A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
32 pág.
ortografia

Pré-visualização | Página 2 de 5

circuncisão.
Quero enfatizar as seguintes mudanças:
12
Quero enfatizar as seguintes mudanças:
 » Com prefixos, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por h.
Ex: anti-higiênico, anti-histórico, macro-história, mini-hotel, proto-história,
sobre-humano, super-homem, ultra-humano.
 » Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal com 
que se inicia o segundo elemento.
Ex : aeroespacial, agroindustrial, anteontem, antiaéreo, antieducativo, autoaprendizagem, 
autoescola, autoestrada, autoinstrução, coautor, coedição, extraescolar, infraestrutura, 
plurianual, semiaberto, semianalfabeto, semiesférico, semiopaco.
 » Quando o prefixo termina por consoante, usa-se o hífen se o segundo elemento 
começa pela mesma consoante.
Ex: hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, sub-bibliotecário, super-racista, super-
reacionário, super-resistente, super-romântico.
13
4. QUESTÕES
DE REVISÃO
14
1. (FGV – BNB – ANALISTA BANCÁRIO – 2014)
O verbo “ressuscitar” mostra corretamente a grafia, com o emprego de SC; o vocábulo 
abaixo que está grafado erradamente por incluir essas mesmas consoantes é:
a) ascender;
b) adolescência;
c) fascismo;
d) indescente;
e) piscina.
2. (FGV – FUNARTE – CONTADOR – 2014)
“Adiamos o trabalho, o encontro, o almoço, o telefonema, o dentista, o dentista nos adia, 
a conversa séria, o pagamento do imposto de renda, as férias, a reforma agrária, o seguro 
de vida, o exame médico, a visita de pêsames, o conserto do automóvel, o concerto de 
Beethoven, o túnel para Niterói, a festa de aniversário da criança, as relações com a 
China, tudo”.
Em “o conserto do automóvel” e “o concerto de Beethoven” há a presença intencional de 
dois homônimos; a alternativa abaixo em que essa possibilidade não existe por só estar 
dicionarizada uma das palavras dadas é:
a) concelho / conselho;
b) caçar / cassar;
c) paço / passo;
d) polir / pulir;
e) comprimento / cumprimento.
15
3. (FGV – COMPESA – ADVOGADO – 2016)
Assinale a frase em que a grafia do vocábulo sublinhado está inadequada.
a) As autoridades dizem a toda hora que estão profundamente preocupadas com o crime 
organizado. Por quê? Preferem o crime esculhambado?
b) Responda depressa: por que, na máquina escrever, o alfabeto não está em ordem 
alfabética?
c) Quando a mulher diz que depois do marido nunca mais vai querer saber de outro 
homem é porque pensa que nunca mais vai encontrar outro igual ou porque tem medo de 
só encontrar outros iguais?
d) Por que é que, na estrada, o molenga está sempre na nossa frente e o apressadinho 
vem sempre atrás?
e) Entre o porque e o por quê há mais bobagem gramatical do que sabedoria semântica.
 [...]
 Uma vez que todos esses 
10 pressupostos são claramente ocidentais e facilmente 
 distinguíveis de outras concepções de dignidade humana em 
 outras culturas, teremos de perguntar por que motivo a questão 
13 da universalidade dos direitos humanos se tornou tão 
 acesamente debatida.
Boaventura de Sousa Santos. Por uma concepção multicultural dos
direitos humanos. Internet: <www.dhnet.org.br> (com adaptações).
4. (CESPE – STJ – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2018)
Mantendo-se a correção gramatical e os sentidos do texto, o último período poderia ser 
reescrito da seguinte forma: Considerando esses pressupostos como obviamente ligados 
a noção ocidental de dignidade humana, que se diferencia das de outras culturas, a 
pergunta a ser feita é: porque a universalidade dos direitos humanos é uma questão que 
tornou-se tão inflamadamente debatida?
 [...]
16 crítica. Quanto mais for levado a refletir sobre sua 
 situacionalidade, sobre seu enraizamento espaçotemporal, mais 
16
 “emergirá” dela conscientemente “carregado” de compromisso 
19 com sua realidade, da qual, porque é sujeito, não deve ser 
 simples espectador, mas na qual deve intervir cada vez mais.
Paulo Freire. Educação e mudança. 2.ª ed. Rio de
Janeiro: Paz e Terra, 1979, p. 61 (com adaptações).
5. (CESPE – MEC – NÍVEL SUPERIOR – 2014)
O termo “porque” (l.19) poderia, sem prejuízo para a correção gramatical e o sentido do 
texto, ser substituído por por que.
 [...]
16 Por que falharam os programas de formação? Talvez 
 porque se tenha insistido na crença da transferibilidade linear 
 de saberes pretensamente adquiridos. Talvez porque se tenha 
19 esquecido que o modo como o professor aprende é o modo 
 como o professor ensina. Que o modelo predominante da 
 formação universitária é, por vezes, a negação do que se 
22 pretende transmitir e que a universidade é... a matriz. Talvez 
 porque se descurasse a necessidade de criar dispositivos de
 autoformação cooperativa, que rompessem com a cultura do 
25 isolamento e autossuficiência que ainda prevalecem nas nossas 
 escolas. Talvez...
 [...]
José Pacheco. Para que serve a formação? Escola da ponte – formação e
transformação da educação. São Paulo: Vozes, 2010, p. 4 (com adaptações).
6. (CESPE – SEDUC-AL – PROFESSOR – 2018)
Sem prejuízo da correção gramatical do texto, a locução “Por que” poderia ser substituída 
por Porque no trecho “Por que falharam os programas de formação?” (l. 16).
[...]
17
7. (CESPE – FUNPRESP-EXE – CONHECIMENTOS BÁSICOS – 2016)
Sem prejuízo para a correção gramatical do período, a expressão “por quê” (l.23) poderia 
ser substituída por o porquê.
[...]
 O CDH solicitou ao Alto Comissariado das Nações 
16 Unidas para os Direitos Humanos que estabelecesse — até o 
 final de 2017 — um grupo de peritos internacionais e 
 regionais, por um período de pelo menos um ano, a fim de 
19 monitorar e relatar a situação dos direitos humanos no Iêmen 
 e de realizar uma investigação abrangente de todas as 
 alegações de violações e abusos de direitos humanos.
Internet: <nacoesunidas.org/> (com adaptações).
8. (CESPE – TRF-1ª REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2017)
A substituição da expressão “a fim” (l.18) pelo vocábulo afim não prejudicaria a correção 
gramatical e o sentido original do texto.
18
9. (FGV – COMPESA – ASSISTENTE DE TI – 2016)
Assinale a opção em que a lacuna da frase deve ser corretamente preenchida com a 
forma há.
a) “Não há profissão mais bela do que _____ de tio da América”. 
b) “Onde é necessária a astúcia não _____ lugar para a força”.
c) “O mérito tem seu pudor, como _____ castidade”. 
d) “Há lugares em que emana _____ inteligência”.
e) “Não existe pecado, exceto _____ estupidez”.
10. (CESPE – POLÍCIA FEDERAL – PAPILOSCOPISTA – 2018)
O item a seguir apresenta, de forma consecutiva, os períodos que compõem um parágrafo 
adaptado do texto Como se identificam as vítimas de um desastre de massa, de 
Teresa Firmino (Internet: <www.publico.pt>). Julgue-o quanto à correção gramatical e à 
coerência e à coesão textual.
Vale dizer: a possibilidade de se usar essa técnica tem haver diretamente com a existência 
de registros dentários.
11. (CESPE – POLÍCIA FEDERALA – PAPILOSCOPISTA – 2018)
O item a seguir apresenta, de forma consecutiva, os períodos que compõem um parágrafo 
adaptado do texto Como se identificam as vítimas de um desastre de massa, de Teresa 
Firmino (Internet: <www.publico.pt>). Julgue-o quanto à correção gramatical e à coerência 
e à coesão textual.
Para tal, tem de haver forma de fazer uma comparação entre os dentes da pessoa e o 
seu registro dentário.
19
12. Analise a grafia das palavras sublinhadas nas sentenças abaixo,
SEGUNDO AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS.
a) Livro de auto-ajuda permanece no topo da lista dos mais vendidos.
Certo Errado
b) O empresário deve cumprir pena por roubo em regime semiaberto.
Certo Errado
c) O coautor do estudo explicou que a descoberta ajuda no tratamento do câncer.
Certo Errado
d) Os homens mais vaidosos já encontram no mercado tipos de creme antirrugas.
Certo Errado
e) Cerca de 5% da população mundial têm comportamento anti-social.
Certo