A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Planejamento Familiar - Anticoncepção Hormonal Apenas Progestagênica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Priscila Behrens 2020.2 
Planejamento Familiar - AHP 
 
 
Conceito: 
• Conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres a planejar a chegada 
dos filhos, e a prevenir gravidez não desejada. É regido pela lei federal 
9.236/96, onde diz que o planejamento familiar é direito de todo o cidadão 
e se caracteriza pelo conjunto de ações de regulação da fecundidade que 
garanta direitos iguais de constituição, limitação ou aumento da prole pela 
mulher, pelo homem ou pelo casal. 
• O estado não pode interferir no número de filhos que o casal pode ter, 
como acontece na China. 
 
Anticoncepção Hormonal Apenas de Progestagênio - AHP: 
 
Formas de administração: Intramuscular, Intrauterina, Subdérmica e Oral. 
 
Mecanismo de ação: 
 
• Atua no endométrio causando, ao longo do tempo, atrofia e redução de 
vascularização; 
• Provoca a anovulação por inibição do eixo Hipotálamo-Hipófise-Ovariano 
> Inibe o pico pré-ovulatório do LH evitando a ovulação porém, 
aproximadamente 40% das pacientes ovulam; 
• Torna o muco cervical mais espesso, dificultando a ascensão dos 
espermatozoides; 
• Exerce um efeito antiproliferativo no endométrio, tornando-o não receptivo 
à implantação por ficar mais fino; 
• Altera a secreção e a peristalse das trompas de Falópio, dificultando o 
transporte do espermatozoide e do embrião até o útero. 
 
Efeitos Adversos: 
• Fadiga; 
• Aumento de apetite; 
• Acne e oleosidade da pele; 
• Sangramento uterino irregular (principalmente na via oral) – geralmente 
estabiliza no 4º mês de uso; 
• Amenorreia; 
Priscila Behrens 2020.2 
• Aumento de peso; 
• Cefaleia; 
• Tontura; 
• Mudança de humor (nervosismo e depressão); 
• Dores nas mamas; 
• Queda de cabelo (pouco frequente); 
• Hirsutismo (pouco frequente); 
• O uso do injetável trimestral, via depósito: 
o Está associado à perda de massa óssea, provavelmente devido à 
menor produção de estrogênio ovariano resultante da supressão 
da secreção de gonadotrofina. 
o Demora cerca de 1 ano para que o ciclo da paciente volte ao 
normal após a pausa no uso. 
 
Indicações: 
• Mulheres em situações especiais, como pós parto (que estejam 
amamentando) e após abortamento; 
• Pacientes que apresentam contraindicações para o uso de estrogênio 
devido à presença de algumas doenças, tais como enxaqueca, 
hipertensão arterial, diabetes, cardiopatia, doenças vasculares, doenças 
reumatológicas etc. 
 
Exames necessários: 
• Nesse caso a clínica é determinante, não sendo necessária a solicitação 
de exames subsidiários; 
• Anamnese cuidadosa e o antecedente pessoal e familiar e exame físico 
(aferição da PA) para determinar prescrição ou não. 
 
 
Efeitos secundários, de efeito positivo: 
• Redução ou ausência de sangramento; 
• Melhora da sintomatologia perimenstrual (dismenorreia e cefaleia); 
• Melhora das dores em usuárias com endometriose; 
• Redução de câncer de ovário e de endométrio, como acontece na pílula 
combinada. 
 
Uso clínico: 
▪ Oral: 
• Uso diário e contínuo; 
o Levonorgestrel/ Desogestrel Noretisterona/ Linistrenol 
Priscila Behrens 2020.2 
 
▪ Intramuscular: 
• Aplicação é trimestral e a paciente consegue no posto de saúde; 
o Acetato de medroxiprogesterona 
 
▪ Intrauterina: 
• Diu˟ (Mirena e Kyleena) – tem validade de 5 anos – O SUS não 
disponibiliza; 
o Levonorgestrel 
 
▪ Subdérmica: 
• Implantes – tem validade de 3 anos – O SUS não disponibiliza; 
o Etonogestrel 
 
˟Sistema intrauterino com Levonorgestrel (DIU Mirena): 
Conceito: 
• Consiste em um pequeno dispositivo (32mm) em forma de “T” que é 
inserido dentro do útero e que contém um reservatório com 
levonorgestrel (52mg) ao redor da haste vertical. 
 
Contraindicações: 
• Câncer de colo uterino; 
• Câncer endometrial; 
• Câncer de mama; 
• Mioma submucoso ou alguma malformação uterina (septo, útero 
bicorno) com distorção da cavidade; 
• Estenose cervical; 
• Doença Inflamatória Pélvica ativa; 
• Infecção puerperal ativa.