A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
Resumo DSV Aulas 1-32

Pré-visualização | Página 4 de 14

como uma fábrica que transforma 
moléculas simples em complexas, podendo ter ocorrido o mesmo com os ácidos graxos. 
 
Cromossomos 
 O arranjo de genes em cromossomos serviu para garantir que os mesmos fossem passados para os 
descendentes quando da duplicação. 
 Os genes ligados apresentam duas vantagens se compara a genes soltos, que são: 
1. Duplicação imediata de todos os genes. 
2. A célula parental garante o recebimento uma cópia de cada um dos genes aos descendentes. 
 
Energia 
 A obtenção de energia por organismos heterotróficos ocorre através da alimente de três formas: 
1. Animais. (Carnívoros) 
2. Plantas. (Herbívoros) 
3. Organismos ou produtos em decomposição. (Decompositores) 
 Os seres humanos são onívoros. 
Os heterótrofos dependem de moléculas orgânicas pré-formadas por possuírem capacidade de produzi-
las como os autótrofos. 
2 
 
 A obtenção de energia para funcionamento das células nos organismos heterótrofos é feita através da 
quebra da molécula de glicose (da alimentação) com auxílio do oxigênio (da respiração). Desta quebra 
resulta a liberação de dióxido de carbono e produção de água para a célula. (C6H12O6 + 6O2 = 6CO2 + 
6H2O+ energia) 
 Nos autótrofos ou fotossintéticos, a obtenção de energia ocorre pelo processo de fotossíntese. De forma 
resumida, o processo funciona com a absorção dos raios solares por pigmentos presentes principalmente 
nas folhas das plantas, sendo a clorofila o mais conhecido. A energia absorvida mais a união de CO2 e 
H2O formará uma molécula de glicose e liberará uma de oxigênio. (6 CO2 + 12 H2O + energia solar = 
C6H12O6 + 6 O2 + 6 H2O). 
 Por ter havido pouco ou nenhum oxigênio na Terra primitiva, os organismos não poderiam ter sido 
heterotróficos. No entanto, a fotossíntese também possivelmente não foi possível devido à 
complexidade de pigmentos de difícil síntese. Não sendo possível estas duas possibilidades, acredita-se 
que os primeiros organismos obtinham energia através da quimiossíntese, como as arqueobactérias 
atuais. 
 Estima-se através de datação com carbono 14 que a vida na terra tenha surgido há 3,85 bilhões de anos. 
 
1 
 
 
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – CEDERJ - UENF 
 
SEGUNDO PERÍODO 
DISCIPLINA: DIVERSIDADE DOS SERES VIVOS 
 
Resumo: Aula 10 – Diversidade de procariontes 
 
Domínios 
 Até 1990 a vida era dividida em cinco grandes grupos: monera, protista, animalia, fungi, plantae. 
 O nível hierárquico Domínio é o mais abrangente e o mais recente, tendo sido proposto por Carl Woese 
em 1990. 
 O nível hierárquico Domínio divide as formas de vida em três grupos - (Eukarya, Archea e Bacteria). 
Dentro destes três estão contidos 4 reinos (Protista, Fungi, Animalia e Plantae). 
 
Procariontes 
 As bactérias são organismos procariontes que possuem grande sucesso evolutivo, devido a capacidade 
de entrarem em dormência e também pela grande diversidade metabólica, obtendo energia de várias 
formas. Com isso podem ser encontrados nos mais diversos ambientes. Desde as profundezas oceânicas 
ao trato digestivo de animais. 
 A simplicidade morfológica é uma dificuldade no estudo dos procariontes. 
 Os procariontes podem ser classificados em três grupos baseados em sua relação com o oxigênio: 
 Aeróbicos: requerem oxigênio. 
 Anaeróbicos: não requerem. 
 Anaeróbicos facultativos: vivem com ou sem oxigênio. 
 Os procariontes podem ser classificados também quanto as suas formas de obter energia. Além de obter 
energia de forma heterótrofa e autótrofa também podem obter das formas abaixo: 
 Metanogênicos: produzem metano 
 Fermentadores: quebram compostos orgânicos. 
 Redutores de sulfato: reduzem moléculas de sulfato. 
 Outras diversas, que usam por exemplo enxofre, nitrogênio, oxidam metais e etc. 
 
Archea x Bacteria x Eukaria 
 A classificação mais aceta hoje é a de Carl Whoese. Nela os procariontes estão em dois grandes grupos, 
arqueas e bactérias. 
 Filogeneticamente as arqueobactérias estão mais próximas dos eucariontes que das bactérias. 
 Os caracteres morfológicos dos três organismos são muito parecidos e por isso não se pode distinguir 
homologias. 
 As relações de proximidade são baseadas na análise do RNA-ribossomal, onde se verifica maior 
proximidade entre arqueas e eucariontes. 
 Acredita-se que as arqueas e as bactérias preservaram características procarióticas originais, enquanto 
uma linhagem eucariótica se transformou e se diversificou morfologicamente enormemente. 
 
Arqueas 
 São classificadas em três subgrupo de acordo com a forma de obtenção de energia e ambiente em que 
vivem: 
 Metanogênicas: organismos anaeróbicos, que utilizam hidrogênio para reduzir dióxido de carbono em 
metano. Vivem pântanos com baixos níveis de oxigênio. Também estão presentes no trato intestinal de 
alguns animais, auxiliando na digestão de celulose. 
 Halófitas: organismos aeróbicos heterotróficos. Encontrados em ambientes extremamente salinos como 
o Mar Morto ou o Grande Lago Salgado. 
2 
 
 Termoacidófilas: sobrevivem em ambientes com temperaturas altas e pH ácido. Alguns destes 
organismos não conseguem se reproduzir caso a mesma esteja abaixo de 80ºC. Estes organismos são 
basais na árvore filogenética devido ao clima da terra primitiva. 
 
1 
 
 
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – CEDERJ - UENF 
 
SEGUNDO PERÍODO 
DISCIPLINA: DIVERSIDADE DOS SERES VIVOS 
 
Resumo: Aula 11 – Diversidade de bactérias 
 Formato de bactérias 
 Existem bactérias com diversos formatos como: espirais, bastão e cocos. 
 As formas mais comuns de bactérias são as de bacilo-bastão como a Escherichia coli, Lactobacillus spp e 
Bacillus antracis. 
 
A importância econômica das bactérias 
 As bactérias do gênero Rhizobium são fixadoras de nitrogênio para as plantas em forma de amônia, 
nitrito e nitrato. 
 Outras bactérias são utilizadas para extração de antibióticos, como as bactérias do gênero 
Stremptomyces. 
 Bactérias como as do gênero Streptococcus possuem formato de cocos e formam cadeias com formato 
parecido a cachos de uvas. Elas são responsáveis pelo gangrenamento de tecidos em machucados não 
tratados. Além de causarem dores de garganta em humanos. 
 
Coloração Gram 
 As bactérias podem também ser classificadas através da coloração Gram. 
 As bactérias com parede dupla não são coradas e por isso são chamadas de Gram-negativas e 
representam 75% das bactérias, incluindo as espiroquetas, curvadas (víbrios), espirais, cocos, bastões, 
clamídias, rickéttsias e as cianobactérias. 
 As Gram-positivas podem ser coradas e representam 25% das bactérias, incluindo cocos, bastões e 
actinomicetos. 
 
Micoplasmas 
 São as menores células vivas já descoberta. Não possuem parede celular e possuem uma quantidade 
mínima de DNA que possibilita o funcionamento da célula. A maioria são parasitas intracelulares em 
plantas e animais. 
 
Joseph Lister e cirurgia antisséptica moderna 
 Após ler alguns trabalhos de Pasteur ele refletiu e desenvolveu uma solução para desinfetar as mãos de 
cirurgiões antes das operações. Propôs também que todos os instrumentos fossem fervidos antes de 
serem usados. Essas medidas reduziram em 90% o número de óbitos pós-operatório. 
 
Cianobactérias 
 Através da mutação de uma bactéria primitiva (cianobactéria), a mesma adquiriu a capacidade de 
manipular o oxigênio. 
 Os primeiros fósseis destas bactérias datam de aproximadamente 3,5 bilhões de anos 
 Por volta de 2 bilhões de anos depois, a taxa de oxigênio da Terra que era de menos de 1% subiu para 
15% do nível atual. 
 Esta mudança no nível de oxigênio deveu-se a multiplicação de células mutantes que passaram a usar 
CO2, H2O e luz para fabricar energia. Com abundância destes compostos, as células obtiveram grande 
vantagem em relação a outras,