A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Fisiologia do Sistema Nervoso Parassimpático

Pré-visualização | Página 1 de 1

Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
Fisiologia do Sistema Nervoso Parassimpático 
Introdução 
- Aferente: Leva informações do periférico para o 
central; 
- Eferente: Leva informações do central para o 
periférico; 
 Somático: Voluntário, dá para controlar; 
 Autônomo: - Simpático (toracolombar) 
 - Parassimpático (crâniosacral) 
 - Entérico 
 
 
- O simpático e o parassimpático são formados por duas 
fibras que se comunicam em uma região chamada gânglio; 
- No simpático: Fibra pré-ganglionar curta e fibra pós-
ganglionar longa. Origem toracolombar; 
- No parassimpático: Fibra pré-ganglionar longa e fibra 
pós-ganglionar curta. Origem crânio-sacral; 
- Em todos os gânglios (parassimpático ou simpático) a 
fibra pré-ganglionar vai liberar o neurotransmissor 
acetilcolina, e esta ACh irá estimular um receptor que 
está na fibra pós-ganglionar, chamado de receptor 
nicotínico (neuronal); 
- Algumas glândulas podem agir como se fossem um 
neurônio pós-ganglionar (Ex.: no simpático, a suprarrenal); 
 
 
- No parassimpático, SEMPRE o neurotransmissor 
liberado será acetilcolina (no órgão alvo) e o receptor será 
muscarínico; 
 
 
- No simpático, na MAIORIA das fibras, o 
neurotransmissor liberado no órgão alvo será 
noradrenalina/norepinefrina e o receptor será alfa e 
beta; 
- Alguns receptores do corpo, ao invés de serem canais 
iônicos, eles são simplesmente uma proteína onde a 
substância se liga, e a partir disso será gerada uma série 
de eventos que permitirá a formação de uma substância 
dentro da célula, o segundo mensageiro (ex.: AMP cíclico); 
- Receptor acoplado a proteína G: promove um sinal mais 
lento em relação ao canal iônico; tem-se a formação do 
segundo mensageiro (ex.: receptor muscarínico e alfa e 
beta); 
 
Involuntário, 
automático. 
Amanita muscaria – Ação da ACh 
nas terminações pós-ganglionares 
parassimpáticas, exceto: vasos. 
Teve dois neurônios? Gânglio? É acetilcolina e receptor 
nicotínico. É autonômico. 
 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
- Transmissão colinérgica: Igual a vista em sistema 
locomotor, mas ao invés de receptor nicotínico: receptor 
muscarínico; ao invés de canal iônico: segundo mensageiro; 
 
Receptores Muscarínicos 
- Acoplados à proteína G; 
- M1, M3, M5 = Aumentam os segundos mensageiros IP3 
(trifosfato de Inositol) e DAG (diacilglicerol) – Efeitos 
Excitatórios; 
- M2 e M4 = Inibem adenilil ciclase (queda do AMPc) – 
Efeitos Inibitórios; 
- Para receptor muscarínico, as drogas não são seletivas, 
pegam todos os subtipos de receptores de M1 a M5; 
 
Ações Fisiológicas do Parassimpático 
- O que o parassimpático faz, o simpático faz ao 
contrário; 
- Apenas em raros locais os dois fazem o mesmo; 
- Quando estamos correndo tudo o que apresentamos, é 
simpático; 
- Substâncias que imitam o parassimpático: Colinérgicos; 
 Olhos: Miose (contração da pupila), contração do 
músculo ciliar, redução da PIO (pressão intraocular); 
 
 Coração: Cronotropismo (↓ frequência), 
inotropismo (↓ força) e dromotropismo (↓ 
velocidade de condução atrioventricular) negativos; 
 
 Vasos: Ausência de efeito (apenas simpático) / 
Fármacos que imitam o parassimpático – atuam, 
pois temos receptores muscarínicos neles, só não 
temos o neurônio, fazem vasodilatação (mas se a 
dose for alta, além de ativar os vasos, vai ativar 
os gânglios; quando isso acontece, ativa o simpático, 
fazendo vasoconstricção); 
 
 Brônquios: Broncoconstricção e aumento de 
secreções brônquicas; 
 
 TGI (trato gastrointestinal): aumento do 
peristaltismo e secreções; 
 
 Bexiga: Contração do detrusor e relaxamento do 
esfíncter (incontinência urinária); 
 
 Glândulas sudoríparas: Estímulo, tanto no simpático, 
quanto no parassimpático (mas em eventos 
diferentes); 
 
 Glândulas salivares e lacrimais e TGI: Estímulo; 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ações da acetilcolina no cérebro/SNC, não é mais 
parassimpático, mas alguns medicamentos que imitam o 
parassimpático podem fazer efeito central também: 
- A acetilcolina tem efeito excitatório no cérebro; 
 Vigília; 
 Facilitação da memória; 
 Cinetose; 
 Sono REM.