A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Curvas de custo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Curvas de custo 
Uma forma comum de simplificar o problema é assumir que 
apenas um bem é produzido e que haverá apenas um insumo 
que varia de acordo com a produção da empresa, sendo todos 
os outros fixos. 
 
Com isso, por exemplo, é possível estudar como vai a produção 
de uma empresa de um bem para determinar a demanda para o 
trabalho dessa empresa. Todos os insumos que a empresa já 
pagou e que não sofrerão alterações no curto prazo, seu valor 
total nos daria o que se chama de Custo Fixo. 
Ao contrário, o valor dos insumos que irão variar de acordo com 
o nível de produção é decidido, será o Custo Variável. A soma 
dos dois será o Custo Total. Como a produção da empresa varia, 
esses custos vão variar, obtemos para o estudo microeconômico 
as chamadas Curvas de Custo. 
A Curva de Custo Variável relaciona os custos variáveis totais ao 
nível de produção. Geralmente está crescendo, mas pode tender 
a crescer a um ritmo mais lento. 
O Custo Total é praticamente idêntico, pois seria uma tradução 
da Variável na magnitude do Custo Fixo, o que é importante 
principalmente na Teoria da Produção Industrial, pois Custos 
Fixos elevados desestimulam a entrada das empresas no 
mercado. 
A Curva de Custo Médio, por outro lado, pode ser ascendente ou 
descendente, podendo subir em alguns trechos e descer em 
outros, pois esta curva nos informa quanto custa, em média, 
produzir cada produto dependendo do nível de Produção. Por 
exemplo, é possível que com uma determinada função de 
produção o valor de produzir 300 unidades de produto seja tal 
que cada uma custe 1,5 unidades monetárias, enquanto a 
produção de 600 pode custar cada uma apenas 1 unidade 
monetária. Isso possivelmente pode estar relacionado à 
existência de economias de escala, conforme mencionado 
anteriormente. 
A Curva de Custo Marginal é de grande importância para a 
análise, razão pela qual certos estudos de economia às vezes são 
chamados de "marginalistas". 
Esta curva, que é matematicamente equivalente à derivada da 
Curva de Custo Total, representa quanto nos custa produzir uma 
unidade de produção a partir do nível de produção anterior. Por 
exemplo, se para produzir 100 unidades de um bem temos um 
custo de 1000 unidades monetárias, e para produzir 101 
unidades do mesmo bem o custo foi de 1020 unidades 
monetárias, a curva valeria 20 (1020-1000) no nível 100 de 
produção.