A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE CELULAR

Pré-visualização | Página 1 de 2

É o estudo da célula eucarionte. Células não são 
estáticas se moldam de acordo com o ambiente e são 
estruturas microscópicas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
M.P é uma bicamada fosfolipídica assimétrica 
constituída de lipídeos, proteínas e carboidratos que 
isolam e protegem o conteúdo celular das possíveis 
ameaças do meio extracelular. *São móveis 
 
Grupamento fosfolipídio hidrofóbico voltado para o 
centro da membrana (intracelular) e hidrofílicos para a 
superfície (extracelular). 
 
É formada por fosfolipídios anfipáticos. 
 
São distribuídos assimetricamente. Interagem entre si 
através de ligações fracas por isso conseguem se 
movimentar. 
movimentos dos fosfolipídios 
 
 
 
 
 
A membrana também possui colesterol 
(importantíssimo para defesa e dar fluidez), que altera 
a fluidez da membrana plasmática de acordo com a 
sua concentração. 
 
 
 
 
O calor é um exemplo que pode influenciar a fluidez 
porque ele influencia as posições do colesterol. 
Características e funções da membrana: 
Barreira: Delimita a célula (determina o que entra e sai 
- seletiva). 
 
 
 
 
 
 
 
Resposta imunitária: Reconhece células/substâncias 
estranhas e produz anticorpo ou resposta inflamatória 
para matar a bactéria/vírus. Quando corpo não 
reconhece alguma coisa própria do corpo podem 
ocorrer vários problemas como o Lúpus, esclerose... 
 
 
1. Rotação 
 
Em torno do 
próprio eixo. 
 
2. Translação 
 
Troca de posição 
na msm camada 
 
3. Flip-flop 
Troca de posição 
entre camadas. 
Já as moléculas de colesterol 
concentradas em uma região 
específica torna a membrana + 
rígida para evitar saída e entrada 
de água. 
 
aumentam a fluidez da 
membrana de forma 
geral.permeabilidade. 
Moléculas de colesterol distribuídas 
na membrana diminuem a fluidez 
porque interagem com os 
fosfolipídios diminuindo a 
permeabilidade. 
NÃO É MEMBRANA PLASMÁTICA 
É SÓ SOBREPOSIÇÃO DE UMA 
CÉLULA COM OUTRA! 
M.O NÃO CONSEGUE VISUALIZAR 
MEMBRANA. 
Não é visível em 
microscopia de 
luz. 
CURIOSIDADE: BARREIRA HEMATOENCEFÁLICA 
90% Das coisas que comemos e bebemos vai para a 
corrente sanguínea. Os vasos sanguíneos não deixam 
esses 90% passar para as células do cérebro formando a 
barreira hematoencefálica. 
No caso de uma gestação, no bebê essa barreira ainda 
não está desenvolvida, logo o consumo de drogas e 
álcool na gestação vai 100% para o cérebro do bebê 
que nasce com abstinência. 
CURIOSIDADE: VACINA 
Provoca as células de defesa a terem receptor contra 
determinada substancia estranha. A aplicação do vírus 
atenuado (fragmentos de vírus) prepara o corpo para 
uma 2º exposição. Logo, vacinar uma gravida é 
importante para bebê nascer com a imunidade inata. 
Fluidez: Mosaico fluido porque as proteínas que a 
constituem são móveis. 
 
 
 
 
 
 
Comunicação/sinalização: Função GAP 
(lacuna/vão/buraco) permite troca de substâncias 
PROTEÍNAS DA MEMBRANA 
• Classificadas de acordo com a forma como são 
inseridas na membrana. 
• Maiores que os lipídeos e menos numerosas 
 
PROTEÍNA 
• 1/2/3 Transmembrana (integral): de única ou 
passagem múltipla. 
• 4 Integral Parcial 
• Periféricas: 5/6 Ligadas através de âncoras ou 
através de proteínas 7/8 
Proteínas integrais desempenham importantes funções 
no metabolismo, integração, sinalização e transporte 
de moléculas através da membrana e são divididas 
em 6 grupos: 
*podem ter /ser + de 1 categoria 
1. Bombas: Potássio k; Cloreto 
2. Canais: Transportam pequenos íons, moléculas e 
H2O através da membrana em qualquer sentido. 
3. Receptores: Reconhecem moléculas e ativam vias 
de sinalização interna das células desencadeando 
uma resposta. Ex: Estimulação hormonal, sistema 
imune. 
4. Ligantes: Ancoram o citoesqueleto à matriz 
extracelular. 
5. Enzimas 
6. Estruturais: Concentradas em certas regiões celulares 
são as principais constituintes das junções 
intercelulares. 
 
TRANSPORTE NA MEMBRANA PLASMÁTICA 
Difusão passiva: Moléculas pequenas (CO2, O2, 
ETANOL H2O) e s/ cargas. 
 
Difusão facilitada: Participação de proteínas 
carreadoras/ canais. Moléculas grandes com ou sem 
cargas. Velocidade maior que a passiva 
 
 
NÃO HÁ GASTO DE ENERGIA, A FAVOR DO GRADIENTE 
DE CONCETRAÇÃO + → - 
 
Osmose: Movimento da água através da membrana 
com o objetivo de equilibrar os meios. Menos 
concentrado → Mais concentrado 
 
TRANSPORTE ATIVO: 
HÁ GASTO DE ENERGIA, PQ É CONTRA O GRADIENTE DE 
CONCENTRAÇÃO 
 
 
 
Meio isotônico, H2O entra e sai da 
célula na mesma concentração. 
 
Hipotônico, H2O entra na célula 
em alta concentração. 
 
Hipertônico, H2O sai da célula em 
alta concentração. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Presença ou não de instaurações e tamanho da cauda 
hidrofóbica do fosfolipídio também influencia na fluidez 
da membrana. 
Alto nº de instaurações (ligação dupla que promove 
uma dobra na cadeia carbônica) = membrana fluida + 
cauda hidrofóbica menores. 
Baixo nº de instaurações (ligações simples com cadeia 
carbônica linear) = membrana rígida + cauda 
hidrofóbica maior. 
 
Transporte vesicular: Envolve modificações na 
membrana plasmática em sítios localizados para 
formar vesículas a partir da membrana que encapsula 
substâncias que entram na célula. 
 
 
Há 3 tipos de endocitose (colocar coisas dentro da 
célula/ internalizar macromoléculas, bactérias e outros 
micro-organismos): 
 
1° Fagocitose: Emissão de pseudópodes (falsos pés) 
que englobam partículas em vesículas chamadas 
fagossomos. 
 
1. Emissão de pseudópodes 
2. Internalização 
3. Fusão com lisossomos (formado no complexo de 
golgi)(Organelas presente no citoplasma que contem 
enzimas digestivas) 
4. Digestão 
5. Exocitose 
 
2° Pinocitose (micro ou macro): Semelhante à 
fagocitose, porém tem água e é menor que o 
fagossomo. Emite lamelipódios e não é seletiva. 
 
3° Endocitose com receptor (micropinocitose seletiva). 
São vesículas revestidas por proteínas clatrinas (ajuda a 
ficar + estável). 
 
 
 
 
 
 
SINALIZAÇÃO 
Superfície extracelular da membrana plasmática 
contem carboidratos 
ligados as proteínas = glicoproteinas 
ligados aos lipídios = glicolipídeos. 
 
Essa camada rica em carboidrato é chamada 
glicocálice. Forma uma barreira fraca de 
reconhecimento de substâncias, além de ajudar 
aprisionar água + carboidrato) 
 
Perda do glicocálice está associada a proliferação 
descontrolada de células = tumor. 
 
Organelas membranosas X 
Organelas não membranosas. 
Algumas organelas também são revestidas por 
membranas que delimitam compartimentos 
intracelulares. 
Membranosas: Compartimentos que isolam o 
ambiente interno do citoplasma. Realizam funções 
metabólicas e de síntese de componentes celulares. 
COMPLEXO DE GOLGI 
 
Não-membranosas: Componentes proteicos que se 
agrupam em polímeros e mantém contato constante 
com o citoplasma. Realizam funções estruturais. 
RIBOSSOMOS 
 
Especializações da Membrana Plasmática 
 
 
Zônula oclusiva: Mantêm células vizinhas unidas e 
impede passagem de moléculas entre elas, ou seja, 
estabelecem uma barreira à entrada de 
macromoléculas. Estrutura que promove vedação 
entre as células 
 
Junções aderentes (Zônulas de adesão): Se ligam ao 
citoesqueleto por meio de filamentos de actina. 
Estruturas que unem fortemente uma célula a outra. 
 
Desmossomos: Se ligam por meio de 
filamentos intemediários. Estruturas que unem 
fortemente uma célula a outra. 
 
 
Junções tipo GAP ou comunicantes: permitem a 
comunicação entre células através de conexinas. 
Passa pequenos íons e mol (solúveis em água) 
 
Hemidesmossomo: Ancora 
filamentos intermediários de 
uma célula a lâmina basal 
 
 
Por que existem estruturas especializadas na 
Membrana Plasmática? Proteção e auxiliar processos 
celulares. 
 
Microvilosidades ou microvilos: Ampliam a superfície 
de contato/absorção