Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Atv 2 Questão Social

Pré-visualização | Página 1 de 3

 Pergunta 1 
1 em 1 pontos 
 
 Ao enfrentar a Questão Social e suas expressões sociais, o Serviço Social se estabelece 
como um campo de saber prático e teórico, engajado com as demandas da classe menos 
favorecida, voltado a atender estas demandas e contribuir para a emancipação social dos 
indivíduos em situação de risco e vulnerabilidade social. Este caráter fundante do Serviço 
Social está expresso em seu projeto ético-político. 
Tendo em vista estas colocações e o texto base da disciplina, analise as afirmativas abaixo 
relativas ao projeto ético-político do Serviço Social e marque V para as afirmativas 
verdadeiras e F para as afirmativas falsas: 
 I. ( ) O projeto ético-político do Serviço Social está engajado com os projetos 
sociais dos partidos de esquerda. 
 II. ( ) O projeto ético-político do Serviço Social é o norteador da identidade 
profissional do assistente social. 
 III. ( ) O projeto ético-político do Serviço Social comporta uma dimensão 
metodológica, bem como uma dimensão política e uma dimensão operativa. 
 IV. ( ) O projeto ético-político do Serviço Social está baseado apenas em práticas 
concretas, reais, vivenciadas pelos profissionais em suas práticas de intervenção. 
 V. ( ) O projeto ético-político do Serviço Social serve como norteador para uma 
atuação crítica e engajada do profissional em sua prática interventiva. 
A seguir, marque abaixo a alternativa que apresenta a sequência correta de afirmativas 
verdadeiras e falsas: 
 
Resposta Selecionada: 
.F, V, V, F, V. 
Resposta Correta: 
.F, V, V, F, V. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta correta. Parabéns, sua resposta está correta. O projeto 
ético-político do Serviço Social está norteado por um 
engajamento em prol das demandas sociais da classe menos 
favorecida, atuando na intervenção em vista do atendimento a 
estas demandas, sem influência político-partidária, bem como 
sem influência de instituições religiosas ou financeiras. Sua base 
parte de um aporte teórico e prático, fundada em uma ação 
crítica e emancipadora do profissional. 
 
 
 Pergunta 2 
1 em 1 pontos 
 
 O Brasil passa do período colonial, ou monárquico, no qual a mão de obra era 
majoritariamente escrava, para o período republicano, no qual a mão de obra deixa de ser 
escrava, mas mantém inúmeros problemas sociais. Vejamos a opinião de Iamamoto e 
Carvalho (1988) sobre esta questão: 
“A ‘questão social’, seu aparecimento, diz respeito diretamente à generalização do trabalho 
livre numa sociedade em que a escravidão marca profundamente seu passado recente. 
Trabalho livre que se generaliza em circunstâncias históricas nas quais a separação entre 
homens e meios de produção se dá em grande medida fora dos limites da formação 
econômico-social brasileira.” (IAMAMOTO, M.; CARVALHO, R. Relações sociais e 
serviço social no Brasil : esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 6 ed. São 
Paulo: Cortez, 1988. p. 127). 
Analisando a citação, bem como a questão da passagem da mão de obra escrava para a 
mão de obra assalariada no Brasil, assinale a alternativa que melhor exprime esta relação. 
 
Resposta 
Selecionada: 
 
.A transição entre mão de obra escrava e mão de obra 
assalariada no Brasil se dá pelo paradigma da má distribuição 
da posse dos meios de produção, a terra, no caso do período 
colonial, e a posse dos maquinários, no caso da 
industrialização, criando uma elite exploradora e uma massa 
de trabalhadores explorados, perpetrando, assim, uma 
situação de extrema desigualdade social e miséria. 
Resposta 
Correta: 
 
.A transição entre mão de obra escrava e mão de obra 
assalariada no Brasil se dá pelo paradigma da má distribuição 
da posse dos meios de produção, a terra, no caso do período 
colonial, e a posse dos maquinários, no caso da 
industrialização, criando uma elite exploradora e uma massa 
de trabalhadores explorados, perpetrando, assim, uma 
situação de extrema desigualdade social e miséria. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta correta. Parabéns, sua resposta está correta. A 
questão social que surge no país após o processo de 
industrialização é reflexo do paradigma que direcionou o período 
escravocrata no qual o trabalhador estava totalmente separado 
dos meios necessários para a produção e para seu sustento, o 
trabalhador assalariado ainda se via explorado e vivendo em 
uma situação de miséria. 
 
 Pergunta 3 
1 em 1 pontos 
 
 O período de transição entre o governo monárquico e o republicano no Brasil foi marcado 
por inúmeros fatores que já se construíam desde a chegada da Família Real ao país, em 
1808, no entanto, o que poderia ser um processo com enorme apelo popular e participação 
de todas as camadas sociais teve um caráter mais restrito. O período colonial, ou 
monárquico, chega ao fim por vias de um acontecimento que ficou conhecido como a 
Proclamação da República. 
Sobre este período de transição, mais especificamente a Proclamação da República, pode-
se afirmar que: 
 
Resposta 
Selecionada: 
 
.Foi um golpe militar marcado por um caráter elitista que opunha 
dois grupos poderosos, de um lado a elite militar, que previa a 
instauração de um governo centralizado, do outro lado uma 
elite econômica, latifundiária, que previa um governo aberto no 
qual as federações, os Estados, tivessem maior autonomia, 
ambos os grupos excluíam a participação da massa popular . 
Resposta 
Correta: 
 
.Foi um golpe militar marcado por um caráter elitista que opunha 
dois grupos poderosos, de um lado a elite militar, que previa a 
instauração de um governo centralizado, do outro lado uma 
elite econômica, latifundiária, que previa um governo aberto no 
qual as federações, os Estados, tivessem maior autonomia, 
ambos os grupos excluíam a participação da massa popular . 
 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. Muito bem, sua resposta está correta. A 
Proclamação da República é marcada pela atuação de uma elite 
militar que previa a instauração de um governo centralizado, em 
detrimento da classe latifundiária, que queria instaurar um 
governo federativo mais aberto, de qualquer forma, ambas as 
elites deixaram de lado a participação das classes populares. 
 
 Pergunta 4 
1 em 1 pontos 
 
 O período da expansão marítima, também conhecido como período das Grandes 
Navegações, trouxe um enorme impulso para o Mercantilismo, o que se tornou um marco 
para a transição do modo de produção feudalista para o capitalista. No Brasil, com a vinda 
da família real no ano de 1808, diversos fatores contribuíram para distanciar o país da 
realidade do novo modo de produção de ganhava força nos países europeus, 
principalmente do Norte da Europa. Sobre este tema, analise as afirmativas que se seguem 
abaixo: 
I. A vinda da família real para o Brasil impulsionou a produção industrial substituindo a 
agricultura. 
II. Do período colonial até o início do período republicano, a economia se baseava na 
agricultura e na monocultura do café. 
III. O fim do período monárquico, ou colonial, foi marcado por diversas lutas populares 
por emancipação, dificultando a industrialização. 
IV. A elite cafeeira se tornou a nova aristocracia burguesa no país, desfrutando de 
grande poder político e econômico, atrasando a industrialização. 
V. As elites econômicas brasileiras foram as fomentadoras do fim do período 
monárquico, ou colonial, instaurando a república. 
É correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
.II, IV e V. 
Resposta Correta: 
.II, IV e V. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta correta. O processo de industrialização que se deu na 
Europa nos séculos posteriores à Grande Navegação demorou 
muito a chegar ao Brasil, principalmente, por sua dependência 
de monoculturas, centralmente o café. A riqueza trazida por esta 
produção também foi um fator que contribuiu para a demora na 
industrialização. 
 
 
 Pergunta 5 
1 em 1 pontos 
 
 Analise a
Página123