A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Sinas e sintomas do aparelho locomotor

Pré-visualização | Página 1 de 1

DOR 
 É o sintoma mais comum entre as 
doenças musculoesqueléticas 
 Origem 
*Óssea 
*Articular artralgia 
*Extra articular 
 *Bursas, tendões, ligamentos, 
músculos. 
DECÁLOGO DA DOR 
 Localização 
Número de articulações envolvidas: 
 - Mono (1) 
 -Oligo (2-4) 
 -Poliarticular (>4) 
Distribuição: 
 -Assimétrica 
-Simétrica 
Envolvimento: 
 -Axial (coluna vertebral) 
 - Apendicular (articulações periféricas) 
 -Ambos 
 
 Duração 
Aguda: até 3 meses 
Crônica: mais que 3 meses 
 
 Irradiação 
Radiculagia: trajeto da raiz 
Tendinite: trajeto do tendão 
 
 Intensidade 
 
 Evolução 
-Modo de início: súbito, insidioso 
-Continua, intermitente 
-Artrite aditiva (as dores articulares 
vão somando) /migratória (a dor 
começa em um local, há melhora e ela 
migra para outro local) 
 
 Qualidade / Caráter 
-Inflamatório: piora com repouso 
-Mecânico: piora com movimento 
 
 Fatores desencadeantes 
-Doenças agudas: trauma (não é só 
porrada), alimentos (gota -
superprodução de ácido úrico). 
-Doenças crônicas: não são comuns 
 
 Fatores de melhora/piora: 
-Movimento/repouso, uso de 
medicações, posição (posturas 
antálgicas). 
 
 Relação funcional 
 Sinais e sintomas associados 
 Manifestações associados a dor 
-Locais 
- Sistêmicas 
LOCAIS 
 Edema 
•Aumento de temperatura: calor 
•Rubor: vermelhidão da pele 
•Mais característico das artrites 
agudas: infecciosas, gota 
 
o Tipo de Edema: 
•Intra-articular: derrame articular 
•Extra articular: tendinites /bursites 
 
 
 
 Rigidez articular matinal 
o Indica inflamação articular. Presença de 
líquido no repouso articular, líquido este 
proveniente do acúmulo de substâncias 
produzidas pelo processo inflamatório; 
dor/travamento ao iniciar o movimento. 
 o Rigidez mais prolongada: maior o 
processo inflamatório, podendo ser 
osteoartrite (alguns minutos) ou artrite 
reumatoide (pode durar algumas horas). 
 Crepitação 
o Atrito entre duas superfícies 
articulares (perda da cartilagem 
articular). 
o Pode não ser percebida pelo 
paciente e observada no exame físico. 
SISTÊMICOS 
 Sinais e sintomas: 
•Pulmão: dispneia, hemoptoicos-> 
vasculites 
•Coração: cardite-> febre reumática 
•Rim: hematúria-> nefrite lúpica(LES) 
•SNC: convulsões, abalos-> vasculite 
do SNC, Coréia de Sydenhan 
(complicação da febre reumática, 
movimentos involuntários no corpo, 
em que o paciente parece estar 
“dançando”) 
•Ocular: xeroftalmia (a (olho seco) -> 
Sd Sjogren 
•Genital: leucorreia-> artrites reativas 
•Manifestações cutâneas: 
 -Lupus eritematoso sistêmico: rash 
malar 
 -Artrite psoriásica: lesões eritemato 
descamativas 
 
 
 Algumas patologias podem apresentar 
envolvimento específico articular: 
•Osteoartrite 
•Trauma 
 Patologias com pouco envolvimento 
extra articular: 
 Artrite reumatóide(AR) 
 Patologias com grande envolvimento 
sistêmico: 
 Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) 
 
 
CASO CLÍNICO 1 
 
 Diagnóstico sindrômico: Poliartrite 
simétrica crônica com envolvimento 
periférico 
 Principal suspeita diagnóstica: Artrite 
Reumatoide 
 
VHS: Valor de hemossedimentação -velocidade 
em que o sedimentos se formam. 
 Geralmente fica alto em processos 
inflamatórios, entretanto, não é 
definitivo para o diagnóstico. 
FR: Fator reumatoide. 
 Avalia se um anticorpo comum na 
artrite reumatoide está presente. 
 FAN: Fator antinuclear (autoanticorpos). 
CASO CLÍNICO 2 
 
 
 
 
 
 Diagnóstico sindrômico: Oligoartrite 
crônica assimétrica inflamatória 
 Principal suspeita diagnóstica: Artrite 
Psoriásica