A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Inflamação Crônica

Pré-visualização | Página 3 de 3

células 
gigantes multinucleares. 
Existem dois tipos de granuloma, que diferem em suas patogêneses: 
→ Granulomas de corpos estranhos: que são formados por corpos estranhos relativamente 
inertes, na ausência de respostas imunológicas mediadas por células T. Tipicamente, os 
granulomas de corpos estranhos se formam em torno de materiais como talco (associado 
ao abuso de droga intravenosa), suturas ou outras fibras que sejam grandes o suficiente 
para impedir a fagocitose por um único macrófago e não estimular nenhuma resposta 
inflamatória ou imunológica. As células epitelioides e as células gigantes são depositadas na 
superfície do corpo estranho. 
 
→ Granulomas imunes: são causados por uma variedade de agentes capazes de induzir a 
resposta imunológica mediada por célula T. Em geral, esse tipo de resposta imunológica 
produz granulomas quando é difícil eliminar o agente iniciador, como é o caso de um 
microrganismo persistente ou autoantígeno. Em tais respostas, os macrófagos ativam as 
células T para produzir citocinas, como a IL-2, a qual ativa outras células T, perpetuando a 
resposta, e a IFN-γ, que ativa os macrófagos. 
 
 
 
 7 Inflamação Crônica | Larissa Gomes de Oliveira. 
REFERÊNCIAS 
 
ANDRADE, Bruno Augusto Benevenuto. Inflamação e reparação. Patologia Oral. Disponível em: 
< https://statics-submarino.b2w.io/sherlock/books/firstChapter/125586931.pdf> 
 
LEAL, Sarah. Inflamação Crônica. 13/11/2012. Disponível em: 
<http://petdocs.ufc.br/index_artigo_id_110_desc_Patologia_pagina__subtopico_49_busca_#:
~:text=A%20inflama%C3%A7%C3%A3o%20cr%C3%B4nica%20acontece%20dentro,reparar%20
os%20danos%20(cicatriza%C3%A7%C3%A3o)> 
 
 
Robbins & Cotran - Patologia - Bases Patológicas das Doenças 8ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara 
Koogan, 2010. BRASILEIRO-FILHO, G. 
 
https://statics-submarino.b2w.io/sherlock/books/firstChapter/125586931.pdf