor Érico Palazzo. 
A presente degravação tem como objetivo auxiliar no acompanhamento e na revisão do conteúdo 
ministrado na videoaula. Não recomendamos a substituição do estudo em vídeo pela leitura 
exclusiva deste material.
45m