A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
44 pág.
Sistema Digestório dos ruminantes

Pré-visualização | Página 1 de 3

Sistema Digestório dos 
Ruminantes
Universidade Estadual do Ceará
Faculdade de Veterinária - FAVET
Anatomia Topográfica
Israel Levi 
Letícia Régia 
Patrícia Albuquerque
Vitoria Lima 
Viktor Milton 
Wesley Araripe 
Fortaleza- CE
2019
• Ruminantes são mamíferos 
herbívoros pluricavitários
(poligástricos). 
• Exemplos de Ruminantes: 
Vacas, cabras, carneiros, 
camelos, veados, girafas, 
cervos, búfalos e alces.
• Tem como função a recepção 
e digestão dos alimentos e a 
expulsão da parte não 
absorvida.
• É dividido em boca, faringe, 
canal alimentar e órgãos 
acessórios.
2
Introdução 
• Porta de entrada para os 
alimentos; 
• Divide-se em:
▫ Cavidade oral propriamente dita;
▫ Vestíbulo.
• Ruminantes possuem uma rima 
da boca pequena, mas uma grande 
região vestibular;
• Possuem grande número de 
projeções cornificadas e 
pontiagudas (mais ásperos nos 
bovinos):
▫ Papilas cônicas na bochecha e na 
língua;
▫ Bordas livres caudais da rafe 
palatina.
3
Boca
Lábios
• Bovino:
▫ Grossos e comparativamente 
imóveis;
▫ Sem pelos no plano 
nasolabial;
▫ Frio e úmido devido as 
glândulas nasolabiais.
4
• Caprinos e Ovinos:
▫ Finos e móveis;
▫ Lábio maxilar marcado por 
um filtro evidente, sem 
pelos;
▫ Plano nasal sem pelos se 
restringindo à área entre as 
narinas.
Bochechas 
• Revestidas por uma túnica mucosa com papilas cônicas, 
cobertas de epitélio cornificado, direcionadas para a Faringe;
• Contém o orifício do Ducto Parotídeo:
▫ Nos bovinos: Opostamente ao 5º molar superior;
▫ Nos caprinos e ovinos: opostamente ao 3º ou 4º molar superior.
5
• Contém as Glândulas bucais:
▫ Dorsais
 Amarelas;
 Do ângulo da boca até o 
tubérculo maxilar;
 Cobertos por uma fina camada 
dos mm. Bucinador e 
Masseter.
▫ Ventral
 Marrom;
 Do ângulo da boca caudal até 
um ponto a curta distância do 
m. Masseter; 
 Massa compacta.
▫ Médias
 Amarelas;
 Frouxamente dispostas no m. 
Bucinador e profundamente a 
ele.
6
Bochechas 
• Largo nos bovinos e estreito 
nos caprinos e ovinos;
• Pulvino Dentário;
▫ Tecido Conjuntivo Espesso e 
Epitélio Cornificado.
• Rugas Palatinas:
▫ Nos bovinos são quase retas e 
serrilhadas na borda caudal 
livre;
▫ Nos caprinos e nos ovinos são 
irregulares e lisas na borda 
caudal livre.
• Papila Incisiva
▫ Ducto Incisivo; 
▫ Órgão vomeronasal.
7
Palato Duro
• Túnica mucosa pigmentada
• Ápice:
▫ Papilas Filiformes: 
 Direcionadas caudamente;
 Nos bovinos são cornificadas e afiladas;
 Nos caprinos e nos ovinos são macias e lisas.
▫ Papilas Fungiformes:
 Mais numerosas nos pequenos ruminantes;
 Possuem corpúsculos gustativos.
8
Língua
• Toro:
▫ Papilas Cônicas:
 Parte rostral, 
direcionadas 
rostralmente;
 Parte lateral, 
direcionadas 
lateralmente e 
caudolateralmente.
▫ Papilas Lenticulares;
 Redondas e sésseis.
▫ Papilas Valadas:
 Corpúsculos 
Gustativos;
 Nos Bovinos e 
Caprinos são de 8 a 17 
papilas formam fileira 
duplas irregulares em 
cada lado;
 Nos ovinos são 18 a 24 
papilas de cada lado.
▫ Papilas Folhadas 
ausentes.
9
Língua
• Glândulas Linguais
▫ Pequenos lóbulos sob a 
túnica mucosa encaixados na 
musculatura e mais 
numerosos na raiz da língua.
• Tonsila Lingual
▫ Nos bovinos, é um agregado 
de folículos linguais na raiz 
da língua;
▫ Nos caprinos e ovinos é 
encontrada na forma difusa.
• A língua dos ruminantes não 
possui septo, lissa ou 
cartilagem dorsal.
10
Língua
• Incisivos
▫ 8 dentes em curva dispostos como 
um leque;
▫ Ausentes no Maxilar.
▫ Nos bovinos, o canino inferior é 
descrito como incisivo.
• Pré-molares e Molares
▫ Não possuem o 1º pré-molar;
▫ 3 pré-molares, crescentes no sentido 
caudal;
▫ 3 molares.
▫ A oclusão deles permite que um 
dente entre em contato com outros 
dois opostos (com exceção do 1º 
pré-molar e o último molar), devido 
aos dentes superiores se estenderem 
ligeiramente rostro-lateralmente. 
11
Dentes
• Possuem secreção constante, passível de aumentos devido a 
estímulos da alimentação, da ruminação e da presença de ração 
grosseira no estômago;
• Não contém enzimas digestivas;
• Fornece um meio fluido que facilita o trânsito do bolo alimentar;
• Ajuda na digestão bacteriana;
• Atua como elemento compensatório para neutralizar ácidos graxos 
produzidos.
12
Glândulas Salivares
• Glândula Parótida
▫ Nos bovinos é uma estrutura triangular longa e estreita com larga 
extremidade dorsal. Não atinge a base da orelha como outras espécies;
▫ Nos pequenos ruminantes é retangular com ângulos dorsais abraçando a 
orelha.
 É a maior glândula salivar dos ovinos.
• Glândula Mandibular
▫ Nos bovinos é maior que a Parótida, é situada ao longo do lado medial 
do ângulo da mandíbula com a extremidade dorsal próxima a asa do 
atlas e a extremidade ventral próxima ao basihióide de forma pendente.
▫ Nos pequenos ruminantes é triangular e não possui forma pendente.
• Glândula Sublinguais
▫ Monostomática
 Mais curta e espessa e localizada ventralmente a metade rostral da 
polistomática
▫ Polistomática
 É uma fina camada de lóbulos sob a t. mucosa do assoalho da boca, da 
parte incisiva da mandíbula até o arco palatoglosso.
13
Glândulas Salivares
14
Glândulas Salivares
• Estrutura intermediaria entre o 
sistema respiratório e o sistema 
digestório.
• A extremidade caudal fica na 
junção com o Esôfago, sob a 
extremidade rostral da 
cartilagem cricóide e no mesmo 
plano da parte caudal do axis.
• Afixada dorsalmente ao crânio.
• Afixada lateralmente ao hióide. 
15
Faringe
• Valva muscular 
estriada 
esquelética que 
divide a 
conformação 
respiratória da 
digestiva.
• Afixado ao Palato 
Duro e às Paredes 
Laterais.
• Divide a faringe 
em:
▫ Nasofaringe;
▫ Orofaringe;
▫ Laringofaringe.
16
Palato Mole
• Relações:
▫ Terço cranial do pescoço: Dorsalmente à traqueia;
▫ Entre a C3 e C6: Inclinação para a superfície esquerda da traqueia;
▫ C6: Inclinação dorsolateral na abertura cranial do tórax;
▫ Comunicação Pescoço com Tórax: Curvatura convexa ventralmente;
▫ Base do coração e Carina: Curvatura convexa dorsalmente.
▫ Hiato esofágico: Oitavo ou Nono espaço intercostal.
17
Esôfago
• Composição estrutural
▫ Túnica Adventícia 
ou Serosa (no 
Tórax, Pleura 
Mediastina);
▫ Túnica Muscular;
 M. estriado 
esquelético em 
fibras espirais em 
todo o 
comprimento.
▫ Túnica Submucosa;
▫ Túnica Mucosa. 
18
Esôfago
• Funções
▫ Delutição;
▫ Eructação;
▫ Regurgitação.
• Ocupa quase ¾ da cavidade 
abdominal;
• Preenche a metade esquerda 
da cavidade abdominal e 
estende-se para metade 
direita; 
• Compartimentado em: 
▫ Pré-estômago ou pró-
ventrículo: mucosa 
aglandular forrada com 
epitélio estratificado 
pavimentoso;
▫ Abomaso: mucosa glandular.
• Rúmen e retículo 
permanecem em colapso e 
sem funcionamento 
enquanto a dieta for limitada 
ao leite.
19
Estômago
• Capacidade e tamanho relativo dos compartimentos varia com a idade e o 
tamanho dos animais:
▫ Nos bovinos de tamanho médio: 52 a 68kg, mas o limite extremo é de cerca de 43 
a 104Kg;
▫ Nos ovinos e caprinos a capacidade do estomago é de cerca de 7 a 8Kg e o rúmen e 
o omaso são relativamente menores.
20
Estômago
• Encontra-se mais cranial e, nos 
bovinos, é o menor dos quatro 
compartimentos;
• Localiza-se entre a sexta e 
sétima ou oitava costelas;
• Maior parte situa-se a 
esquerda do plano mediano;
• Piriforme e comprido 
craniocaudalmente.
21
Retículo
• Divide-se em:
▫ Face diafragmática: em 
contato com o fígado e o 
diafragma;
 Reticulo pericardite 
traumática;
▫ Face visceral: é achatada 
pela pressão do saco cranial 
do rúmen; ele termina 
dorsalmente ao unir-se á 
parede do rúmen .
• Em ovinos e caprinos o retículo 
é relativamente maior que nos 
bovinos.
22
Retículo
• Ocupa maior parte da metade 
esquerda da cavidade abdominal e 
estende-se consideravelmente 
para direita;
• Seu longo eixo alcança de um lado 
a parte ventral do sétimo ou oitavo 
espaço intercostal até quase