A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Contração do miocárdio

Pré-visualização | Página 1 de 1

VisãoVisão
microscópicamicroscópica
O processo contrátil, se inicia primeiramente
pelo estímulo, que advém do sistema
nervoso autônomo, indicando se será:
- Inibitório: parassimpático
- Excitatório: simpático
As células marca passo do nó sinusal, antes
do estímulo, se encontram em estado de
repouso com potencial de membrana de
-60mV
A membrana destas células são instáveis,
e com o estímulo, os canais If, que geram
influxo de Na+ e efluxo de K+, se abrem,
inciando uma despolarização lenta
De acordo com que o meio intracelula se torn
apositico, os canais If vão se fechando, e os canais
de Ca+ se abrem gerando um grande influxo
deste íon, conhecida como fase de
despolarização rápida.
Os canais de Ca+ se fecham no pico
do potencial de ação, e este se
propaga para as outras células
contráteis, gerando assim o início da
contração.
Após o pico do potencial, os canais lentos de K+ se
abrem, ocorrendo o processo de repolarização da
célula, e o retorno ao estado de repouso da
membrana das células autoexcitáveis, preparando-as
para um futuro estímulo.
Voltando a onda de despolarização iniciada no nó sinusal,
diante dos processos eletroquímicos citados
anteriormente. O potencial de ação gerado, cehaga nas
células contráteis, através da junções comunicantes, suas
membranas em repouso se encontravem em -90 mV.
Assim, quando o potencial
chega na célula contrátil, os
canais de Na+ dependentes de
voltagem se abrem,
despolarizando rapidamente a
célula.
Concomitante a abertura dos canais de K+, canais
de Ca+ se abrem, gerando um influxo de cálcio
para dentro da célula, tornando o processo de
repolarização mais lento, por conta da curva que
gera no gráfico do potencial, chamamos esse
fenômeno de platô, o famoso potencial de
membrana prolongado.
O potencial de ação então, se move através da membrana celular/sarcolema, até alcançar uma
invaginação chamada de túbulo T. Neste local, se encontra canais de abertura do tipo L, que
permitem a entrada de cálcio dentro do sarcoplasma, onde se difundem até alcançarem o
retículo sarcoplasmático, que internamente contêm um aglomerado de íons Cálcio. Em suma, o
cálcio extracelular, induz a abertura do retículo, porcesso chamado de liberação de Ca+ -
induzida pelo Ca+. Assim, o cálcio é liberado, gerando o famoso sinal de cálcio da contração
muscular já conhecida, onde o Ca+ se liga a troponina presente na proteína contrátil actina,
permitindo o início da formação de pontes cruzadas e por fim a contração.
Contração muscular
propriamente dita
Neste sentido, assim que o potencial de
embrana a tinge aproximada mente 20
mV, os canais de Na+ se fecham.
Iniciando a fase de despolarização com
os canais de K+, e agora ocorre o
diferencial da célula contrátil do
miocárdio.