A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Energia Térmica e temperatura

Pré-visualização | Página 4 de 4

é dado o nome “grau” da escala. 
 
Antes do desenvolvimento da teoria microscópica da temperatura, as medidas 
de temperatura eram feitas arbitrariamente, ou seja, os valores escolhidos para os pontos 
de referência dependiam apenas do “gosto do criador da escala”. As três escalas 
termométricas mais conhecidas são: 
Celsius (antigamente chamada de Centígrado) é a escala de temperatura na 
qual 0 oC é o ponto de congelamento da água e 100 oC é o ponto de ebulição da água. 
Nesta escala termométrica o intervalo entre o ponto de ebulição e o ponto de 
congelamento da água é dividido em 100 intervalos, denominados graus. 
Fahrenheit é uma escala termométrica na qual 32 oF é o ponto de 
congelamento da água e 212 oF é o ponto de ebulição da água. Nesta escala 
termométrica o intervalo entre o ponto de ebulição e o ponto de congelamento da água 
é dividido em 180 intervalos, denominados graus. 
Kelvin é a escala definida como aquela na qual a temperatura do ponto triplo 
da água tem o valor de 273,16 K. Essa temperatura corresponde à situação em que a 
água pode apresentar os três estados – sólido, líquido e gasoso – simultaneamente. Isso 
acontece a 4,58 mmHg de pressão e a 0,01°C de temperatura. Essa definição foi feita 
para que o ponto de gelo ficasse a 273K e o ponto de vapor, a 373K, mantendo as 100 
graduações entre esses dois pontos. 
Essa escala surgiu da observação teórica de que existe uma temperatura 
mínima, correspondente à cessação do movimento de agitação térmica dos átomos e 
das moléculas de um sistema. A essa temperatura dá-se o nome de zero absoluto (0 K 
correspondente a -273,15°C e a -459,67°F). 
 
O zero absoluto corresponde ao limite inferior da temperatura de um sistema. 
É a temperatura do menor estado de agitação das partículas, ou seja, um estado de 
agitação praticamente nulo. 
Para efeitos didáticos, vamos aproximar o zero absoluto, na escala Celsius, 
para -273°C e, na escala Fahrenheit, para -459,4°F. 
As escalas Celsius e Fahrenheit são arbitrárias e possuem valores negativos. 
Contudo, para nosso curso, não há sentido físico em uma temperatura negativa. 
Portanto, utilizaremos, no estudo da Termodinâmica, a escala Kelvin. 
 
Os intervalos de temperaturas correspondentes nos termômetros são 
proporcionais: 
273373
273K
32212
32F
0100
0C
−
−
=
−
−
=
−
− 
Equação geral de conversão: 
5
273K
9
32F
5
C −
=
−
= 
Para variações de temperatura: 
5
K
9
F
5
C ∆
=
∆
=
∆ 
Note-se que, numericamente, a variação de temperatura em Celsius 
corresponde à mesma variação em Kelvin. Tal observação será importante no estudo da 
dilatação térmica. 
ºC
0
100
C F K
212
32 273
373
ºF K
	1. as discussões da comunidade científica sobre o que é energia
	1.1 Ideias originais sobre energia: ela é algo que sempre se conserva!
	2. Sistema Físico
	2.1 Propriedades de um sistema físico
	2.2 Transformações no estado dos sistemas físicos
	2.3 Como se manifesta a energia de um sistema?
	3. trabalho como Mecanismo de transferência e transformação de energia
	3.1 Relação trabalho-energia
	3.2 Energia potencial relacionada à desagregação
	4. Energia associada aos componentes microscópicos da matéria
	4.1 Energia cinética de translação das moléculas
	4.2 Energia potencial das moléculas
	4.3 Energia Térmica de um corpo
	4.4 As relações matemáticas envolvendo energia e temperatura
	5. Integrando os conceitos
	6. Equilíbrio Térmico
	6.1 Lei zero da termodinâmica e a Temperatura
	6.2 Termômetro
	6.3 Escalas de Temperatura
	6.4 Kelvin, a unidade de temperatura no Sistema Internacional
	6.5 Calibrando termômetros