A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Crescimento dos Ossos Maxilares

Pré-visualização | Página 3 de 5

⅔ do crescimento do complexo              
nasomaxilar. As suturas oblíquas da face são:   
  
1. fronto-maxilar*  
2. pterigopalatina*  
3. zigomaticomaxilar*  
4. zigomaticotemporal*  
5. frontonasal  
6. nasomaxilar  
7. frontozigomática  
8. palatina mediana  
9. palatina transversa  
*são as mais importantes  
  
As suturas são paralelas entre si e oblíquas em relação à                      
face. O fato das suturas serem oblíquas em relação à face                      
explica o crescimento predominantemente para trás e para                
cima, que gera um deslocamento para frente e para baixo                    
do complexo nasomaxilar.   
  
  
  
  
AULA 2  
Ortodontia I - 7º período - 2020/1  
Manuella Soussa Braga  
  
O crescimento vertical da maxila se dá por demandas                  
funcionais e características típicas dos dentes (erupção). A                
musculatura permite essa irrupção contínua dos dentes.  
  
Crescimento Transversal  
Majoritariamente dado pelo deslocamento primário. A            
musculatura que se insere acima dos processos alveolares                
traciona os ossos maxilares em sentidos opostos que, por                  
sua vez, responde à demanda funcional apondo osso na                  
parte mediana da maxila (sutura palatina mediana). As                
demandas funcionais estão relacionadas com o estímulo da                
amamentação e posturas corretas da língua.   
  
Esse crescimento é determinante para o aparecimento de                
espaço para a irrupção dos dentes anteriores superiores.                
Há um apinhamento intra-ósseo antes do nascimento e o                  
que define o aumento no perímetro do arco superior é o                      
crescimento transversal da maxila.   
  
A sutura palatina transversa tem um fechamento lento. Até                  
os 4 anos de idade, essa sutura tem formato de Y (com                        
pré-maxila). A partir dos 9 anos, não há mais a pré-maxila                      
e tem apenas 2 ossos maxilares. Nessa idade, esses dois                    
ossos maxilares estão unidos pela sutura muito espessa.                
Aos 13 anos, a sutura já está bem imbricada (certa                    
dificuldade no crescimento). Aos 17 anos, a imbricadura                
aumenta e começa a sondar, a virar um osso só.  
  
Pode-se lançar mão de aparelhos que fazem o estímulo do                    
crescimento transversal da maxila através de expansão.   
  
1. Expansão Lenta da Maxila (ELM) - até os 9 anos  
frequência de ativação: 1 a 3 ativações por semana  
  
2. Expansão Rápida da Maxila (ERM) - até 16 anos  
frequência de ativação: 1 a 2 vezes por dia  
3. Assistência Cirúrgica (ERMAC) - adultos  
4. Assistência com Mini-Implantes (MARPE) - adultos  
  
Quanto mais jovem é a criança, menos ativações do                  
aparelho são necessárias, pois a sutura palatina mediana                
estará mais aberta.   
  
Princípio em V de Enlow  
Refere-se ao crescimento em V do complexo nasomaxilar.                
A parte posterior é mais divergente que a parte anterior. O                      
movimento de deslizamento do túber da maxila promove                
não só crescimento no sentido ântero-posterior, como              
também em largura (na extremidade do V). Então, uma                  
parte do crescimento transversal da maxila é explicada por                  
esse princípio. Da mesma forma, esse princípio também                
explica que quando há um crescimento vertical, também se                  
tem o crescimento transversal, em largura.   
  
Remodelação  
Se dá em todas as superfícies maxilares e é concomitante                    
aos outros processos do crescimento maxilar. Permite              
manutenção da forma original da maxila e fazer com que                    
haja as demandas funcionais.   
  
Ritmo de Crescimento da Face Média  
O crescimento da face média depende da irrupção dos                  
dentes decíduos e permanentes (região alveolar) e              
depende da proliferação sutural e remodelação óssea.   
  
A erupção dos dentes decíduos que define a dimensão                  
vertical da face. Depois, tem-se a erupção dos primeiros                  
molares permanentes e incisivos (primeiro período de              
transição) gerando uma segunda levantada de mordida.              
Depois, tem-se o crescimento de segundos molares e                
pré-molares levando a um novo estímulo de crescimento                
vertical.   
  
A proliferação sutural tem seu ritmo de crescimento                
aumentado no surto de crescimento puberal (11-13 anos                
nas meninas; 13-15 anos nos meninos). Utiliza-se esse                
ritmo de crescimento para tratamento ortopédico. Por              
exemplo, numa má-oclusão de classe II, esse é o melhor                    
momento para tratar o paciente (cresce muito em pouco                  
tempo).   
  
Desvios Morfológicos da Maxila  
● dimensão horizontal  
○ protrusão maxilar  
○ retrusão maxilar  
● dimensão transversa  
AULA 2  
Ortodontia I - 7º período - 2020/1  
Manuella Soussa Braga  
○ atresia e mordida cruzada posterior  
● dimensão vertical  
○ mordida aberta anterior  
○ mordida profunda  
  
A protrusão maxilar é vista na face como uma projeção do                      
terço médio da face (típico de respiradores bucais - classe                    
II). A mordida cruzada é a falta de crescimento transversal                    
da maxila (p. ex. pacientes com respiração bucal ou sucção                    
digital). A mordida profunda é dada pela falta de                  
crescimento vertical posterior ou excesso no crescimento              
vertical anterior. Para a mordida aberta, lembre-se que há                  
uma tendência natural dos dentes a irromper              
continuamente e que, se isso não acontece, alguma coisa                  
(como postura de língua e de dedo) está acontecendo. A                    
mordida aberta não é um problema dentário na maioria das                    
vezes, por isso, deve-se investigar o hábito deletério que                  
levou a esse desvio morfológico da maxila.   
  
CRESCIMENTO DA MANDÍBULA  
  
A mandíbula é um osso único em forma de U, sendo o                        
único osso móvel da face e está diretamente ligado às                    
funções vitais (amamentação, mastigação, fonação etc).            
Diferente dos ossos do terço médio da face, a mandíbula                    
não tem suturas. A única sutura que tem é a sinfisária, que                        
se fecha ao nascimento ou no máximo ao 1 ano de vida.   
  
Então, o crescimento intramembranoso sutural não está              
disponível. O que se tem é a ossificação intramembranosa                  
aposicional, pelo mecanismo de deslizamento. O principal              
sítio de crescimento da mandíbula