A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Relatório 01 - Densidade e Viscosidade

Pré-visualização | Página 1 de 4

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UnB 
INSTITUTO DE QUÍMICA 
 
 
 
 
 
 
 
BRUNA MENDONÇA PIMENTEL 
200035789 
 
 
 
 
 
 
RELATÓRIO DE QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL – 1° 
SEMESTRE (IQD0126) 
EIXO TEMÁTICO: “PROPROEDADES FÍSICO-QUÍMICAS: 
DENSIDADE E VISCOSIDADE” 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Barreiras - Ba 
2020 
BRUNA MENDONÇA PIMENTEL 
200035789 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RELATÓRIO DE QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL – 1° 
SEMESTRE (IQD0126) 
EIXO TEMÁTICO: “PROPROEDADES FÍSICO-QUÍMICAS: 
DENSIDADE E VISCOSIDADE” 
 
 
 
Relatório apresentado ao Instituto de 
Química da Universidade de Brasília (UnB), 
campus Darcy Ribeiro, como requisito parcial 
para avaliação na disciplina de Química Geral 
Experimental, do curso de graduação em 
Engenharia Civil, turma 04A, sob orientação do 
professora Josenaide Pereira do Nascimento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Barreiras - Ba 
2020 
1. RESUMO 
A partir da necessidade de obter conhecimento em relação às propriedades físico-
químicas dos materiais e substâncias, o relatório em questão traz uma abordagem 
sobre os experimentos acerca da densidade e viscosidade de alguns materiais. Assim, 
tomando como base tal importância foi efetuado o experimento no qual encontrou-se 
a densidade de dois líquidos: Água destilada e óleo e a densidade de dois sólidos: A 
e B e, a viscosidade da água destilada, do etileno glicol, da glicerina e do ciclohexano. 
Através dos procedimentos efetuados foi encontrado as respectivas características 
dos materiais citados. 
 
2. INTRODUÇÃO 
No cotidiano é encontrado uma grande diversidade de substâncias e materiais, no 
qual possuem propriedades físicas e químicas distintas. Diante disso, é imprescindível 
analisar tais propriedades e características especificas de cada um. Dessa forma, para 
chegar à uma conclusão é imperioso efetuar experimentos com fluidos e sólidos que 
possuem tais divergências em suas definições. Assim, para poder diferenciá-los e 
realizar a respectiva caracterização, é fundamental compreender algumas 
propriedades, tais com viscosidade e densidade, essas que garantem um 
comportamento especifico para as substâncias e materiais. 
A densidade (ρ) é uma propriedade especifica de cada material frequentemente 
empregada para identificar uma substância, que relaciona a quantidade de massa de 
uma determinada substância contida por unidade de volume, assim: (ρ = m/v) 
(PERUZZO, 2010). 
Analogamente, é perceptível que a densidade é diretamente proporcional a massa 
e inversamente proporcional ao volume, então quanto menor o volume ocupado por 
uma determinada massa, maior será sua densidade. Diante disso, é sabido que o 
volume se modifica com pressão e temperatura. Assim, é visto que essa característica 
(a densidade) possui uma relação direta com essa grandeza física, então 
consequentemente, assim como o volume, a densidade depende também da variação 
desses fatores físicos presentes nos materiais estudados. 
Além disso, através da análise da fórmula matemática da densidade, é possível 
definir a unidade de grandeza a qual ela pertence, assim é expressa por g/cm³, g/L, 
kg/L, mas no Sistema Internacional (SI) é definida por kg/m³. 
Por sua vez, a viscosidade é definida como uma propriedade capaz de medir a 
resistência do fluido à deformação provocada por forças tangencias, ou seja, a 
resistência ao cisalhamento (GOMIDE, 1993). Diante disso, quanto maior a 
viscosidade, menor será a capacidade de um fluido escoar. Os líquidos sofrem 
influência entre outros fatores, da temperatura. Assim, a viscosidade é inversamente 
proporcional à temperatura, haja visto que o aumento dessa acarreta em uma 
diminuição da coesão entre as moléculas, diminuindo dessa forma, a resistência ao 
movimento de fluidez. 
Devido ao seu comportamento de acordo com a Lei de Newton, alguns fluidos são 
denominados de fluidos newtonianos. Pela Lei de Newton, a viscosidade possui uma 
constante de viscosidade, absoluta ou relativa ( ), essa que é tabelada, e para 
efeito de cálculo é necessário consultar os valores existentes em tal, haja visto que 
cada fluido possui uma determinada constante, de acordo com sua respectiva 
temperatura (figura 01). 
O cálculo da viscosidade é dado pela equação: 
 
Além de ter conhecimento acerca do coeficiente de viscosidade da água, 
tabelado, é preciso conhecer o tempo de escoamento da água ( ) e sua densidade 
( ), e através de experimentos descobrir o tempo de escoamento ( ) e a 
densidade ( ) de outros fluidos a serem testados. 
 
 
Figura 01 – Tabela 1 - Densidade e viscosidade da água em diferentes temperaturas à 
pressão de 1 atm. Disponível em: 
 
3. OBJETIVOS 
Medir a densidade de líquidos e sólidos divergentes. Calcular através dos 
experimentos a viscosidade de líquidos diferentes utilizando os valores referenciais 
tabelados da viscosidade da água. 
 
4. EXPERIMENTOS (MATERIAIS E PROCEDIMENTOS) 
Parte 01: Medidas de massa e volume 
 
MATERIAIS 
 Balança; 
 Placa de petri; 
 Espátula; 
 Pipeta graduada; 
 Pipeta volumétrica; 
 Proveta; 
 Béquer de 100 ml. 
 
PROCEDIMENTO 
 Parte 1.1: 
Nesta parte, foi efetuado o experimento para realizar a medidas de massa do 
reagente NaCl e medidas de massa e volume da água em uma temperatura ambiente. 
A partir dos devidos cuidados tomados no ambiente do laboratório, foram aderidos 
alguns procedimentos efetuar o experimento em questão. 
Diante disso, primeiramente foi pesada uma massa do NaCl para realizar a 
testagem da balança, tomando os seguintes procedimentos: verificou-se o 
REAGENTES: 
 NaCl; 
 Água destilada. 
nivelamento da balança utilizada, depois foi ligada e realizada a tara (zerando-a) da 
mesma, atentando-se cuidadosamente para verificar se não havia resquícios de 
algum tipo de resíduo no prato dessa. Em seguida, foi colocada uma placa de petri no 
prato da balança na parte interior, para assim poder realizar a pesagem. Vale ressaltar 
que é importante efetuar a pesagem dos materiais com a porta da balança fechada 
para não sofrer interferências de agentes externos, que venha ocasionar na alteração 
do resultado, dito isso, fora fechada essa e com o intuito de desconsiderar a massa 
da placa de petri, a balança foi novamente zerada. Em sequência, adicionou-se 
cuidadosamente ao centro da placa, com uma espátula, a massa de NaCl, para 
efetuar a medição, teoricamente foi solicitado o valor de 1,0g do sal, entretanto, houve 
a diferença de alguns decimais significativos, obtendo assim uma massa (m). 
 
 Parte 1.2: 
Na segunda parte desse experimento, os procedimentos efetuados tiveram como 
objetivo realizar a medida de massa e volume da água destilada e analisar a exatidão 
e precisão das vidrarias utilizadas. 
Foi efetuado todos os procedimento de cuidado da balança citado anteriormente. 
Logo em seguida, realizou-se a pesagem do béquer 100 ml, vazio, cuja massa obtida 
foi anotada. Em seguida, colocou-se no béquer 10ml de água destilada, que foi 
medidas na pipeta graduada, efetuou-se novamente a pesagem, cuja massa (M1) foi 
anotada. Novamente, os procedimentos de cuidado com a balança foi aderido. Agora, 
adicionou-se 10 ml de água ao béquer já pesado, só que dessa vez, medida em uma 
pipeta volumétrica, a pesagem foi realizada e obteve a massa (M2), esse resultado 
que foi anotado. Em sequência, o processo foi repetido só que dessa vez o volume de 
água foi medido em uma proveta, cuja massa (M3) foi também anotada. 
Por fim, os procedimentos de nivelamento e tara da balança foram tomados mais 
uma vez, e assim, colocou-se no béquer uma quantidade de 10 ml, agora medidos em 
outro béquer, e assim obteve-se uma outra massa (M4) através da pesagem efetuada 
na balança. Todos os resultados foram anotados e guardados para fins de análise. 
 
 
 
Parte 02: Densidade dos líquidos 
 
MATERIAIS 
 Balão volumétrico de 25 ml 
sem tampa; 
 Termômetro; 
 Balança; 
 Béquer de 250 ml; 
 Pipeta