A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Aula 20- Fisilogia endócrina pâncreas e adrenal

Pré-visualização | Página 3 de 3

♥ GLUT 4: insulino-dependente, portanto sendo 
encontrado nos tecidos responsivos à insula 
(músculo esquelético, célula adiposas). 
 
♥ Existem ainda muitos outros GLUTs. 
 
♥ Tecidos insulino-dependentes: na presença de 
insula expressa o transportador de captação da 
glicose na superfície celular. 
 
♥ Tecidos insulino-independentes: expressa 
transportador de captação da glicose 
constitutivamente independente de insulina (GLUT 1 
e 3) 
11 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II 
 
INSULINA 
♥ É sintetizada pelas células beta das ilhotas de 
langerhans. Primeiro é sintetizado a pré-pró-
insulina que não tem atividade biológica. Essa é 
convertida em pró-insulina, sendo retirada a 
cadeia sinal. Posteriormente forma-se a insulina 
(cadeia a e b), composta de cadeias de aminoácidos 
que se unem através de pontes de sulfeto. 
 
♥ Quando o peptídeo C está diminuído, a insulina 
também está reduzida já que ela é produzida com 
o peptídeo C. Entretanto eles tem o tempo de vida 
diferentes (peptídeo C tem um tempo de vida maior). 
 
♥ O estímulo para liberação de insulina é a glicose. O 
alimento estimula a secreção de insulina. Temos a 
secreção basal de insulina e depois da alimentação 
temos um pico de insulina (liberação da insulina 
que foi produzida e ficou armazenada). 
 
Sobre o estímulo para a liberação da insulina... 
♥ Como a glicose consegue sinalizá-lo para o 
pâncreas? A partir da captação de glicose pelos 
receptores GLUT 2 das células beta pancreáticas. 
 
 
 
♥ À medida que aumenta a concentração de glicose, 
ela é internalizada. Após entrar na célula beta 
pancreática, ela passa pela glicólise e após passar 
pelas sinalizações da bioquímica, vai ter a 
produção de ATP. Assim há aumento da razão ATP 
em relação ADP. 
 
♥ O aumento de ATP vai ser sinalizado para a 
membrana fechando os canais de potássio 
(sensível ao ATP). Com esse canal fechando temos o 
inicio da despolarização da membrana levando a 
abertura do canal de cálcio. O fluxo de cálcio para 
dentro da célula estimula a liberação de insulina. 
 
12 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II 
♥ Mecanismo de ação: a insulina se liga a 
subunidade alfa induzindo uma transformação 
nesse receptor de modo que um domínio de cinase 
se aproxime do outro fosforilando um ao outro 
(na parte intracelular na qual temos dois domínios 
de cinase). Após serem fosforilados, ficam ativos e 
acabam fosforilando várias enzimas que vão 
induzir modificações nessas células. Então vemos 
substratos dos receptores de insulina, que são 
proteínas que se ativam por meio da atividade de 
cinase do receptor influenciando no transporte de 
glicose e alem disso altera síntese de proteína, de 
lipídeo, de glicogênio, crescimento de expressão 
gênica. 
 
 
♥ Com a captação de glicose, temos a alteração do 
metabolismo, geração de ATP, piruvato, glicólise, 
formação de lipídio e armazenamento de glicose 
na forma de glicogênio facilitando a glicogênese. 
 
EXERCÍCIO FÍSICO E GLICEMIA 
 
 
♥ Uma das proteínas que são ativadas pela ação 
dos receptores é a AKT, a qual é estimulada pelo 
exercício físico também. 
 
♥ A AKT estimula a translocação de GLUT 4 para a 
membrana da célula. Então no final tem mais GLUT 
4 na membrana, aumentando a captação de glicose, 
 
♥ reduzindo a glicemia. 
 
COMO MANTER A GLICEMIA ADEQUADA NO JEJUM? 
♥ Olhando para a ilhota de langerhans a secreção de 
insulina está baixa porque a glicemia esta baixa. 
Se a insulina está baixa, ela deixa de fazer os seus 
processos de estimulação do fígado, assim remos 
a produção do glucagon, o qual atua estimulando 
a gliconeogênese e a glicogenólise, reestabelendo a 
disponibilidade de glicose e a glicemia. 
 
 
COMO MANTER A GLICEMIA ADEQUADA APÓS AS 
REFEIÇÕES? 
♥ Os carboidratos da dieta contribuem para o 
aumento da glicemia, o TGI libera incretinas que 
ajudam estimulando as ilhotas a produzirem mais 
insulina. 
 
♥ Assim vemos a ação da insulina como se espera. 
Ela tem ação no fígado e no músculo para 
aumentar a captação de glicose e ação da insulina 
no tecido adiposo. 
 
♥ Inibi-se a produção da glicose hepática e inibir a 
glicólise. Aqui tem um efeito menor de glucagon. 
13 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II 
 
 
AÇÕES DA INSULINA 
♥ A medida que a insulina se liga ao seu receptor e 
ativa as cascatas intracelulares, temos o aumento 
do crescimento celular e também temos o aumento 
da síntese de proteínas e glicogênio. Esse nível 
adequado de insulina sendo liberada vai estimular 
o crescimento do próprio músculo (efeito 
anabolizante sobre a musculatura esquelética) 
 
 
 
 
 
 
Quando falta insulina, o acido graxo vai ser 
mobilizado como fonte energética, assim entramos no 
processo de cetogênese (geração dos corpos cetônicos). 
O problema disso é que os corpos cetônicos (acetona, 
ácido acetocético e betabutirático) vão ser utilizados 
como fonte de energia por alguns tecidos e eliminados 
pela respiração (conseguimos ver pelo hálito). 
 
 
 
14 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II 
 
 
 
15 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II 
 
 
16 
 
Maria Eduarda Sardinha Estrella 58 – 2025.2 
Fisiologia II

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.