A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Auditoria em saúde bucal no SUS

Pré-visualização | Página 1 de 2

Forma de qualificar os serviços de qualquer ponto de atenção (básica e de urgência) 
O trabalho da regulação precisa estar alinhado com os princípios do SUS 
 
3 ferramentas que são mais utilizadas no contexto brasileiro: 
- Uma para atenção primária 
- Uma para atenção especializada 
- Ambas 
 
Para Atenção Primária (PCA tour) 
- Ferramenta destinada a avaliação por profissionais ou usuários (sejam adultos ou crianças) 
- Questionário baseado nos atributos da atenção primária (coordenação do 
cuidado/longitudinalidade) 
 
Para Atenção Especializada (PNAS) 
- Avaliar hospitais, CEOS 
- Nem todos os critérios são para avaliar a odontologia, mas o serviço como um todo 
 
Para ambos (PMAC) 
- Voltado também para infraestrutura 
- Satisfação do usuário 
- Pode ser para atenção primária ou especializada 
- Dividido em ciclos de avaliação 
- Mais frequente para avaliar os serviços públicos em odontologia 
 
**Para a prova: pelo menos uma questão de cada situação 
 
Rede de Atenção à Saúde – RAS 
Objetivo: promover a integração sistemática, de ações e serviços de saúde com provisão de atenção 
continua, integral, de qualidade, responsável e humanizada, bem como incrementar o desempenho 
do sistema em termos de acesso, equidade, eficácia clínica e sanitária e eficiência econômica. 
- Cuidado multiprofissional 
- Atenção continua e integral 
- Relações horizontais entre os pontos com a APS 
- Compartilhamento de objetivos e compromissos 
 
Cenário geral 
- 47 Unidades Básicas de Saúde 
- 2 Centros de especialidades odontológicas 
- Unidade de pronto atendimento 
- Convênio com Fortaleza para Atenção Terciária 
- A oferta de atendimento especializado com muito tempo de espera; Falta de fluxo para os serviços 
especializados e pouca integração da rede 
- Escala de plantões odontológicos da UPA incompleta 
- Falta de cumprimento de carga horária 
- Falta de computadores e rede de internet em todas as unidades de saúde entre outras inúmeras 
carências e incongruências funcionais 
- Serviços de diagnóstico por imagem (Raios-X) indisponível 
 
Cenário Atenção Secundária 
- Nível de Atenção: Secundária 
- Tipo: Serviço Ambulatorial Odontológico 
- Modelo de Gestão: Consórcio Público 
- Classificação do Ministério da Saúde: Tipo 3-11 consultórios 
- Atendimento Eletivo através de regulação 
- Conta com 25 funcionários e um corpo clínico de 20 dentistas 
 
Tópicos relevantes 
Rede de Atenção à Saúde Bucal do Município 
Responsabilidade da Auditoria em Saúde Bucal 
Responsabilidade Rede de Atenção à Saúde Bucal 
Desafios atuais na Auditoria em Saúde Bucal 
Proposta para superação de desafios da Auditoria em Saúde Bucal 
Política Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde 
 
O que é Auditoria? 
É um exame sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, que tem 
o objetivo de averiguar se elas estão de acordo com as disposições planejadas e/ou 
estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e se estão adequadas. 
 
Auditoria – Marcos Legais 
- A Lei Orgânica n. 8.080/1990, que regulamenta o SUS, prevê a criação do Sistema Nacional de 
Auditoria (SNA) (esse sistema se arrasta nos estados e municípios desde então) 
- O Decreto n. 1.651, de 28 de setembro de 1995, regulamenta o Sistema Nacional de Auditoria. 
Todas as esferas de governo devem organizar e implantar seus componentes do SNA (cada município 
tem que ter um setor voltado para auditoria, deve estar cadastrado no sistema de SNA e precisa 
ter comunicação através de relatórios) 
- Decreto n. 7.135/2010 cria o Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), 
representado em todos os estados da Federação e no Distrito Federal (criação de um departamento 
fresponsável pela auditoria no SUS, composto pela verificação e trabalhos juntos aos entes federais 
de estados e munícios, além do distrito federal) 
 
Sistema Nacional de Auditoria 
Cabe ao SNA implantar metodologias capazes de avaliar o impacto das ações e serviços e do 
sistema de saúde sobre as condições de saúde da população, priorizando o enfoque epidemiológico 
e a permanente seleção das prioridades na alocação e de recursos. 
 
Competências do Departamento Nacional de Auditoria do SUS 
I. Auditar e fiscalizar a regularidade da aplicação dos recursos transferidos pelo Fundo 
Nacional de Saúde, bem como os procedimentos técnico-científicos, contábeis, financeiros 
e patrimoniais praticados por pessoas físicas e jurídicas, no âmbito do SUS 
(verifica a compatibilidade de gastos, se estão sendo aplicados nos fins de seus objetivos; 
Juntando notas fiscais, comprovantes de pagamento, etc) 
 
II. Verificar a adequação, a qualidade e efetividade dos procedimentos e serviços de saúde 
disponibilizados à população 
(Quantidade de procedimentos que devem ser realizados; quantos foram realizados de 
fato) 
 
 
III. Estabelecer diretrizes, normas e procedimentos para a sistematização e a padronização 
das ações de auditoria, inclusive informatizadas, no âmbito do SUS 
 
IV. Promover o desenvolvimento, a interação e a integração das ações e procedimentos de 
auditoria entre as três esferas de gestão do SUS 
 
V. Promover, em sua área de atuação, cooperação técnica com órgãos e entidades 
federais, estaduais e municipais, com vistas à integração das ações dos órgãos que 
compõem o Sistema Nacional de Auditoria (SNA) com órgãos integrantes dos sistemas de 
controle interno e externo 
 
VI. Emitir parecer conclusivo e relatórios gerenciais para: 
 
VI.1 Instruir processos de ressarcimento ao Fundo Nacional de Saúde de valores apurados 
em seus relatórios de auditoria; e 
VI.2 Informar à autoridade superior sobre os resultados abtidos por meio das atividades 
de auditoria desenvolvidas pelas unidades integrantes do componente federal do SNA 
 
VII. Orientar, coordenar e supervisionar, técnica e administrativamente, a execução das 
atividades de auditoria realizadas pelas unidades integrantes do componente federal 
do SNA 
 
VIII. Apoiar as ações de monitoramento e avaliação da gestão do SUS (acompanhar as 
qualificações) 
 
IX. Viabilizar e coordenar a realização de estudos e pesquisa visando à produção do 
conhecimento no campo da auditoria no SUS 
 
Onde se aplica a Auditoria 
Sistemas de saúde 
Serviços de saúde 
Programas de saúde 
Um projeto 
Uma política 
Um plano 
Ou a qualquer outra atividade organizada 
Sobre a aplicação de recursos financeiros, que é transversa a tudo 
(Tudo isso cabe a um auditor avaliar) 
 
Instrumentos aplicados a Auditoria conforme objeto auditado 
Informações de saúde: estatísticas vitais, informações epidemiológicas e dados de morbidade, 
indicadores de saúde e informações demográficas e socioeconômicas disponibilizadas pelo Datasus 
e que poderão servir de subsídios para a análise objetiva da situação de saúde; 
Legislação atualizada: Leis, Decretos, Portarias, Normas, Resoluções; 
 
Instrumentos aplicados a Auditoria conforme objeto auditado 
- Orientações técnicas: roteiros, manuais, protocolos clínicos e operacionais 
- Sistemas informatizados e relatórios dos sistemas de informações nacionais do SUS: SAI, SIH, Siab, 
SIM, Apac, CNES, Hiperdia, Sisprenatal, Siops e outros disponibilizados pelo Datasus 
- Tabelas de procedimentos do SUS: listagem de procedimentos ambulatoriais e hospitalares do SUS 
e seus respectivos valores 
- Informações provindas do processo de gestão do sistema municipal de saúde, tais como plano 
municipal de saúde, relatório de gestão, programação pactuada integrada da atenção a saúde 
(PPI), recursos disponíveis para a saúde, gastos no setor saúdem os contratos/convênios de 
prestadores de serviços, informações dos diversos setores da Secretaria Municipal 
Instrumentos essenciais do exercício das funções de auditoria 
 
Competências do auditor 
- Para Sá (2002), o auditor observa a exatidão, a integralidade e a autenticidade