A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Ministério Público no Processo Civil

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ministério Público no Processo Civil 1
⚖
Ministério Público no Processo 
Civil
Revisado
Pelo artigo 129, III da CF, o Ministério Público tem a função de:
III - promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a 
proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e 
de outros interesses difusos e coletivos;
Essa legitimidade para ações coletivas vem disciplinada na Lei de Ação Civil 
Pública e no CDC.
Contudo, o MP é legitimado a diversas ações individuais, como para a 
investigação de paternidade, a nulidade de casamento e a suspensão e 
destituição do poder familiar.
O MP tem prazo em dobro para manifestar-se nos autos, salvo quando a lei 
expressamente estabelecer prazo próprio (art 180, §§ 1º e 2º).
Quanto intervir, o MP terá acesso aos autos após as partes, podendo produzir 
provas, requerer as medidas processuais pertinentes e recorrer (art 179, I e II.
Ministério Público no Processo Civil 2
Honorários advocatícios quando o MP for 
parte
Majoritariamente, entende-se que o MP e a Fazenda não respondem por 
honorários advocatícios quando vencidos.
Em ações individuais, porém, o membro do MP poderá ser responsabilizado 
civilmente quando agir com dolo ou fraude no exercício de suas atribuições.
Além disso, a parte vencida também não deverá honorários quando o MP for 
vencedor.
MP como fiscal da ordem jurídica
As hipóteses para sua atuação como fiscal vêm no art. 178, apenas 
exemplificativamente.
Quando houver interesse público ou social
Interesse público aqui refere-se àqueles elencados no art. 129 da CF, e outros 
que justifiquem a sua participação no caso concreto.
Verificará se a lei e o interesse público ou social estão sendo observados. A 
sua não participação, neste caso, implica na nulidade do processo, cabendo 
ação rescisória, conforme o art. 967, III, a, do CPC.
Quando houver interesse de incapazes
A incapacidade, relativa ou absoluta, não precisa já ter sido decretada no 
momento em que o MP intervir, basta que ela possa ser notada. 
O incapaz também não precisa ser parte no processo, bastando a 
possibilidade de seus interesses serem atingidos para que o MP possa intervir.
Aqui, sua atuação poderá ser um pouco mais ampla, a fim de assegurar a 
isonomia entre o litigante incapaz e os demais litigantes. Quando não houver a 
sua participação, haverá nulidade apenas se o interesse do incapaz foi 
negativamente atingido.
Nas ações que envolvam litígios coletivos pela posse 
da terra rural e urbana
Ministério Público no Processo Civil 3
É um critério objetivo. O MP verificará se a lei e o interesse público ou social 
estão sendo observados. A sua não participação, neste caso, implica na 
nulidade do processo, cabendo ação rescisória, conforme o art. 967, III, a, do 
CPC.