A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Direito da Criança e do Adolescente - Doutrina da proteção integral e da situação irregular

Pré-visualização | Página 1 de 1

Direito da Criança e do Adolescente
Resumo 1 : Doutrina da Proteção Integral e da Situação Irregular
Evolução Histórica
• Antiguidade: 
- Vínculo familiar decorrente de uma associação religiosa (Roma).
- Pai visto como um sacerdote.
- Crianças e mulheres eram sujeitadas.
- As crianças eram tiradas do seu seio familiar.
- Preparação integral para a guerra (Esparta).
- Sacrifício de crianças doentes.
• Idade Média:
- Os valores do cristianismo influenciaram o direito.
- Doutrina da igualdade de todos (imagem e semelhança de Deus).
-Essa mesma doutrina permitia a discriminação de filhos que não eram fruto de relação matrimonial.
- É preciso ter um olhar crítico em relação a esses dogmas.
• Pós-Guerra:
- Declaração Universal dos Direitos dos Homens (1948).
- Declaração dos Direitos das Crianças (1959).
- Origem da doutrina da proteção integral.
- Convenção dos Direitos das Crianças (1989).
Pilares da Convenção
1) Reconhecimento da peculiar condição das crianças e jovens como pessoas em desenvolvimento, titular de proteção especial.
2) Crianças e jovens têm direito à convivência familiar.
3) As nações subscritoras obrigam-se a assegurar os direitos com absoluta prioridade.
Não adianta tirar criança para conviver em oura família.
Convenção aprovada por quase 200 países.
Brasil
- Código de Menores (1926): tornou-se um código insuficiente por voltar-se para o menos “em situação irregular”.
- Serviço de Assistência ao Menor (1941).
- Fundação Nacional de Bem-estar ao menor (1964).
- CBIA (1990).
Constituição Federal
- Não recepciona o Código de Menores.
- Prevê em seu artigo 227, que deve ser dada absoluta prioridade à criança e ao adolescente.
- Idade mínima de trabalho de 14 anos.
Doutrina da proteção integral
Conjunto de normas organizacionais de forma lógica sob os pilares da dignidade da pessoa humana e da afirmação da condição peculiar de desenvolvimento.
Por proteção integral deve-se compreender o conjunto amplo de mecanismos jurídicos voltados à tutela da criança e do adolescente.
As crianças devem ser mantidas a salvo de:
- Toda forma de negligência.
- Discriminação 
- Exploração
- Violência
- Crueldade
- Opressão
Absoluta prioridade
Prioriza o atendimento dos direitos de crianças e adolescentes.
Essa garantia compreende:
1) Primazia de receber socorro.
2) Precedência de atendimento nos serviços públicos.
3) Preferência na formulação e execução de políticas públicas.
4) Distinção privilegiada de recursos públicos.
Doutrina da Situação Irregular
- Consolidada pelo Código de Menores (1979).
- Entrou em desuso quando a dignidade da pessoa humana passou a vigorar.
- Atuação no binômio carência-delinquência, sem enfrentar as causas.
- Ausência de preocupação com vínculos familiares.
- Tinham a intenção de “higienizar” a sociedade.
Risco social (art. 98)
- Leva à aplicação de medidas.
- Define quando o Direito da Criança precisa agir.
Ameaça aos direitos por:
- Ação ou omissão da sociedade.
- Falta, omissão ou abuso dos pais ou responsável.
- Em razão de sua conduta.