A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Resumão Biocel II AP 2

Pré-visualização | Página 2 de 7

poros nucleares com os mecanismos de transporte de proteínas no REL , mitocôndrias e cloroplastos? R: Os poros transportam proteínas nas suas conformações nativas, completamente enoveladas, e transferem componentes ribossomais como partículas já montadas, ao contrário dos outros transportes em que a proteína deve ser desenovelada para ser transportada. 
Aula 5 – Junções de oclusão
Quais são as duas formas básicas de associação entre células? R: Através de junções ou células esparsas numa matriz conjuntiva. 
 Para que servem e qual é a importância das junções em geral? R: As junções têm a função de criar barreiras que impedem a passagem de substâncias de um domínio para o outro da célula. Outra função é suportar tensões sem deixar um tecido romper. E também permitir a comunicação entre células vizinhas. Exemplo da sua importância: as células que constituem os tecidos epiteliais dependem das junções aderentes para se manterem unidas umas às outras. Da mesma forma, cabe aos epitélios formar um revestimento contínuo, impedindo o vazamento de substâncias e fluidos do meio extracelular para o intracelular e vice-versa. Essa função é desempenhada pelas junções ocludentes ou oclusivas. Finalmente, o bom funcionamento de um tecido depende da cooperação e sincronia entre as células que o constituem, sendo, portanto, necessária a comunicação entre elas. Essa comunicação se dá pelas junções comunicantes. 
Quais os três tipos de junções celulares e qual a função básica de cada um?
 Junções de oclusão: selar compartimentos.
 junções de adesão: manter as células aderidas entre si e ao substrato, conferindo ao conjunto, resistência a tensões; Junções de comunicação:comunicação e cooperação metabólica entre as células. 
Por que as junções de oclusão receberam os seguintes nomes: 
Junção tight – tight em inglês significa apertado. O espaço entre 2 células com esse tipo de junção é bem apertado. 
Cinturão de oclusão – a junção de oclusão forma um cinturão que circunda toda a porçãolateral superior da célula. 
Conceitue as junções ocludentes, diga onde estão presentes, qual é sua função e importância. 
R: Essas junções são as mais apertadas. Estão presentes nos epitélios que revestem os diversos órgãos e nos endotélios que revestem os vasos sanguíneos. Essas junções fazem um revestimento contínuo que impede o vazamento de substâncias e fluídos que poderiam passar pelo espaço entre duas células por transporte paracelular. Elas possuem grande importância, pois no intestino, por exemplo, se essas junções permitissem o vazamento para a bexiga ou vice e versa, o resultado seria catastrófico. 
Comente sobre a estrutura da junção ocludente. 
Na região onde as membranas de duas células vizinhas se aproximavam, existem proteínas transmembrana que formam verdadeiros labirintos em ambas, entrecruzando-se e formando uma espécie de costura entre as duas membranas, o que impede a passagem de substâncias nesses pontos. As proteínas que formam as junções de oclusão formam uma barreira na membrana. Além de não se moverem livremente na bicamada lipídica elas não permitem que proteínas inseridas na parte apical da membrana passem para a parte basolateral. Essa barreira divide a membrana em dois domínios, o apical e o basolateral. Esse tipo de junção não possui resistência para suportar tensão mecânica. 
Que proteínas existem na junção de oclusão? 
R: Claudinas, ocludinas e JAM. As claudinas são suficientes e altamente necessárias para a formação dessas junções e possuem uma família de mais de 20 proteínas. A maioria dos órgãos e tecidos possui junções ocludentes com mais de um tipo de claudinas que podem interagir com claudinas da célula vizinha de forma homofílica (interação entre claudinas do mesmo tipo) e algumas claudinas podem realizar adesões heterofílicas (interação entre claudinas de tipos diferentes). Essa interação de claudinas diferentes e semelhantes é responsável pela diferença de permeabilidade e seletividade paracelular dos diferentes órgãos e tecidos. As ocludinas são componentes facultativos desse tipo de junção, já que, sua deleção ou ausência não interfere nem na formação, nem na função da barreira. Pouco se conhece sobre as JAM (moléculas de adesão juncional)
Comente sobre o rompimento de uma barreira formada por uma junção ocludente. 
R: As junções formam barreiras cuja abertura pode ser regulada pelo organismo. Ex. as células do epitélio intestinal são capazes de abrir suas junções para a passagem rápida de grande quantidade de aas e monossacarídeos recém sintetizados, desde que o gradiente de concentração permita. 
Comente sobre os domínios e barreiras nas células pancreáticas. 
R: As células pancreáticas sintetizam enzimas digestivas e estocam em vesículas secretórias. Essas vesículas, mais tarde serão lançadas, através do domínio apical, para o lume do pâncreas. Já na região basolateral, as células captam nutrientes da corrente sanguínea. Essas 2 funções podem ocorrer graças a existência de uma barreira que não permite que um processo atrapalhe o outro.
Aula 6 – Junções ancoradouras ou aderentes e comunicantes 
Conceitue as características gerais das junções ancoradouras ou de adesão
R: São abundantes em tecidos submetidos a grande estresse mecânico, como o músculo cardíaco e o epitélio da pele. Existe 3 tipos de junções ancoradouras: o cinturão de adesão, os desmossomos e os hemidesmossomos. As junções de adesão ou ancoradouras podem ocorrer células-a célula ou célula-matriz extracelular. 
Comente sobre o cinturão de adesão. R: Fica logo abaixo do cinturão de oclusão. É formado por proteínas transmembrana da família das caderinas, que dependem de Ca+. 
Por que é preciso haver 2 cinturões, o de oclusão e o de adesão? 
R: O cinturão de oclusão não daria conta de manter sozinho a união das células porque ele não resiste a tensão mecânica. Para isso serve o cinturão de adesão. As caderinas que formam esse cinturão formam pontes que unem o citoesqueleto de 2 células vizinhas. Os microfilamentos que compõem o citoesqueleto, quando associados ao cinturão de adesão, formam feixes contráteis de actina e miosina no interior da célula epitelial. Esse mecanismo é que dá resistência mecânica ao tecido.
Por que o cinturão de adesão forma uma barreira? Porque as proteínas que o formam se organizam em fileiras e se conectam a proteínas de mesma natureza na célula vizinha. Esses arranjos impedem o livre fluxo dessas proteínas no plano da bicamada lipídica e também barram outras proteínas que tentem se deslocar através desses cordões.
Quais são as proteínas que formam a junção de oclusão? Claudinas, as mais essenciais, e ocludinas.
O que e transporte transcelular?Exemplifique: É o transporte que depende da passagem através da membrana plasmática. Pode ser por difusão simples ou transporte através de proteínas.
O que e transporte paracelular?Exemplifique uma situação em que ele ocorra. É a passagem de moléculas por entre as células de um epitélio. Ocorre quando o organismo tem de absorver rapidamente grande quantidade de aminoácidos ou açúcares obtidos após a digestão de alimentos
Qual a diferença funcional entre junções de oclusão e de adesão? R: As junções de oclusão impedem o “vazamento” de substâncias (Moléculas, solutos) pelo espaço intercelular e também delimitam / separam o domínio apical do domínio basolateral. As junções de adesão promovem a adesão entre células (ou entre células e o substrato/lâmina basal) e.por estarem associadas ao citoesqueleto, conferem resistência e coesão ao tecido. 
Qual é a principal função dos desmossomos e quais são suas proteínas constituintes? Os desmossomos se distribuem como botões pelas laterais das células epiteliais, ligando-se a uma rede de filamentos intermediários, auxiliando o cinturão de adesão na manutenção da integridade dos tecidos epiteliais. Os desmossomos são formados por caderinas desmossomais, a desmogleína e a desmocolina. Essas caderinas vão se ligar a filamentos intermediários como a queratina e a desmina, aumentando a resistência do tecido à tensão mecânica. 
Como