A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
MÉTODOS DE CUSTEIO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Auditoria Fiscal Isadora Dutra Rebelo
 Métodos de Custeio 
São uma espécie de critérios pelos quais os custos são 
avaliados se são apropriados à produção. 
De acordo com o método ou sistema adotado, 
determinados custos podem ou não fazer parte dos custos 
de produção. Assim, a decisão de escolha de qual sistema 
de custos utilizar ira influenciar os valores dos custos de 
produção e, consequentemente, dos estoques e do 
resultado de uma empresa. 
 Custeio por Absorção 
Nesse sistema todos os custos são apropriados (integram 
os custos de produção) e ocorre a absorção de todos eles, 
sejam eles fixos ou variáveis, diretos ou indiretos. Os 
estoques são ‘'lançados'' ao resultado do exercício apenas 
quando ocorre a venda dos respectivos produtos. 
É o único método permitido para fins fiscais e atendimento 
aos Princípios Contábeis. 
Possíveis variações na produção não irão afetar os gastos, 
que já estão com os valores fixados (custos fixos). Porém, 
dizer que um valor é fixo não significa que ele irá se repetir 
a cada período. 
A adoção desse método apresenta desvantagem 
relacionada à forma de rateio dos custos comuns ou dos 
custos indiretos de fabricação, que não podem ser 
alocados de forma direta ou objetiva a um produto ou 
serviço, o que acaba podendo distorcer o custo dos 
produtos. 
 Custeio Variável 
Somente os custos variáveis são apropriados. Esse sistema 
evita os inconvenientes em relação à apropriação dos 
custos fixos. É o mais adequado para fins gerenciais 
(principalmente para tomada de decisões de formação de 
preço e de definição de margem de lucro), porém o seu 
uso não é permitido para fins fiscais e nem para 
atendimento dos Princípios Contábeis. 
Nos custos variáveis, seus valores totais variam 
proporcionalmente de acordo com o nível de produção ou 
das atividades, dependendo diretamente do volume 
produzido num determinado período (matérias-primas, 
embalagens, mão de obra direta, materiais diretos e 
indiretos, etc.). 
Os custos fixos são tratados como se fossem despesas, 
sendo lançados diretamente no resultado. 
 Custeio Baseado em Atividades - ABC 
O ABC pode permitir uma melhor visualização dos custos 
por meio da análise das atividades executadas dentro da 
empresa e suas respectivas relações com os produtos, 
sendo fundamental para isso a definição das atividades 
relevantes e dos direcionados de custos de recursos que 
irão alocar os diversos custos incorridos às atividades. 
No ABC assume-se que os recursos de uma empresa são 
consumidos por suas atividades e não pelos produtos que 
ela fabrica. Dessa forma, os produtos surgem como 
consequência das atividades que são consideradas 
estritamente necessárias para fabricá-los. 
Página de 1 3
Auditoria Fiscal Isadora Dutra Rebelo
O ABC deve produzir custos mais precisos dos produtos se 
houver diversidade do produto, porque os direcionadores 
em nível unitário não conseguem capturar o padrão 
completo de consumo de produtos. 
> Rastreamento por meio dos direcionadores de 
custos
Direcionador de custos é o fator que determina o custo de 
uma atividade, e determina a maneira que os produtos 
consomem essas atividades, funcionando em 2 estágios: 
1. dos recursos para as atividades; 
2. das atividades para os produtos. 
Os direcionadores de custos de recursos identificam a 
maneira como as atividades consomem os recursos 
gastos e as atividades. 
Já os direcionadores de custos de atividades identificam a 
maneira como os produtos consomem as atividades e os 
recursos gastos. 
> Organização das atividades
Atividades da unidade de produto: são realizadas cada 
vez que uma unidade é produzida; 
Atividades de lotes: são realizadas cada vez que se lida 
com um lote ou que um lote é processado , 
independentemente do número de unidades que contém 
nele; 
Atividades do produto: relacionadas com produtos 
específicos, precisam ser executadas de modo típico, 
independentemente da quantidade de lotes em execução 
ou das unidades que estão sendo produzidas, 
Atividades do cliente: relacionadas a clientes específicos, 
compreendem atividades como atendimento de pedidos 
por telefone; 
Atividades de sustentação da organização: são 
executadas independentemente de qual cliente é 
atendido, quais produtos são fabricados e quantos lotes 
são processados, ou quantas unidades são feitas. 
> Alocação dos custos das atividades aos produtos
São 6 etapas essenciais para a aplicação do ABC: 
1 etapa:
Identificar, definir e classificar as atividades e atributos 
chave. 
Classificar as atividades se refere à atribuição das 
atividades em um dos dois grupos: das atividades 
primárias, as quais são consumidas por um objeto de 
custo; e das atividades secundárias, consumidas por 
atividades primárias ou outras secundárias. 
2 etapa:
Atribuir o custo dos recursos para as atividades. 
São identificados quais recursos são consumidos em cada 
atividade e seus respectivos custos através de 
rastreamento direto ou por direcionador. 
3 etapa:
Atribuir o custo das atividades secundárias para as 
atividades primárias. 
Onde cada atividade primária funciona como um 
direcionador de atividade, e a partir da determinação dos 
direcionadores, verifica-se que proporção cada atividade 
primária consome das secundárias. 
4 etapa:
Identificar os objetos de custo e especificar a demanda de 
cada atividade consumida por objeto de custo específico. 
É feito a partir de dois tipos de direcionadores: os 
direcionadores de transação, que medem quantas vezes 
uma atividade é realizada, bem como a quantidade de 
tratamentos e de pedidos; e os direcionadores de duração, 
que medem o tempo requerido para realizar uma 
atividade. 
5 etapa:
Calcular as taxas de atividades primárias. 
Feita a partir da divisão dos custos das atividades orçadas 
pela capacidade prática de atividades, sendo que a 
capacidade de atividade é a quantidade de produto da 
atividade. 
6 etapa:
Atribuir os custos de atividades aos objetos de custo que 
as consumiram. 
Feita a partir da multiplicação das taxas de atividade pela 
quantidade que o objeto de custo consumiu de cada 
atividade. Um objeto de custo pode ser um produto, um 
lote, uma ordem, uma encomenda, etc. 
Página de 2 3
Auditoria Fiscal Isadora Dutra Rebelo
> Vantagens e Desvantagens do ABC
Vantagens: 
- Diminui a arbitrariedade dos critérios de rateios; 
- Permite a identificação de atividades que não 
adicionam valor ao produto ou ao cliente; 
- Permite a otimização de processos e eliminação de 
desperdícios; 
- Determina os custos dos produtos com maior precisão. 
Desvantagens: 
- Dificuldade em determinar a correlação entre as 
atividades e seus direcionadores de custos; 
- A se leção de um direc ionados pode sofrer 
arbitrariedade como nos critérios de rateios; 
- É dispendioso; 
- Não diferencia os custos e despesas fixas e variáveis, 
por isso deve ser operado conjuntamente com outros 
métodos de custeio. 
 Custeio Pleno - RKW 
Custeio Pleno, Integral ou RKW é um método de 
determinação dos preços dos produtos com base nos 
custos fixos e variáveis, somados às despesas. 
Funciona da seguinte maneira: atribui-se aos produtos os 
custos diretos e indiretos (pelo custeio de absorção), os 
gastos na produção e venda dos produtos (gastos de 
antes, durante e depois da produção). 
No custeio RKW, os custos e as despesas são 
primeiramente atribuídos aos setores de produção e em 
seguida alocados nos produtos. É usado para fixar o preço 
de venda do produto, somando os custos e as despesas à 
margem de lucro que a empresa espera. 
 Resumo 
Custeamento 
por Absorção
Custeamento 
Pleno
Custeamento 
Variável
Método 
ABC
Não há 
preocupação 
com 
classificação 
de custos
Não há 
preocupação 
com 
classificação 
de custos