Buscar

shifting-português

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 37 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Visão geral muito interessante do Hemi-Sync a partir de um post no reddit... um 
documento CIA Gateway Studies from the 80s "Analysis and Assessment of 
Gateway Process" 
TO: Comandante 
Grupo Operacional do Exército dos EUA Fort Meade, MD 
3 de junho de 1983 
L. Você me encarregou de fornecer uma avaliação da Experiência gateway em termos 
de sua mecânica e praticidade final. Como me propus a cumprir essa tarefa logo ficou 
claro que, para avaliar a validade e praticidade do processo, eu precisava fazer 
pesquisas e análises suficientes para entender plenamente como e por que o processo 
funciona. Francamente, · senhor, isso provou ser um negócio extremamente envolvido 
e difícil. Inicialmente, a partir de conversas com um médico que fez o treinamento 
gateway comigo, eu tive recurso aos modelos biomédicos desenvolvidos por Itzhak 
Bentov para obter informações sobre os aspectos físicos do processo. Então eu achei 
necessário aprofundar-se em várias fontes de informação sobre mecânica quântica, a 
fim de ser capaz de descrever a natureza e o funcionamento da consciência humana. 
Eu tinha que ser capaz de construir um modelo cientificamente válido e razoavelmente 
lúcido de como a consciência funciona sob a influência da técnica de sincronização do 
hemisfério cerebral empregada pelo Gateway. Uma vez feito isso, o próximo passo 
envolveu o recurso à física teórica, a fim de explicar o caráter da dimensão espaço-
tempo e os meios pelos quais a consciência humana expandida transcende-a na 
obtenção dos objetivos de Gateway. Finalmente, achei novamente necessário usar a 
física para trazer todo o fenômeno dos estados fora do corpo para a linguagem da 
ciência física para remover o estigma de suas conotações ocultas e colocá-lo em um 
quadro de referência adequado à avaliação objetiva. 
2. Iniciei a narrativa traçando brevemente os fatores fundamentais e biomédicos que 
afetam técnicas relacionadas como hipnose, biofeedback e meditação transcendental 
para que seus objetivos e modo de funcionamento pudessem ser comparados na 
mente do leitor com a experiência gateway como o modelo de sua mecânica 
subjacente foi desenvolvido. Além disso, esse material introdutório é útil para apoiar as 
conclusões do artigo. Indico que, às vezes, essas técnicas relacionadas podem 
fornecer pontos de entrada úteis para acelerar o movimento na Experiência gateway. 
https://hemi-sync.com/experience/
https://www.reddit.com/r/NevilleGoddard/comments/h8tzqh/cia_gateway_studies_from_80s_seem_to_confirm/
https://www.cia.gov/library/readingroom/docs/CIA-RDP96-00788R001700210016-5.pdf
https://www.cia.gov/library/readingroom/docs/CIA-RDP96-00788R001700210016-5.pdf
3. Niels Bohr, o renomado físico uma vez respondeu às queixas de seu filho sobre a 
natureza obtusa de certos conceitos na física dizendo: "Você não está pensando, você 
está apenas sendo lógico." A física da consciência humana alterada lida com algumas 
conceituações que não são facilmente compreendidas ou visualizadas exclusivamente 
no contexto do pensamento linear "cérebro esquerdo" comum. Então, para emprestar o 
modo de expressão do Dr. Bohr, partes deste artigo exigirão não apenas lógica, mas 
um toque de visão intuitiva do cérebro direito para obter uma compreensão completa e 
confortável dos conceitos envolvidos. No entanto, uma vez feito isso, estou confiante de 
que sua construção e aplicação enfrentarão o teste da crítica racional. 
4. Paradoxalmente, tendo ido tão longe para evitar tentar fazer julgamentos baseados 
em um quadro de referência oculto ou dogmático no final, achei necessário retornar, 
pelo menos brevemente, à questão do impacto da Experiência gateway em sistemas 
comuns de crenças. Fiz isso porque, embora fosse essencial evitar tentar fazer uma 
avaliação no contexto de tais sistemas, senti que era necessário depois de ter 
concluído a análise para apontar que as conclusões resultantes não fazem qualquer 
violência ao mainstream fundamental dos sistemas de crenças orientais ou ocidentais. 
A menos que esse ponto seja claramente estabelecido, existe o perigo de que algumas 
pessoas rejeitem todo o conceito da Experiência gateway na crença equivocada de que 
ela contradiz e, portanto, é estranha a tudo o que eles têm de ser certo e verdadeiro. 
5. Este estudo certamente não foi projetado para ser a última palavra sobre o assunto, 
mas espero que a validade de sua estrutura básica e dos conceitos fundamentais sobre 
os quais se baseia o torne um guia útil para outros funcionários da USAINSCOM que 
são obrigados a fazer o treinamento gateway ou trabalhar com materiais gateway. 
A Experiência gateway: Sincronização do 
Hemisfério Cerebral em perspectiva. 
1. Introdução. A fim de descrever a técnica do Instituto Monroe para alcançar estados 
alterados de consciência (a "Experiência gateway") envolvendo sincronização do 
hemisfério cerebral ou "Hemi-Sync", a maneira mais eficaz de começar é traçar 
brevemente a mecânica básica que sustenta a operação de métodos relacionados, 
como hipnose, meditação transcendental e biofeedback. É mais fácil descrever 
efetivamente o que é gateway, começando com uma breve descrição dessas técnicas 
associadas que compartilham alguns aspectos comuns com a Gateway Experience, 
mas que são, no entanto, diferentes. Desta forma, podemos desenvolver um quadro de 
referência no início que fornecerá conceitos úteis para explicar e entender o Gateway 
por comparação, à medida que procedermos. 
2. Hipnose. De acordo com as teorias do psicólogo Ronald Stone e dos modelos de 
engenharia biomédica de Itshak Bentov, a hipnose é basicamente ·uma técnica que 
permite a aquisição do acesso direto ao córtex motor sensorial e aos centros de prazer, 
e porções cerebrais (emocionais) mais baixas (e centros de prazer associados) do lado 
direito do cérebro humano após o sucesso do desengajamento da função de triagem de 
estímulos do hemisfério esquerdo do cérebro. O hemisfério esquerdo do cérebro é o 
componente de raciocínio autocognição, verbal e linear da mente. Ele cumpre a função 
de triagem de estímulos recebidos categorizando, avaliando e atribuindo significado 
antes de permitir a passagem para o hemisfério direito da mente. O hemisfério direito, 
que funciona como o componente não crítico, holístico, não verbal e orientado a 
padrões do cérebro parece aceitar o que o hemisfério esquerdo passa para ele sem 
questionar. Consequentemente, se o hemisfério esquerdo pode ser distraído através do 
tédio ou através da redução para um estado soporífico e semissono, estímulos externos 
para incluir sugestões hipnóticas são permitidos passar incontestados para o hemisfério 
direito onde são aceitos e agidos diretamente. O resultado pode envolver uma reação 
emocional originária da região cerebral inferior, respostas sensoriais/motoras que 
requerem o envolvimento do córtex, e assim por diante. Tanto os cortices sensoriais 
quanto os motores da porção cerebral direita do cérebro contêm uma sequência de 
pontos conhecidos como "homúnculo" que corresponde a pontos no corpo (ver 
Exposição 1, próxima página). A estimulação da área correspondente no córtex causa 
resposta intermediária na porção associada do corpo. Consequentemente, a indução 
da sugestão de que a perna esquerda está dormente, se atingir o hemisfério direito sem 
desafios e for referida à área apropriada do córtex sensorial, resultará em uma reação 
elétrica que induzirá a sensação de dormência. Da mesma forma, a sugestão de que a 
pessoa está experimentando um sentimento geral de felicidade e bem-estar seria 
encaminhada aos centros de prazer apropriados localizados na porção cerebral inferior 
ou no córtex do hemisfério direito, induzindo assim o sentimento sugerido de euforia. 
Finalmente, sugestões como aquela que informa o sujeito hipnótico de que ele goza de 
maior concentração ou poderes de memória seriam respondidas no hemisfério direito 
acessando a capacidade de armazenamentode informações não aproveitada 
normalmente mantida em reserva como resultado de processos de seleção e controle 
do hemisfério esquerdo. Esse aspecto se tornará significativo no contexto do processo 
Gateway quando se é dada atenção ao exame da forma como a hipnose pode ser 
usada para acelerar o progresso nos estágios iniciais da Gateway Experience. 
3. Meditação transcendental. Por outro lado, a meditação transcendental funciona de 
uma forma distintamente diferente. Nesta técnica, a intensa e prolongada concentração 
de mente única no processo de extrair energia da medula espinhal resulta, em última 
análise, no que parece ser a criação de ondas acústicas permanentes nos ventrículos 
cerebrais que são então conduzidas para a matéria cinzenta no córtex cerebral no lado 
direito do cérebro. Como resultado, segundo Bentov, essas ondas "estimularão e 
eventualmente 'polarizarão' o córtex de tal forma que tenderão a conduzir um sinal ao 
longo do homunculus, começando dos dedos dos dedos e para cima". O modelo 
https://coolwisdombooks.com/wp-content/uploads/2020/06/Screenshot_2020-06-15-ANALYSIS-AND-ASSESSMENT-OF-GATEWAY-PROCESS-CIA-RDP96-00788R001700210016-5-pdf.png
biomédico Bentov, como descrito em um livro de Lee Sannella, M.D., 
intitulado: Kundalini-Psychosis ou Transcendência, afirma que as ondas acústicas em 
pé são o resultado do ritmo alterado de sons cardíacos que são ocasionados pela 
prática prolongada de meditação, e que configuram vibrações simpáticas nas paredes 
das cavidades fluidas cheias que compõem o terceiro e lateral ventrículo do cérebro. 
Além disso, de acordo com Bentov: "Os estados de felicidade descritos por aqueles 
cujos sintomas kundalini completaram o laço completo ao longo dos hemisférios podem 
ser explicados como uma auto-estimulação dos centros de prazer no cérebro causados 
pela circulação de uma 'corrente' ao longo do córtex sensorial." Bentov também 
observa, "que a maioria dos sintomas descritos começam no lado esquerdo do corpo 
significa que é principalmente um desenvolvimento que ocorre no hemisfério direito". 
Embora normalmente um período de meditação envolvendo concentração intensa e 
prática por cinco anos ou alguns seja necessário para "trazer à tona a 
Kundalini", Bentov afirma que a exposição a vibrações mecânicas ou acústicas na 
faixa de 4-7 Hertz (ciclos por segundo) para períodos prolongados pode alcançar 
o mesmo efeito. Bentov cita como exemplo "andar repetidamente em um carro cuja 
suspensão e combinação de assentos produzem essa gama de vibrações, ou ser 
exposto por longos períodos de tempo a essas frequências causadas, por exemplo, por 
um duto de ar condicionado". Ele também observa que: "O efeito cumulativo dessas 
vibrações pode ser capaz de desencadear uma sequência espontânea fisio-Kundalini 
em pessoas suscetíveis que têm um sistema nervoso particularmente sensível." 
4. Biofeedback. A terceira metodologia de alteração da consciência que será 
brevemente descrita é o biofeedback. O biofeedback é um pouco único, pois ele 
realmente emprega os poderes autocognitórios do hemisfério esquerdo para ter acesso 
a áreas do cérebro direito como os cortices cerebrais, motores e sensoriais inferiores e 
centros variados de dor ou prazer. Em vez de suprimir o hemisfério esquerdo como é 
feito na hipnose, ou em grande parte ignorando-o e ignorando-o como é feito na 
meditação transcendental, o biofeedback ensina o hemisfério esquerdo primeiro a 
visualizar o resultado desejado e, em seguida, reconhecer os sentimentos associados à 
experiência de sucesso do hemisfério direito acesso ao cérebro inferior específico, 
córtex, dor ou prazer ou outras áreas da maneira necessária para produzir o resultado 
desejado. Dispositivos especiais de automonitoramento, como o termômetro digital, são 
usados para informar o cérebro esquerdo quando ele consegue a chave do hemisfério 
direito para acessar a área apropriada. Uma vez feito isso, o cérebro esquerdo pode 
então instruir repetidamente o cérebro direito a restabelecer os caminhos envolvidos de 
modo a produzir as mesmas medidas externas e objetivas de sucesso. Dessa forma, as 
vias são fortalecidas e enfatizadas a tal ponto que a consciência cerebral esquerda é 
habilitada a acessar áreas apropriadas no cérebro direito usando um modo consciente 
e de demanda. Por exemplo, se o sujeito deseja aumentar a circulação na perna 
esquerda, a fim de acelerar a cicatrização, ele pode se concentrar com o cérebro 
esquerdo para alcançar esse resultado enquanto monitora cuidadosamente um 
termômetro digital conectado à perna esquerda. Quando o esforço concentrado 
começar a alcançar o sucesso, o termômetro digital registrará um aumento na 
temperatura da perna esquerda. Nesse ponto, o sujeito pode associar mentalmente 
(cérebro esquerdo) as sensações vivenciadas com o resultado alcançado e pode 
começar a enfatizar, por recordação de memória, o mesmo processo para causar seu 
fortalecimento por afirmação e repetição. Dessa forma, a dor pode ser bloqueada, a 
cura pode ser aumentada, tumores malignos podem aparentemente ser suprimidos e, 
em última instância, destruídos, os centros de prazer do corpo podem ser estimulados, 
e uma variedade de resultados fisiológicos específicos podem ser alcançados. Além 
disso, o biofeedback pode ser usado para acelerar muito a realização de estados 
meditativos profundos, particularmente para iniciantes que não têm experiência em 
teciques meditativos e cujo progresso nessa metodologia é aprimorado através de 
visualização eficaz e afirmação externa e objetiva. A exibição do padrão de ondas 
cerebrais do sujeito em um tubo de raios catódicos provou ser um meio validado em 
laboratório pelo qual os sujeitos podem rapidamente aprender a se colocar em estados 
profundamente relaxados caracterizados pelo tipo de quietude e singularidade de foco 
mental associados à meditação avançada. 
5. Gateway e Hemi-Sync. Agora que traçamos brevemente a mecânica básica das 
principais técnicas de alteração ou expansão da consciência que compartilham alguns 
dos objetivos e/ou métodos empregados na Experiência gateway, podemos continuar a 
focar no que essa técnica realmente envolve. Fundamentalmente, o Gateway 
Experience é um sistema de treinamento projetado para trazer maior força, foco e 
coerência à amplitude e frequência da saída de ondas cerebrais entre os 
hemisférios esquerdo e direito de modo a alterar a consciência, movendo-a para 
fora da esfera física de modo a, em última análise, escapar até mesmo das 
restrições de tempo e espaço. O participante então ganha acesso aos diversos níveis 
de conhecimento intuitivo que o universo oferece. O que diferencia a Experiência 
gateway das formas de meditação é o uso da técnica Hemi-Sync, que é definida em 
uma monografia pela treinadora do Instituto Monroe Melissa Jager como, "um estado 
de consciência definido quando os padrões de EEG de ambos os hemisférios são 
simultaneamente iguais em amplitude e frequência". Embora Hemi-Sync pareça ser 
bastante raro e de curta duração na consciência humana comum, Melissa Jager afirma 
que: "As técnicas de áudio desenvolvidas por Bob Monroe podem induzir e sustentar o 
Hemi-Sync com as fitas básicas do Focus 3 do Instituto,•"Ela também observa que: 
"Estudos conduzidos por Elmer e Alyce Greene na Fundação Menninger mostraram 
que um assunto com 20 anos de treinamento em meditação Zen poderia 
consistentemente estabelecer Hemi-Sync à vontade, sustentando-o por mais de 15 
minutos." O Dr. Stuart Twemlow, psiquiatra e pesquisador associado do Instituto 
Monroe, relata que: "Em nossos estudos sobre o efeito do sistema de fita Monroe em 
ondas cerebrais, descobrimos que as fitas encorajam o foco da energia cerebral (pode 
ser medida como com uma lâmpada, em watts) em uma 'banda de frequência' mais 
estreita e estreita. Esse foco de energia não é diferente do conceito de yoga de uma 
pontaria, que podemos traduzirem termos ocidentais como uma mentalidade única." 
Dr. Twemlow continua observando que, à medida que o indivíduo entra nas fitas além 
do Focus 3, "•há um aumento gradual no tamanho da onda cerebral que é uma medida 
de energia cerebral ou energia." 
6. Lamp vs Laser: Melissa Jager usa uma metáfora para ajudar a esclarecer o 
processo envolvido no uso do Hemi-Sync na Gateway Experience. Ela ressalta que a 
mente humana em seu estado natural pode ser comparada a uma lâmpada 
comum que gasta energia na forma de calor e luz, mas de uma forma caótica e 
incoerente que difunde sua energia sobre uma ampla área de profundidade 
bastante limitada. Por outro lado, a mente humana sob a disciplina de Hemi-Sync age 
após a moda de um raio laser que produz um fluxo disciplinado de luz. O fluxo de 
energia é projetado com total coerência de frequência e amplitude de modo que a área 
de superfície de um raio laser contém bilhões de vezes a energia concentrada 
encontrada em uma área de superfície semelhante ao sol. Gateway assume que uma 
vez que a frequência e amplitude do cérebro humano são tornadas coerentes, é 
possível começar a acelerar tanto para que a mente humana esteja logo ressoando a 
níveis vibracionais cada vez mais altos. A mente pode então se transformar em 
sincronização com níveis de energia mais sofisticados e rarificados no universo. A 
mente, ao operar nesses níveis cada vez mais rarificados, assume-se ser capaz de 
processar as informações recebidas através da mesma matriz fundamental pela qual 
faz sentido a entrada sensorial física comum para alcançar o significado em um 
contexto cognitivo. Tal significado é geralmente percebido visualmente na forma de 
símbolos, mas também pode ser percebido como flashes surpreendentes de intuição 
holística ou mesmo na forma de cenários que envolvem percepção visual e aural. A 
mecânica pela qual a mente exerce a função de consciência será abordada com mais 
detalhes mais tarde neste artigo. 
7. Resposta de acompanhamento de frequência. Para alcançar a sincronização dos 
hemisférios cerebrais, a técnica Hemi-Sync aproveita um fenômeno conhecido como 
Resposta de Frequência (FFR), o que significa que se um sujeito ouvir um som 
produzido em uma frequência que emula um dos associados ao funcionamento do 
cérebro humano, o cérebro tentará imitar o mesmo padrão de frequência ajustando sua 
saída de ondas cerebrais. Portanto, se o sujeito está em um estado totalmente 
acordado, mas ouve frequências sonoras que aproximam a saída de ondas cerebrais 
no nível de Theta, o cérebro do sujeito se esforçará para alterar seu padrão de ondas 
cerebrais do Beta normal para o nível de Theta. Uma vez que o nível de Theta está 
associado ao sono, o sujeito em questão pode progredir de um estado de sono 
totalmente acordado (desde que ele não resista conscientemente) à medida que o 
cérebro se esforça para entrar em sua saída de frequência de ondas com o que a 
pessoa ouve. Uma vez que essas frequências de ondas cerebrais estão fora do 
espectro de sons que podem ser ouvidos de forma pura pelo ouvido humano, Hemi-
Sync deve produzi-los com base em outro fenômeno conhecido como capacidade do 
cérebro para deduzir frequências de "batida". Se o cérebro humano é exposto a uma 
frequência no ouvido esquerdo que é 10 Hertz abaixo de outra frequência audível 
jogada no ouvido direito, em vez de ouvir qualquer uma das duas frequências audíveis, 
o cérebro escolhe "ouvir" a diferença entre eles, a frequência de "bater". Assim, 
aproveitando-se do fenômeno FFR, e usando a técnica de frequências "beat", o sistema 
Gateway usa Hemi-Sync e outras técnicas de áudio empregando o fenômeno FFR para 
introduzir uma variedade de frequências que são reproduzidas em um nível 
virtualmente subliminar, marginalmente audível. O objetivo é relaxar o hemisfério 
esquerdo do cérebro, colocar o corpo físico em um estado de sono virtual, e trazer os 
hemisférios esquerdo e direito em coerência sob condições projetadas para promover a 
produção de amplitude cada vez maior e frequência de saída de ondas cerebrais. 
Sugestões audíveis e talvez subliminares de Bob Monroe acompanham as várias 
frequências de ondas cerebrais, que às vezes são enroladas junto com outros sons, 
como o surf do mar para mascarar as frequências sonoras onde desejado. Dessa 
forma, Gateway se esforça para fornecer ao sujeito as ferramentas pelas quais ele 
pode alterar sua consciência com base em sua própria vontade ao longo do 
tempo através do uso repetitivo das fitas de modo a acessar, via meios intuitivos, 
novas categorias de informações não disponíveis à consciência comum. 
8. Papel de Ressonância. No entanto, a coerência cerebral através da entrada para as 
frequências de "batida" introduzidas via fones de ouvido estéreo é apenas parte da 
razão pela qual o sistema Gateway funciona. Também é projetado para alcançar a 
quietude física característica de estados meditativos transcendentais profundos que 
traz uma completa alteração do padrão de ressonância fundamental associado às 
frequências sonoras produzidas pelo corpo humano. Yoga, meditação zen ou 
transcendental, se praticada por tempo suficiente, produzirá uma mudança na 
frequência sonora com que o coração humano ressoa por todo o corpo. Segundo 
Bentov, essa mudança na ressonância resulta da eliminação do que a profissão médica 
chama de "eco bifurcação" para que o som do batimento cardíaco possa se 
mover sincronizadamente para cima e para baixo do sistema circulatório em 
ressonância harmoniosa aproximadamente sete vezes por segundo. Bentov 
descreve o rolo tocado pelo eco da bifurcação da seguinte forma: "Quando o ventrículo 
esquerdo do coração ejeta sangue, a aorta, sendo elástica, balões para fora logo após 
a válvula e faz com que um pulso de pressão viaje ao longo da aorta. Quando o pulso 
de pressão atinge a bifurcação no abdômen inferior (que é onde a aorta bifurca em dois 
para ir para as pernas), parte do pulso de pressão se recupera e começa a viajar até a 
aorta. Enquanto isso, o coração ejeta mais sangue, e um novo pulso de pressão está 
viajando para baixo, esses dois pontos de pressão eventualmente colidirão em algum 
lugar ao longo da aorta e produzirão um padrão de interferência." Ao colocar o corpo 
em um estado de sono, as fitas gateway atingem o mesmo objetivo que a meditação na 
medida em que coloca o corpo em um estado tão profundamente relaxado que o eco 
da bifurcação lentamente desaparece à medida que o coração diminui a força e a 
frequência com que empurra o sangue para dentro da aorta. O resultado é um padrão 
regular e rítmico de ondas de som que ecoa por todo o corpo e sobe para a 
cabeça em ressonância sustentada. A amplitude deste padrão sinewave, quando 
medido com um instrumento sensível do tipo sismógrafo é cerca de três vezes a média 
do volume de som produzido pelo coração quando está operando normalmente. 
9. Estimulação cerebral. O modelo biomédico de Bentov mostra que essa ressonância 
é de considerável importância, pois é transmitida diretamente e impacta o cérebro. A 
vibração resultante é recebida e transmitida para o próprio cérebro através do fluido 
preenchido terceiro e ventrículos esquerdos localizados acima do tronco cerebral. Em 
seguida, é gerado um pulso eletromagnético que estimula o cérebro a elevar a 
amplitude e a frequência da saída de ondas cerebrais, assim como ou. Twemlow 
observou em sua pesquisa sobre os efeitos das fitas Hemi-Sync. Além disso, o cérebro 
está contido em uma membrana apertada chamada dura que é, por sua vez, 
amortecida por uma fina camada de fluido localizada entre ele e o crânio. À medida que 
a ressonância coerente produzida pelo coração humano em um estado de profundo 
relaxamento atinge a camada fluida ao redor do cérebro, ele estabelece um padrão 
rítmico no qual o cérebro se move para cima e para baixo aproximadamente 0,005 a 
0,010 milímetros em um padrão contínuo. O caráterauto-reforçador do comportamento 
ressonante explica a capacidade do corpo de sustentar esse movimento, apesar do 
nível mínimo de energia envolvido. Desta forma, todo o corpo, baseado em sua própria 
micromotion, funciona como um sistema vibracional afinado que transfere energia em 
uma faixa entre 6,8 e 7,5 Hertz para a cavidade ionosférica da Terra, que em si ressoa 
em cerca de 7-7.5 Hertz. Desse processo, Bentov afirma: 
"Isso está ocorrendo em um comprimento de onda muito longo de cerca de 40.000 Km, 
ou apenas sobre o perímetro do planeta. Em outras palavras, o sinal do movimento de 
nossos corpos viajará ao redor do mundo em cerca de um sétimo de segundo através 
do campo eletrostático em que somos embutidos. Um comprimento de onda tão longo 
não conhece obstáculos, e sua força não atenua muito em grandes distâncias. 
Naturalmente, ele vai passar por quase qualquer coisa: metal, concreto, água, e os 
campos que compõem nossos corpos. É o meio ideal para transmitir um sinal 
telepático." 
Consequentemente, o processo Gateway foi projetado para induzir rapidamente um 
estado de profunda calma dentro do sistema nervoso e reduzir significativamente a 
pressão arterial para fazer com que o sistema circulatório, esqueleto e todos os outros 
sistemas de órgãos físicos comecem a vibrar coerentemente a aproximadamente 7-7,5 
ciclos por segundo. A ressonância resultante configura uma onda sonora regular e 
repetitiva que se propaga em consonância com o campo eletrostático da Terra. 
10. Entrada de Energia. À medida que o corpo é transformado em um oscilador 
coerente vibrando em harmonia com o meio eletrostático circundante, os exercícios 
específicos incluídos nas fitas gateway se juntam ao participante para construir o 
campo de energia ao redor de seu corpo, presumivelmente usando energia do campo 
da Terra que o corpo está agora entrando por causa de sua capacidade de ressoar 
com ele. Isso coloca o campo energético do corpo em homogeneidade com seu 
ambiente circundante e promove o movimento da sede da consciência para o ambiente 
circundante em parte em resposta ao fato de que as duas medianas eletromagnéticas 
são agora um único contínuo energético. Assim, o mesmo processo que move o 
cérebro para coerência focada em níveis cada vez mais elevados de frequência e 
amplitude de modo a entrar em frequências analgous no universo para coleta de dados 
também promove o aprimoramento dos níveis de energia corporal a um ponto 
adequado para permitir que o sujeito experimente um movimento fora do corpo quando 
ele estiver pronto para fazê-lo (mais será dito sobre este tópico mais tarde). Além 
disso, ao ressoar com a esfera eletromagnética da Terra, o corpo humano cria 
uma onda portadora surpreendentemente poderosa para ajudar a mente na 
atividade de comunicação com outras mentes humanas igualmente sintonizadas. 
11. Consciência e Energia. Antes que nossa explicação possa prosseguir, é essencial 
definir o mecanismo pelo qual a mente humana exerce a função conhecida como 
consciência, e descrever a maneira como essa consciência opera para deduzir o 
significado dos estímulos que recebe. Para isso, primeiro consideraremos o caráter 
fundamental do mundo material em que temos nossa existência física, a fim de 
perceber com precisão as coisas cruas com as quais nossa consciência deve 
funcionar. O primeiro ponto que precisa ser feito é que os dois termos, matéria e 
energia tendem a ser enganosos se tomados para indicar dois estados distintamente 
diferentes de existência no mundo físico que conhecemos. De fato, se o termo matéria 
é tomada para significar substância sólida em oposição à energia que é entendida 
como uma força de algum tipo, então o uso do primeiro é inteiramente enganoso. A 
ciência agora sabe que tanto o electrons_which girar no campo de energia localizado 
ao redor do núcleo do átomo e do próprio núcleo são compostos de nada mais do que 
redes de energia oscilantes. Matéria sólida, na construção estrita do termo, 
simplesmente não existe. Em vez disso, a estrutura atômica é composta de redes de 
energia oscilantes cercadas por outras redes de energia oscilantes que orbitam a 
velocidades extraordinariamente altas. Em seu livro, Perseguindo o Pêndulo Selvagem, 
Itzhak Bentov dá as seguintes figuras. A rede de energia que compõe o núcleo do 
átomo vibra em aproximadamente 1022 Hertz (o que significa 10 seguidos por 22 
zeros). A 70 graus Farenheit um átomo oscila à taxa de 1015 Hertz. Uma molécula 
inteira, composta de um número de átomos ligados em um único campo de energia 
vibra na faixa de 109 Hertz. Uma célula humana viva vibra em aproximadamente 103 
Hertz. O ponto a ser feito é que todo o ser humano, cérebro, consciência e tudo é, 
como o universo que o cerca, nada mais ou menos do que um sistema 
extraordinariamente complexo de campos de energia. Os chamados estados da 
matéria são, na verdade, variâncias no estado de energia, e a consciência humana é 
uma função da interação da energia em dois estados opostos (movimento versus 
descanso) de uma maneira descrita no parágrafo a seguir. 
12. Hologramas. A energia cria, armazena e recupera o significado no universo 
projetando ou expandindo em determinadas frequências em um modo tridimensional 
que cria um padrão de vida chamado holograma. O conceito do holograma pode ser 
mais facilmente compreendido usando um exemplo citado por Bentov no qual ele pede 
ao leitor para visualizar uma tigela cheia de água na qual três pedras são lançadas. À 
medida que as ondulações criadas pela entrada simultânea das três pedras irradiam 
para fora em direção à borda da tigela, Bentov pede ainda ao leitor que visualize que a 
superfície da água é subitamente congelada para que o padrão de ondulação seja 
preservado instantaneamente. O gelo é removido deixando as três pedras ainda no 
fundo da tigela. Então o gelo é exposto a uma poderosa e coerente fonte de luz, como 
um laser. O resultado será um modelo tridimensional ou representação da posição das 
três pedras suspensas no ar. Hologramas são capazes de codificar tantos detalhes 
que, por exemplo, é possível pegar uma projeção holográfica de um copo de água do 
pântano e vê-lo sob ampliação para ver pequenos organismos não visíveis a olho nu 
quando o vidro da água em si é examinado. Todo o conceito de holografia, apesar de 
suas implicações científicas, só é conhecido pelo físico desde que os princípios 
matemáticos subjacentes foram trabalhados por Dennis Gabor em 1947 (ele mais tarde 
ganhou um Prêmio Nobel por seu trabalho). 
A demonstração laboratorial do trabalho de Gabor só ocorreu anos depois após a 
invenção do laser. Como explica o biólogo Lyall Watson; 
"'O tipo mais puro de luz disponível para nós é o produzido por um laser, que envia um 
feixe em que todas as ondas são de uma frequência, como aquelas feitas por uma 
pedra ideal em um lago perfeito. Quando dois raios laser tocam, eles produzem um 
padrão de interferência de ondas claras e escuras que podem ser gravadas em uma 
placa fotográfica. E se um dos feixes, em vez de vir diretamente do laser, é refletido 
primeiro de um objeto como um rosto humano, o padrão resultante será muito 
complexo de fato, mas ainda pode ser registrado. O registro será um holograma do 
rosto." 
13. A parte codifica o todo. De maior importância é o fato de que, mesmo que 
tenhamos deixado cair nosso holograma congelado do padrão de ondulação no chão e 
quebrá-lo em uma série de pedaços cada peça individual recriaria toda a imagem 
holográfica sozinha. Quanto menor a peça, mais difusa e mais distorcida seria a 
projeção holográfica resultante, mas o fato é que toda uma projeção seria feita. A chave 
para criar qualquer holograma é que a energia em movimento deve interagir com a 
energia em um estado de descanso (não-movimento). No exemplo anterior, as pedras 
representam energia em movimento enquanto a água (antes de sua agitação pelas 
pedras}representa energia em um estado de descanso. Para ativar ou, de fato, 
"perceber" o significado de um holograma, a energia (neste caso, uma fonte de luz 
coerente como um raio laser) deve ser passada através do padrão de interferência 
gerado pela interação entre a energia em movimento e a energia em repouso. No 
simples exemplo dado por Bentov, essa exigência foi cumprida segurando o padrão de 
interferência congelada em frente à luz coerente para projetar a imagem holográfica 
tridimensional (seu "significado") no espaço. Como marilyn Ferguson, editora 
do Boletim Do Cérebro/Mente nos diz: 
"Outra característica de um holograma é sua eficiência. Bilhões de pedaços de 
informação podem ser armazenados em um espaço minúsculo. O padrão da [fotografia] 
holográfica •••é armazenado em todos os lugares da placa." 
14. A Matriz da Consciência. O universo é composto de campos de energia 
interagindo, alguns em repouso e alguns em movimento. É, por si só, um gigantesco 
holograma de complexidade inacreditável. De acordo com as teorias de Karl 
Pribram, neurocientista da Universidade de Stanford e David Bohm, físico da 
Universidade de Londres, a mente humana também é um holograma que se liga 
ao holograma universal pelo meio de troca de energia, deduzindo assim o 
significado e alcançando o estado que chamamos de consciência. Com relação a 
estados de consciência expandida ou alterada, como o Gateway usa, o processo opera 
da seguinte maneira. À medida que a energia passa por vários aspectos do holograma 
universal e é percebida pelos campos eletrostáticos que compõem a mente humana, as 
imagens holográficas que estão sendo transmitidas são projetadas sobre esses 
campos eletrostáticos da mente e são percebidas ou entendidas na medida em que o 
campo eletrostático está operando em uma frequência e amplitude que podem 
harmonizar e, portanto, "ler" o padrão de onda portadora de energia que passa por ela. 
Mudanças na frequência e amplitude do campo eletrostático que compreende a mente 
humana determina a configuração e, portanto, o caráter da matriz energética 
holográfica que a mente projeta para interceptar significado diretamente das 
transmissões holográficas do universo. Então, para entender o que a imagem 
holográfica está "dizendo" a ela, a mente passa a comparar a imagem que acabou de 
receber consigo mesma. Especificamente, ele faz isso comparando a imagem recebida 
com aquela parte de seu próprio holograma que constitui memória. Ao registrar 
diferenças na forma geométrica e na frequência energética, a consciência percebe (ver 
Exposição 2, próxima página). Como diz o psicólogo Keith Floyd: 
"Ao contrário do que todos sabem é assim, pode não uc a urain que produz consciência 
– mas sim, consciência que cria a aparência do cérebro• 
15. Brain in phase: The consciousness process is most easily envisaged if we picture 
the holographic input with a three dimensional grid system superimposed over it such 
that all of the energy patterns contained within can be described in terms of three 
dimensional geometry using mathmatics to reduce the data to two dimensional 
form. Bentov states that scientists suspect that the human mind operates on a 
simple binary “go/no go” system as do all digital computers. Therefore, once it 
superimposes a three dimensional matrix over holographic information it wishes to 
interpret and reduces that information mathmatically to two dimensional form, it can 
completely process it using its fundamental binary system just as any computer made 
by the hand of man can process volumes of data and make various comparisons 
between the data and information stored in its digital memory. Our minds operate in 
the same way, perceiving by comparison only. Bentov states the proposition this 
way: “Our whole reality is constructed by constantly making such 
comparisons••••Whenever we perceive something, we always perceive 
differences only.” In states of expanded consciousness, the right hemisphere of the 
human brain in its holistic, nonlinear and nonverbal mode of functioning acts as the 
primary matrix or receptor for this holographic input while, by operating in phase or 
coherence with the right brain, the left hemisphere provides the secondary matrix 
https://coolwisdombooks.com/wp-content/uploads/2020/06/exhibit2.png
through its binary, computer-like method of functioning to screen further the data by 
comparison and reduce it to a discreet, two dimensional form. 
16. Evaluation. To the extent that Gateway succeeds in bringing about a refinement in 
energy matrix: of the mind, it succeeds in expanding or altering human consciousness 
so that it can perceive without recourse to the intercession of the physical senses such 
that ever more of the universal hologram (not, of course, accessible by sense 
perception) can ultimately be perceived and understood. 
Marilyn Ferguson has written that the theories of Pribram and Bohm “appear to account 
for all transcendental experience, paranormal events and even “normal” perceptual 
oddities••,.” She goes on to say of Pribram: 
“Currently he is proposing a startling, all-encompassing model that is generating 
considerable excitement among those intrigued by the mysteries of human 
consciousness. His “holographic model” marries brain research to theoretical physics1 it 
accounts for normal perception and simultaneously takes the paranormal and 
transcendental experiences out of the supernatural by explaining them as a part of 
nature. 
Like certain strange discoveries of quantum physics, the radical reorientation of this 
theory suddenly makes sense of paradoxical sayings of mystics throughout the ages.” 
17. Self Cognition. To complete our outline of the process by which the mind achieves 
and exercises consciousness, we must also describe the mechanism which accounts 
for the aspect of human thought that differentiates it from the consciousness of plants or 
animals, i.e. self cognition. Humans not only know, but they know that they know. They 
are able to monitor the process of their own thinking and maintain an awareness of it. 
Moreover, they can conduct a comparitive assessment, evaluating the functioning of 
their thought processes against various “objective” standards they have 
adopted. Human consciousness can do this because it has the capacity to 
duplicate aspects of its own hologram, project them out, “perceive” that 
projection, put it through comparison with the memory aspect (where its 
evaluation standards of measure are stored) of its own hologram, and measure or 
“sense” the differences using three dimensional geometry and then binary “go/no 
go” pulse to yield verbal cognition about the self. 
18. Time-Space Dimension. Up to this point our discussion of the Gateway process 
has been relatively simple and easy to follow. Now the fun begins. Gateway involves 
more than just perception of those aspects of the universal hologram which can be 
accessed in the dimension of time-space as we know it. To explain how and why human 
consciousness can be brought to transcend the limitations of time-space is the next task 
which must be addressed. To do this we must first appreciate what time and space are 
in order to understand how the dimension that they constitute can be transcended. 
Physicists define time as a measurement of energy or force in motion. In other words, it 
is a measurement of change. However, in order for energy to be in motion it must first 
be limited in some way within the confines of some sort of vibratory pattern so that its 
confinement gives it the capacity for being contained at a specific location which is 
distinguishable from other locations(space). Energy which is not confined is force 
without limit, without dimension, without the limits of form. It is infinity, cannot move 
because there is nothing beyond infinity, and is therefore outside of the dimension of 
time. It is also beyond space becausethat concept implies that a specific energy form is 
limited to a specific location, and is absent from other locations. But if energy is in the 
state of infinity, there are no boundaries, no “here” to differentiate from “there”, no sense 
of area. Energy in infinity means energy uniformly extended without limit. It has no 
beginning, no end, no location. It is conscious force, the fundamental, primal power of 
existence without form, a state of infinite being. Energy in infinity is said to be completely 
at rest and, therefore, cannot generate holograms so long as it remains utterly inactive. 
It retains its inherent capacity for consciousness in that it can receive and passively 
perceive holograms generated by energy in motion out in the various dimensions which 
make up the created universe but it cannot be perceived by consciousness operating in 
the active universe. Energy in this state of inactive infinity is termed by physicists as 
energy in its absolute state, or simply “the Absolute.” Between the Absolute and the 
“material” universe in which we experience our physical existence are various 
intervening dimensions to which human consciousness in altered states of being may 
gain access. Theoretically, human consciousness may continue to expand the 
horizons of its perceptual capability until it reaches the dimension of the Absolute 
at which point perception stops because the Absolute generates no holograms of 
or about itself. 
19. Intervening dimensions. Since the Absolute is conscious energy in infinity (i.e. 
without boundaries), it occupies every dimension to include the time-space dimension in 
which we have our physical existence but we cannot perceive it. It overlays everything 
as do many of the intervening gradients or dimensions through which the energies of the 
universe pass on their way to and from their home in the state of infinity(the Absolute). 
To enter these intervening dimensions, human consciousness must focus with such 
intense coherence that the frequency of the energy pattern which comprises that 
consciousness(i.e. the brainwave output) can accelerate to the point where the resulting 
frequency pattern, if displayed on an oscilloscope, would look virtually like a solid line. 
Achievement of this state of altered consciousness sets the stage for perception of non-
time-space dimensions because of the operation of a principle in physics known as 
Planck’s Distance. 
This is an aspect of quantum mechanics which applies to the fact that any oscillating 
frequency(such as a brainwave) reaches two points of complete rest which constitute 
the boundaries of each individual oscillation(i.e. movement up or down). Without these 
points of rest, an oscillating wave pattern would be impossible since the points of rest 
are required to permit the energy to change direction and thus continue vibrating 
between rigid limits. But it is also true that when, for an infinitesimally brief instant, that 
energy reaches one of its two points of rest it “clicks out” of time-space and joins infinity 
(see Exhibit 3, next page). That critical step out of time-space occurs when the speed of 
the oscillation drops below 10-33 centimeters per second (Planck’s Distance). To use 
the words of Bentov: “•••quantum mechanics tell us that when distances go below 
Planck’s Distance, which is 10-33 CM, we enter, in effect, a new world.” To return to our 
case in point, the human consciousness wave pattern reaches such high frequency that 
the pattern of “clickouts” comes so close together that there is virtual continuity in it. 
Then, a portion of that consciousness is ac’tually postulated to establish and maintain its 
information collection function in those dimensions located between time-space and the 
Absolute. Thus, as the almost continuous “clickout” pattern establishes itself in 
continuous phase at speeds below Planck’s Distance but before reaching the state of 
total rest, human consciousness passes through the looking glass of time space after 
the fashion of Alice beginning her journey into wonderland. The Gateway experience, 
with its associated Hemi-Sync technique, is apparently designed, if used systematically 
and patiently, to enable human consciousness to establish a coherent pattern of 
perception in those dimensions where speeds below Planck’s distance 
apply. This holds true irrespective of whether the individual is exercising his 
consciousness while in his physical body or whether he is doing so after having 
separated that consciousness from the physical body (i.e. the so called out-of-body 
state mentioned earlier). 
 
20. Partículas Subatômicas. O comportamento das partículas subatômicas fornece 
um exemplo interessante do fenômeno de "clicar para fora" discutido nos parágrafos 
anteriores. Em um artigo preparado para a revista Science Digest, o Dr. John Gliedman 
menciona a forma como as partículas subatômicas se comunicam umas com as outras 
uma vez que seus campos de energia ficam presos como resultado de colidir uns com 
os outros. A comunicação em questão é, naturalmente, postulada para ocorrer durante 
a "fase de clique fora" na oscilação dos campos de energia que compõem as partículas 
subatômicas em causa. É essa causa que explica a comunicação cruzada em termos 
de velocidades tempo-espaço, parece envolver velocidades acima da luz. Na realidade, 
a Teoria da Relatividade de Einstein não está sendo invalidada, mas, sim, a 
comunicação em causa está ocorrendo fora da dimensão do espaço-tempo a que a 
Teoria da Relatividade está estritamente confinada. Especificamente, 
ou. Gleidman nos diz: "A teoria quântica postula uma espécie de efeito gêmeo siamês 
de longo alcance sempre que duas partículas subatômicas colidem e, em seguida, 
seguir seus caminhos diferentes. Mesmo quando as partículas estão do outro lado do 
universo umas das outras, diz, elas respondem instantaneamente às ações umas das 
outras. E ao fazê-lo, eles violam a proibição da relatividade mais rápido do que as 
velocidades de luz." De fato, em relação às tentativas de quantificar o que se sabe 
sobre o comportamento da energia em dimensões aparentemente fora do espaço-
tempo, Bentov fala sobre: "•••físicos corajosos que estão trabalhando em partículas 
hipotéticas, chamadas 'táquions', que podem se mover a velocidades superiores 
à da luz. A velocidade dos táquions começa um pouco acima da velocidade da 
luz e vai até velocidades infinitas." 
https://coolwisdombooks.com/wp-content/uploads/2020/06/Screenshot_2020-06-15-ANALYSIS-AND-ASSESSMENT-OF-GATEWAY-PROCESS-CIA-RDP96-00788R001700210016-5-pdf1.png
21. Dimensões no meio. Agora que postulamos a legitimidade da afirmação de que as 
formas de energia que compõem a consciência podem ir além da dimensão espaço-
tempo, precisamos voltar nossa atenção para as formas energéticas que habitam 
essas dimensões melhor percebem a forma dimensões intermediárias. Ao fazê-lo, 
podemos que essa "realidade" assuma quando a encontramos nessas dimensões 
intermediárias. 
Neste contexto, Bentov nos diz que: 
"A relação causal entre os eventos se rompe; movimentos tornam-se jerky em vez de 
suave. Tempo e espaço podem se tornar "granulados" ou "volumosos". Talvez um 
pedaço de espaço possa ser atravessado por uma partícula de matéria em qualquer 
direção sem necessariamente ser sincronizado com um pedaço de tempo. Em suma, 
um par de eventos ocorrerá em tempo ou espaço, o par não está sendo conectado 
causalmente, mas por uma flutuação aleatória." 
O que Bentov quer dizer é que dentro da dimensão do espaço-tempo onde ambos os 
conceitos se aplicam de forma geralmente uniforme há uma relação proporcional entre 
eles. Um certo espaço pode ser coberto pela energia movendo-se em partícula ou 
forma de onda em um determinado tempo assumindo uma velocidade específica 
virtualmente em qualquer lugar do universo espaço-tempo. A relação é limpa e 
previsível. No entanto,nas dimensões intermediárias além do espaço-tempo, as 
limitações impostas à energia para colocá-lo em um estado de movimento oscilante 
não são uniformes como estão em nosso universo físico. Uma miríade de várias 
distorções e incongruências são, portanto, susceptivelmente encontradas de tal forma 
que nossas belas suposições sobre a relação entre o tempo e o espaço como a 
conhecemos nesta dimensão não se aplicam. Mas ainda mais importante, o acesso é 
aberto ao passado e ao futuro quando a dimensão do espaço-tempo atual é deixada 
para trás. 
22. Status Especial, Experiência fora do corpo. Embora a consciência humana 
possa, com bastante prática, ir além da dimensão do espaço-tempo e interagir com 
outros sistemas de energia em outras dimensões, todo o processo é consideravelmente 
aprimorado se essa consciência pode ser separada em grande medida do corpo físico 
antes que tal interface seja tentada. Uma vez que um indivíduo se torna proficiente na 
técnica de movimento fora do corpo e, em seguida, chega ao ponto onde ele é capaz 
de sair do espaço-tempo enquanto fora de seu corpo, ele ganha a vantagem de "clicar 
para fora" parte de sua consciência aprimorada ao partir de uma base localizada muito 
mais perto das dimensões com as quais ele deseja se comunicar. Em outras palavras, 
uma vez que ele está começando de um ponto muito "mais alto", para usar uma 
analogia do contexto tempo-espaço, que parte de sua consciência envolvida em "clicar 
para fora" terá muito mais tempo para interagir em dimensões além do espaço-tempo 
porque menos tempo é necessário para atravessar as camadas intervenientes. Além 
disso, uma vez que o indivíduo é capaz de projetar sua consciência além do espaço-
tempo, essa consciência logicamente tenderia a entrar em sua saída de frequência com 
o novo ambiente energético ao qual está exposta, aumentando consideravelmente a 
extensão em que a consciência alterada do indivíduo pode ser modificada para 
alcançar um ponto de foco muito maior e um padrão oscilante muito refinado. Como 
resultado, um processo de auto-reforço deve ocorrer pelo qual quanto mais a 
consciência no estado fora do corpo pode ser projetada além da dimensão espaço-
tempo, mais seu nível de produção de energia seria aumentado, promovendo assim o 
potencial para viagens ainda mais. A conclusão provisória a ser tirada é que o 
estado fora do corpo pode ser considerado como uma maneira extremamente 
eficaz de acelerar o processo de melhorar a consciência e de interagir com 
dimensões além do espaço-tempo. Se o praticante da técnica Gateway tem a opção 
de se concentrar em alcançar e explorar a experiência fora do corpo em vez de 
concentrar seus esforços completos em expandir sua consciência exclusivamente a 
partir de uma base física, o primeiro parece prometer sucessos muito mais rápidos e 
impressionantes do que o último. 
23. Absoluto em Perspectiva. Pode ser útil neste momento pausar e recapitular os 
principais aspectos de nossa jornada intelectual do espaço-tempo para o reino do 
Absoluto. Falamos em algum momento sobre o holograma incrivelmente 
complexo que é criado pela intersecção de padrões de energia gerados pela 
totalidade de todas as dimensões do universo, espaço-tempo incluído. Notamos 
que nossas mentes constituem campos de energia que interagem com vários aspectos 
deste holograma para deduzir informações que são finalmente processadas através do 
hemisfério esquerdo de nossos cérebros para reduzi-la a uma forma que empregamos 
para o processo que chamamos de pensamento. Nós implicamos que este holograma é 
a personificação finita na forma ativa de energia da consciência infinita do Absoluto. É o 
título que atribuímos a esse vasto pool de energia em um estado de descanso perfeito 
sobre o qual o universo físico está em camadas, e de onde vem. Aliás, para descrever 
isso, Bentov usa a analogia de um mar muito profundo, comparando as 
profundezas do mar à dimensão do Absoluto enquanto atribui as ondas de 
tempestade acima para representar o universo físico com o qual estamos 
familiarizados. As correntes ligeiramente agitadas do mar a serem encontradas entre a 
superfície turbulenta e as profundezas totalmente ainda representam energia no 
processo de entrar em repouso (ou seja, aproximar-se do infinito) ou sair do repouso. 
24. Do Big Bang ao Torus. Trabalhando a partir da amplamente aceita teoria do "Big 
Bang" Bentov apresenta um modelo conceitual para retratar o processo de evolução 
espaço-tempo a posição relativa do holograma universal. Esse holograma é 
frequentemente chamado de "Torus" porque acredita-se que tenha a forma geral de 
uma imensa espiral auto-contida. Baseando sua tese em estudos recentes sobre a 
distribuição de quasares (objetos quase estelares), e operando com a premissa de que 
no universo processos menores tendem a ser imagens espelhadas de outros maiores 
(ou seja, o padrão de elétrons ao redor do núcleo de um átomo espelha a forma como 
os planetas orbitam seus sóis, e assim por diante) Bentov postula o cenário a seguir. 
Tomando sua sugestão da capacidade observada de quasares para ejetar feixes de 
matéria extremamente concentrados de seus interiores em uma versão controlada e 
não concêntrica do "Big-bang" ele prevê um processo semelhante ocorrendo na 
geração do universo (ver Exposição 4, próxima página). Notando que essas galáxias 
localizadas ao norte de nossa própria galáxia estão se afastando mais rápido do que 
aquelas localizadas ao sul, e que aquelas a leste e oeste são comprovadamente mais 
distantes, Bentov considera isso como uma evidência substantiva de que o jato da 
matéria que se expandiu para o nosso universo voltou para si mesmo, eventualmente 
formando uma forma de ovoide ou ovo. Ele vê "matéria" em nosso universo entrando 
no padrão vazio após a ejeção de um núcleo composto de energia extremamente 
comprimida através de um "buraco branco". No final de sua viagem para o extremo do 
vazio, ele vê-lo partindo através de um "buraco negro". Nesse modelo, observa-se que 
o tempo é uma medida da mudança que ocorre à medida que a energia evolui para 
novas formas mais complexas à medida que progride ao longo da distância do lado do 
buraco branco do núcleo, em torno da concha deste "ovo cósmico" até que ele entra no 
buraco negro. Em outras palavras, à medida que a energia - expelida do infinito e 
confinada dentro dos limites pela consciência do Absoluto - alcança forma e movimento 
após a ejeção do buraco branco no topo do ovo, o tempo começa como uma medida da 
cadência desse movimento evolutivo à medida que a "realidade" gira em torno da casca 
do ovo em sua jornada até o buraco negro na extremidade mais distante. 
25. Nosso lugar no tempo. A distribuição observada das galáxias sugere que nosso 
universo particular está localizado perto do topo do ovo no ponto onde a matéria 
começa a cair sobre si mesma, explicando assim a razão pela qual as galáxias ao norte 
são vistas se afastando mais rapidamente à medida que são presas na queda do fluxo 
de matéria para o extremo do ovo cósmico (ver a Exibição 5, próxima página). Em 
camadas sobre este ovo cósmico está o Absoluto que sustenta o núcleo de irradiação 
https://coolwisdombooks.com/wp-content/uploads/2020/06/exhibit4.png
do qual o jato original da matéria emitido adiante. À medida que o fluxo de matéria se 
move em torno do ovoid em direção ao seu destino no buraco negro onde ele será 
reabsorvido no núcleo de irradiação e, em seguida, o Absoluto, ele gera o padrão de 
interferência dentro do ovo cósmico que constitui o holograma universal ou Torus. Uma 
vez que o Torus está sendo gerado simultaneamente pela matéria em todas as várias 
fases do "tempo", reflete o desenvolvimento do universo no passado, presente e futuro 
(como seria visto a partir de nossa perspectiva particular em uma fase do tempo). Ao 
refletir sobre esse modelo, torna-se possível "ver" como a consciência humana trazidaa um estado (focalado) suficientemente alterado poderia obter informações sobre o 
passado, presente e futuro, uma vez que todos eles existem no holograma universal 
simultaneamente (No caso do futuro, porque todas as consequências do passado e do 
presente podem ser vistas se unindo no holograma de tal forma que o futuro possa ser 
previsto ou "visto" com total precisão). Além disso, é possível ver como a implosão dos 
padrões de energia atravessaria e se cruzaria para criar um holograma 
quadridimensional incrivelmente complexo ou Torus, em forma espiral em reflexo do 
padrão multidimensional de desenvolvimento da evolução. Todos os movimentos das 
energias que compõem o universo deixam sua marca e, portanto, contam sua história 
ao longo do tempo. 
26. Qualidade da Consciência. Notamos anteriormente que o estado fora do corpo 
envolve a projeção de uma grande parte do padrão energético que representa a 
consciência humana para que ela possa se mover livremente por toda a esfera terrestre 
para fins de aquisição de informações ou para outras dimensões fora do espaço-tempo, 
talvez para interagir com outras formas de consciência dentro do universo. A 
consciência é o princípio organizador e sustentador que fornece o impulso e a 
orientação para trazer e manter a energia em movimento dentro de um determinado 
conjunto de parâmetros para que uma realidade específica resulte. Quando a 
consciência atinge um estado de sofisticação em que pode perceber-se (seu 
próprio holograma) atinge o ponto de auto-cognição. Os seres humanos têm essa 
forma de consciência elevada como faz o Absoluto, mas no caso deste último, é uma 
https://coolwisdombooks.com/wp-content/uploads/2020/06/exhibit5.png
função de energia e sua qualidade associada de consciência no infinito (onisciência e 
onipotência na unidade perceptiva). Quando a energia retorna a um estado de repouso 
total dentro do Absoluto, ela retorna ao contínuo da consciência na piscina de 
percepção ilimitada e atemporal que reside lá. Assim, quanto mais complexo um 
sistema de energia no estado "material", mais consciência possui para manter sua 
realidade. Nossa consciência, portanto, é esse aspecto diferenciado da consciência 
universal que reside dentro do Absoluto. Ele explica a organização dos padrões de 
energia que constituem nosso corpo físico, mas é distintamente separado e superior a 
ele. Uma vez que a consciência existe muito além da realidade, além dos limites do 
espaço-tempo, ela, como o Absoluto, não tem nem começo nem fim. A realidade tem 
um começo e um fim porque é limitada dentro do espaço-tempo, mas o quântico 
fundamental da energia e sua consciência associada é eterno. Quando a realidade 
termina, sua energia constituinte simplesmente retorna ao infinito no Absoluto. 
27. Consciência em Perspectiva. Tendo verificado que a consciência humana é 
capaz de se separar da realidade física e interagir com outras inteligências em outras 
dimensões dentro do universo, e que ela é eterna e destinada ao retorno final ao 
Absoluto, nos deparamos com a pergunta: "Então o que acontece então?" Uma vez 
que a memória é uma função da consciência e, portanto, desfruta do mesmo caráter 
eterno que a consciência que explica sua existência deve ser admitida que quando a 
consciência retorna ao Absoluto ela traz consigo todas as memórias que acumulou 
através da experiência na realidade. O retorno da consciência ao Absoluto não implica 
a extinção da entidade separada que a consciência organizou e sustentou na realidade. 
Em vez disso, sugere uma consciência diferenciada que se funde e participa da 
consciência universal e do infinito do Absoluto sem perder a identidade separada e o 
autoconhecimento accummulado que suas memórias confere a ele. O que ele perde é 
a capacidade de geração de hologramas de pensamento independente, já que isso só 
pode ser feito pela energia em movimento. Em outras palavras, ele mantém o poder de 
perceber, mas perde o poder de vontade ou escolha. Em troca, porém, essa 
consciência participa do contínuo infinito de consciência que é uma característica da 
energia no sempre presente. Consequentemente, é preciso observar que quando uma 
pessoa experimenta o estado fora do corpo que está, de fato, projetando aquela eterna 
centelha de consciência e memória que constitui a fonte final de sua identidade para 
deixá-la jogar e aprender com dimensões dentro e fora do mundo espaço-tempo em 
que seu componente físico atualmente desfruta de um curto período de realidade. 
28. Método gateway. Tendo colocado a Experiência gateway em contexto postulando 
um esboço estrutural de como e por que parece funcionar, e tendo mostrado o que ela 
foi projetada para alcançar, chegou a hora de examinar as técnicas específicas que 
compõem o processo de treinamento gateway. Essas técnicas são projetadas para 
permitir que o usuário das fitas Gateway manipule os estados de alta energia que 
podem ser alcançados se o usuário continuar a trabalhar com as fitas durante um 
período de tempo. A quantidade de tempo necessária para chegar aos estados de 
energia avançada e explorar plenamente as técnicas varia com o indivíduo. A 
sensibilidade de seu sistema nervoso, seu estado geral de espírito, e até que ponto ele 
pode ter desenvolvido anteriormente facilidade em técnicas relacionadas, como 
meditação transcendental são todos fatores pertinentes que afetam a velocidade com 
que ele pode esperar progredir. O processo Gateway começa ensinando o participante 
individual a isolar preocupações ím loca em um dispositivo de visualização 
chamado "caixa de conversão de energia". Em seguida, o participante é introduzido 
a um método de encorajar sua mente e corpo a se esforçarem para alcançar um estado 
de ressonância através da expressão de um único tom, um som monótono e 
prolongado que configura uma sensação de vibração particularmente na cabeça. Ele se 
envolve nessa "sintonia resonate" como é chamada por cantarolando junto com um 
refrão de tais sons que estão contidos na fita gateway. Após isso, o participante é 
exposto à afirmação do Gateway, e é encorajado a repeti-lo para si mesmo 
enquanto ouve repetido na fita. Essa afirmação é uma afirmação no sentido de 
que o indivíduo percebe que ele é mais do que meramente um corpo físico e que 
deseja profundamente expandir sua consciência. 
29. Hemi-Sync Introduzido. Depois disso, ele é exposto pela primeira vez às 
frequências sonoras do Hemi-Sync, e é encorajado a se concentrar e desenvolver uma 
percepção e apreciação para aqueles sentimentos que acompanham a sincronização 
das ondas cerebrais que resultam. Em seguida vem a técnica de relaxamento físico 
progressivo e sistemático, enquanto as frequências hemi-sync são expandidas para 
incluir formas adicionais de ruído "rosa e branco" projetado para colocar o corpo físico 
no limiar virtual do sono, bem como para acalmar o hemisfério esquerdo da mente, 
enquanto eleva o hemisfério direito a um estado de atenção aumentada. Uma vez 
alcançado tudo isso, o participante é convidado a vislumbrar a criação de um "balão 
de energia" composto por um fluxo de energia que começa no centro da parte superior 
da cabeça e se estende em todas as direções até os pés. A energia envolvida neste 
fluxo então prossegue através do corpo e volte para o padrão do balão novamente. O 
"balão de energia", que estabelece um padrão muito parecido com o ovo cósmico 
discutido anteriormente, não só aumenta o fluxo de energia corporal e incentiva a 
realização precoce de um estado ressonante adequado, mas também é projetado para 
fornecer proteção contra entidades conscientes que possuem níveis de energia mais 
baixos que o participante possa encontrar no caso de conseguir um estado fora do 
corpo. Serve a um propósito de precaução no caso improvável de que a primeira 
experiência fora do corpo do participante envolva projeção direta fora da esfera 
terrestre. 
30. Técnicas Avançadas.Tendo chegado ao Focus 10, o participante agora está 
pronto para se esforçar para alcançar um estado de consciência suficientemente 
ampliado para começar a interagir de fato com dimensões além daquelas associadas à 
sua experiência de realidade física. Este estado é chamado de Focus 12 e envolve 
esforços conscientes de sua parte, enquanto formas adicionais de "ruído rosa e branco" 
entram no fluxo de som sendo direcionados para seus ouvidos a partir da fita gateway. 
Uma vez que o participante tenha alcançado esse estado de consciência muito 
ampliada, ele está pronto para começar a empregar uma série de técnicas específicas 
ou "ferramentas" como o Instituto Monroe as caracteriza que lhe permitem manipular 
sua consciência expandida recém-encontrada para obter feedback prático e útil de valor 
para promover a autodescoberta e o crescimento pessoal. As técnicas específicas 
envolvidas são descritas individualmente abaixo. 
A. Resolução de problemas. Essa técnica envolve identificar problemas fundamentais 
que o indivíduo deseja ver resolvidos, preenchendo sua consciência ampliada com sua 
percepção desses problemas e, em seguida, projetando-os para o universo. Dessa 
forma, o indivíduo pede a assistência do que o Instituto Monroe chama de "eu superior", 
ou seja, sua consciência expandida, para interagir com o holograma universal para 
obter as informações necessárias para resolver o problema. Essa abordagem pode ser 
usada para resolver dificuldades pessoais, problemas técnicos no domínio da física, 
matemática, etc., problemas administrativos práticos, e assim por diante. As respostas 
à técnica de resolução de problemas podem ser recebidas quase imediatamente, mas 
muitas vezes elas vêm com base no desenvolvimento da intuição nos próximos dois ou 
três dias. Frequentemente a resposta vem na forma de uma percepção súbita e 
holística na qual o indivíduo de repente descobre que ele simplesmente conhece a 
resposta em todas as suas ramificações e completamente no contexto, às vezes sem 
sequer ser capaz de colocar sua percepção recém-encontrada em palavras, pelo 
menos inicialmente. Em alguns casos, a resposta pode até chegar na forma de 
símbolos visuais que o indivíduo vai "ver" com sua mente enquanto estiver no estado 
focus 12 e que ele terá que interpretar depois que retornar à consciência normal. 
B. Patterning. This technique involves use of the consciousness to achieve desired 
objectives in the physical, emotional, or intellectual sphere. It involves concentration on 
the desired objective while in a Focus 12 state, extension of the individual’s perception 
of that objective into the whole expanded consciousness, and its projection into the 
universe with the intention that the desired objective is already a matter of established 
achievement which is destined to be realized within the time frame specified. This 
particular methodology is based on the belief that the thought patterns generated by our 
consciousness in a state of expanded awareness create holograms which represent the 
situation we desire to bring about and, in so doing, establish the basis for actual 
realization of that goal. Once the thought-generated hologram of the sought after 
objective is established in the universe it becomes an aspect of reality which interacts 
with the universal hologram to bring about the desired objective which might not, under 
other circumstances, ever occur. In other words, the technique of patterning recognizes 
the fact that since consciousness is the source of all reality, our thoughts have the 
power to influence the development of reality in time-space as it applies to us if those 
thoughts can be projected with adequate intensity. However, the more complicated the 
objective sought and the more radically it departs from our current reality, the more time 
the universal hologram will need to reorient our reality sphere to accomodate our 
desires. Monroe trainers caution against attempting to force the pace of this process 
because the individual could succeed in dislocating his existing reality with drastic 
consequences. 
C. Color Breathing. The next technique is called color breathing and is designed to use 
the expanded awareness and highly focused attentiveness associated with the Focus 
12 state to imagine various colors in a particularly intense and vivid manner so as to use 
them to resonate with and in turn to activate the body’s own energies. Fundamentally, in 
terms of practical application it is a healing technique which is designed to restore the 
body and to enhance its physical capabilities by balancing, revitalizing and retuning 
bodily energy flows. It is predicated on the principle that the body’s electromagnetic field 
is capable of altering its resonance pattern so as to entrain energy from the earth’s 
electrostatic field for its own use. The various colors envisaged in the imagination as 
part of the technique cue the mind as to which frequencies and what specific amplitudes 
are desired in connection with this entrainment and the subsequent alterations in bodily 
energy flow patterns. That color has the capacity to affect the human mind is well 
known, and the affectuality of color in certain kinds of healing is a demonstrable fact. For 
example, application of an intense blue light to an area of physical tumescence leads to 
relatively rapid and easily observable reduction in the swelling while red, and to a lesser 
extent, yellow have quite the opposite effect. However, in the Hemi-Sync application of 
the’.technique external light sources are not involved but, rather, the mind is the sole 
agent of the healing and revitalization. 
D. Energy Bar Tool. Magic wands and enchanted sceptors have been part of the 
folklore and occult practices of many cultures. The scepters, staffs and maces carried by 
monarchs and high priests alike occur with such frequency in the history of bygone eras 
as to suggest that at the very least these items are aspects of some type of archtypical 
symbol which the human mind seems to appreciate, perhaps quite subliminally. In any 
case, the energy bar tool technique involves envisaging a small, intensely pulsating dot 
of light which the participant charges in his imagination with enormous energy until it is 
virtually pulsating. The participant then extrudes the dot into the shape of a sparkling, 
vibrating cylinder of energy which he then uses to channel force from the universe to 
selected parts of his body for purposes of healing and revitalization. 
E. Remote Viewing. In addition, the energy bar tool is used as a portal for initiating a 
follow-on technique called “remote viewing.” In this context, the participant turns his 
bar of energy into a whirling vortex through which he sends his imagination in search of 
new and illuminating insights. The apparent purpose of the symbolism involved in the 
vortex seems to be to cue the subconscious and convey to it instructions as to what the 
participant wishes to do but in terms of nonverbal symbols which the right hemisphere of 
the mind is capable of understanding. 
F. Living Body Map. This technique provides amplification for application of the energy 
bar tool as a means of healing specific areas or systems of the human body. The 
configuration of the participant’s body is imagined and then the various major systems 
such as the nervous and circulatory systems are envisaged in appropriate colors within 
the confines of the outline being held in the imagination. The energy bar tool is then 
applied to energizing, balancing and healing in whatever manner the participant desires. 
In the process, the participant visualizes various streams of colored energy flowing out 
of the tool into the organ system or area upon which the revitalizing or healing 
application is being made. Since colors are the result of differing wavelengths of light, 
which is to say energy at various frequencies,this technique operates on the 
assumption that as the human body is composed of energy it can be vitalized and 
healed through the additive application of additional energy provided that the energy is 
applied in the appropriate form. 
G. Focus 15: Travel into the Past. All of the preceding techniques are conducted at the 
level of expanded awareness known as Focus 12. However, the technique of time travel 
into the past involves further expansion of consciousness through the inclusion of 
additional levels of sound on the Hemi-Sync tapes. Some of the sound is probably 
merely an intensification of the basic Hemi-Sync frequencies, being designed to further 
modify brainwave frequency and amplitude. Other aspects of the added sound patterns 
appear to be designed to provide subtle, almost subliminal suggestions to the mind as to 
what is desired by way of further expanded consciousness so as to support the verbal 
suggestions and instructions also contained on the tape. Even the instructions are highly 
symbolic, with time being visualized as a huge wheel in the universe with various 
spokes each of which gives access to a different part of the participant’s past. Focus 15 
is a very advanced state and is extremely difficult to achieve. Probably less than five 
percent of all participants in any given Gateway Experience actually fully achieve the 
Focus 15 state during the course of the approximately seven days of training. 
Nonetheless, Monroe Institute trainers affirm that with enough practice, eventually 
Focus 15 can be achieved. They also state that not only the individual’s past history is 
available for examination by one who has achieved Focus 15 but other aspects of the 
past with which the individual himself has had no connection may also be accessed. 
H. Focus 21: The Future. The last and most advanced of all the Focus states 
associated with the Gateway training program involves movement outside of the 
boundaries of time-space as in Focus 15 but with attention to discovering the future 
rather than the past. The individual who has achieved this state has reached a truly 
advanced level. Except in unusual circumstances, it is probably not attainable except by 
those who have conditioned themselves through long application of meditation or by 
those who have practiced long and hard through use of the Hemi-Sync tapes for a 
period of months if not years. 
31. The Out-of-Body Movement. This remarkable phenomenon has been saved for 
discussion in detail until last because of the interest which it occasions and special 
circumstances involved in its attainment. Monroe Institute stresses that the Gateway 
program was not established solely for the purpose of enabling participants to obtain the 
out-of-body state nor does the program guarantee that most participants will succeed in 
doing it during the course of the training at the Institute. Only one tape out of the many 
which make up the Gateway Experience is devoted to the techniques involved in the 
out-of-body movement. Basically, these techniques are merely designed to make it 
easier for the individual to achieve the out-of-body state when his brainwave pattern and 
personal energy levels have reached a point that he is in apparent harmony with his 
surrounding electromagnetic environment such that he feels that he has reached the 
threshold where separation is a possibility. To facilitate achieving the out-of-body state, 
Bob Monroe, the founder of Monroe Institute, is quoted in a recent magazine article as 
saying that in order to assist the participant the particular Hemi-Sync tape concerned 
with that technique employs Beta signals of “around 2877.3 CPS.”(cycles per 
second). Since 30 to 40 CPS is considered to be the normal range for Beta brainwave 
signals (those associated with the wakeful state), it is apparent that the Monroe Institute 
is convinced that the same heightened state of brainwave frequency output which 
promotes altered states of consciousness is also an important consideration in assisting 
in achievement of out-of-body states. The actual techniques employed for separating 
from the body involve such simple maneuvers as rolling out, lifting out after the fashion 
of a telephone pole wherein the individual separates in a rigid, headfirst manner (such 
that he finds himself standing at attention at the foot of his physical body) and sliding out 
through either end of his body. 
32. Role of REM Sleep. It is interesting to note that Bob Monroe informed the Gateway 
class that finished 7 May 1983 that an ex-trainer of his operating in Charlottesville, 
Virginia found that he could guarantee out-of-body movements by bringing participants 
down into a rapid eye movement (REM) state of sleep and then use the Hemi-Sync tape 
technique. This may well be a function of the fact that most if not all people 
reputedly go into an out-of-body state during REM sleep. REM sleep is the 
deepest possible level of ordinary sleep and involves complete disengagement of 
the body’s motor cortex functions from the neck down and nearly complete 
suppression of consciousness in the left brain hemisphere. The effect of this is to 
put the body in a state of complete stillness so far as the skeletal muscle structure is 
concerned, thereby further promoting the state of deep rest needed to eliminate the 
bifurcation echo. In addition, it leaves the right hemisphere of the brain free to respond 
to the instructions and suggestions contained on the Gateway tape. However, use of the 
Hemi-Sync tapes at this point may be less a factor in actually achieving the out-of-body 
state than it is a matter of focusing the brain enough so that a residual memory of 
having naturally achieved an out-of-body state is carried into the waking state. Indeed, it 
may even be postulated that some dreams associated with deep levels of sleep are in 
fact functions of the same kind of altered consciousness involved in interaction with the 
universe that plays a role in all of the Focus 12, 15 and 21 states described above. The 
difference between those states and the condition of the mind 
in REM sleep seems to be that the left hemisphere is almost totally disengaged in the 
latter experience such that memory of what was achieved in the altered states of 
consciousness cannot usually be retrieved by conscious desire because the left 
hemisphere has no knowledge of its existence or its location in the right hemisphere. 
Admittedly, some people can be trained to remember their REM state dreams through 
intense conditioning in the waking state but even that may be more a function of 
establishing pathways in the right hemisphere which the left hemisphere can access 
following reentry into the wakeful state than it is an indication of any specific left 
hemisphere conscious involvement in the process during REM sleep. In any event, the 
three apparent conditions required for voluntarily inducing an out-of-body state in most 
individuals seems to be: (1) achievement of a state of profound quiet in the body such 
that the bifurcation echo fades and resonance at approximately 7 Hertz is 
established, (2) synchronization of the two brain hemisphere wave patterns, and (3) 
subsequent stimulation of the right hemisphere of the mind to attain a state of 
heightened alertness(which, of course, interferes with brain hemisphere synchronization 
but not until a sufficient level of enhanced frequency range has first been established to 
help achieve the out-of-body state). 
33. Information Collection Potential. The information acquisition potential associated 
with the out-of-body state seems to attract the most attention from the standpoint of 
developing practical applications for the Gateway technique. Unfortunately, although the 
out-of-body state can apparently be achieved by many people without excessive 
expenditure of time or effort, the purposes to which it can be put are

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Perguntas Recentes