A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
42 pág.
Apostila sobre Legislacoes

Pré-visualização | Página 7 de 14

principal. 
Os Conselhos Regionais de Medicina Veterinária procederão ao registro dos títulos de 
especialista conferidos pelas sociedades, associações e colégios de âmbito nacional que 
congreguem contingentes de médicos veterinários dedicados às áreas específicas do seu 
domínio de conhecimento. 
Os CRMVs procederão ao registro dos títulos de especialista somente aqueles conferidos 
pelas sociedades, associações e colégios que congreguem contingentes de Profissionais, 
estabelecidos em pelo menos 05 (cinco) unidades da Federação em suas áreas específicas 
de domínio de conhecimento. As entidades deverão ser habilitadas junto ao CFMV. 
Para a submissão à prova de conhecimentos específicos, serão considerados como pré-
requisitos pelo menos um dos seguintes instrumentos: 
I – certificado de curso de especialização na área específica, conferido por instituição de 
ensino superior reconhecida pelo Conselho Nacional de Educação/Ministério da Educação 
(CNE/MEC) ou entidades de especialistas, cujo curso atenda aos requisitos desta 
Resolução; 
II - certificado de conclusão de Programa de Residência na área específica; 
III - título de mestre na área específica, conferido ou revalidado por Instituição de Ensino 
Superior em Curso/Programa de Pós-graduação reconhecido pela Coordenação de 
Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES/MEC); 
IV - título de doutor na área específica, conferido ou revalidado por Instituição de Ensino 
Superior em Programa de Pós-graduação reconhecido pela CAPES/MEC; 
É obrigatório, a apresentação de memorial documentado no qual se possa comprovar que o 
solicitante desenvolve atividades na área da especialidade requerida há pelo menos 05 
(cinco) anos, aí se incluindo os Cursos de Pós-graduação lato e stricto sensu. 
O solicitante que não possuir quaisquer dos títulos previstos poderá pleitear o título de 
especialista desde que apresente memorial documentado que demonstre de forma 
inequívoca sua experiência, há pelo menos 08 (oito) anos, na área da especialidade 
pleiteada e logre aprovação na prova de conhecimentos específicos. 
8 Funcionamento de estabelecimentos médicos veterinários – Resolução Nº 1015 
(09/11/2012) 
O funcionamento de estabelecimentos médicos veterinários, as instalações e os 
equipamentos necessários aos atendimentos realizados ficam subordinados às condições e 
especificações da presente Resolução e demais dispositivos legais pertinentes. 
Em se tratando de serviço especializado, deve ser atendido o que preceitua a Resolução 
CFMV nº 935, de 10 de dezembro de 2009, que dispõe sobre requisitos para exercício da 
especialidade. 
 
 
22 
 
10.1. Hospitais veterinários 
São estabelecimentos capazes de assegurar assistência médica curativa e preventiva aos 
animais, de funcionamento obrigatório em período integral (24 horas), com a presença 
permanente e sob a responsabilidade técnica de médico veterinário. 
São condições para o funcionamento de hospitais veterinários: 
I - Setor de Atendimento: sala de recepção; consultório; sala de ambulatório; arquivo médico; 
sala de vacinação. No caso de grandes animais a sala de vacinação será substituída por 
brete ou tronco de contenção. 
II - Setor Cirúrgico: sala de preparo de pacientes; sala de antissepsia com pias de 
higienização; sala de lavagem e esterilização de materiais; unidade de recuperação 
anestésica; sistemas de aquecimento e monitorização do paciente; sistemas de provisão de 
oxigênio e ventilação mecânica. Deve conter armário com chave para guarda de 
medicamentos e armário para descartáveis necessários ao seu funcionamento. No caso dos 
medicamentos sujeitos a controle, será obrigatória a sua escrituração em livro apropriado, de 
guarda do Médico Veterinário responsável técnico e devidamente registrado na vigilância 
sanitária. 
A sala cirúrgica do Setor cirúrgico deve conter: mesa cirúrgica impermeável, com bordas e 
dispositivo de drenagem e de fácil higienização; equipamentos para anestesia inalatória, 
com ventiladores mecânicos; equipamentos para monitorização anestésica; sistema de 
iluminação emergencial própria; desfibrilador; foco cirúrgico; instrumental para cirurgia, em 
qualidade e quantidade adequadas à rotina; bombas de infusão; aspirador cirúrgico e mesas 
auxiliares. 
III - Setor se Internamento: mesa e pia de higienização; baias, boxes ou outras 
acomodações individuais e de isolamento compatíveis com os animais a elas destinadas, de 
fácil higienização, obedecidas as normas sanitárias municipais e/ou estaduais; local de 
isolamento para doenças infecto-contagiosas; armário para guarda de medicamentos e 
materiais descartáveis necessários a seu funcionamento. 
IV - Setor de Sustentação: lavanderia; local para preparo de alimentos; 
depósito/almoxarifado; instalações para repouso de plantonistas e funcionários; 
sanitários/vestiários compatíveis com o nº de funcionários; setor de estocagem de 
medicamentos e fármacos; conservação de animais mortos e restos de tecidos. 
V - Setor Auxiliar de Diagnóstico: setor auxiliar de diagnostico próprio, conveniado ou 
terceirizado, realizados nas dependências ou fora do hospital. 
VI - Equipamentos Indispensáveis: geladeira, com termômetro de máxima e mínima para 
manutenção exclusiva de vacinas, antígenos e outros produtos biológicos; dispositivos para 
lavagem, secagem e esterilização de materiais; 
O hospital deverá manter convênio com empresa devidamente credenciada para 
recolhimento de cadáveres e lixo hospitalar. 
10.2. Clínicas Veterinárias 
São estabelecimentos destinados ao atendimento de animais para consultas e tratamentos 
clínico-cirúrgicos, podendo ou não ter internamentos, sob a responsabilidade técnica e 
presença de médico veterinário. 
23 
 
No caso de internamentos, é obrigatório manter no local um profissional médico veterinário e 
um auxiliar no período integral. Havendo internação apenas no período diurno, a clínica 
deverá manter Médico Veterinário e auxiliar durante todo o período de funcionamento do 
estabelecimento. A opção de internação em período diurno ou integral e de atendimento 
cirúrgico deverá ser expressamente declarada por ocasião de seu registro no sistema 
CFMV/CRMVs. 
Havendo atendimento cirúrgico a clínica deverá manter atendimento 24 horas e unidade de 
recuperação pós-anestésica. 
I - Setor de Atendimento: sala de recepção; consultório; sala de ambulatório e arquivo 
médico. 
II - Setor Cirúrgico: sala de preparo de pacientes; sala de antissepsia com pias de 
higienização; sala de lavagem e esterilização de materiais; unidade de recuperação 
anestésica; sistemas de aquecimento e monitorização do paciente; sistemas de provisão de 
oxigênio e ventilação mecânica. Deve conter armário para guarda de medicamentos e 
descartáveis necessários ao seu funcionamento. No caso dos medicamentos sujeitos a 
controle, será obrigatória a sua escrituração em livro apropriado, de guarda do Médico 
Veterinário responsável técnico e devidamente registrado na vigilância sanitária. 
A sala cirúrgica do Setor cirúrgico deve conter: mesa cirúrgica impermeável, com bordas e 
dispositivo de drenagem e de fácil higienização; equipamentos para anestesia inalatória, 
com ventiladores mecânicos; equipamentos para monitorização anestésica; sistema de 
iluminação emergencial própria; desfibrilador; foco cirúrgico; instrumental para cirurgia, em 
qualidade e quantidade adequadas à rotina; bombas de infusão; aspirador cirúrgico e mesas 
auxiliares. 
III - Setor se Internamento (opcional): mesa e pia de higienização; baias, boxes ou outras 
acomodações individuais e de isolamento, com ralos individuais para as espécies destinadas 
e de fácil higienização, e com coleta diferenciada de lixo, obedecidas as normas sanitárias 
municipais e/ou estaduais; local de isolamento para doenças infecto-contagiosas; armário 
para guarda de medicamentos e materiais descartáveis necessários a seu funcionamento. 
No caso dos medicamentos sujeitos a controle, será obrigatória a sua escrituração