A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
PROAICA - Programa de Atenção Integral à Criança e Adulto com Asma de Fortaleza - MS

Pré-visualização | Página 1 de 1

Program� d� Atençã� Integra� à Crianç� � Adult� co� Asm� d� Fortal��
Por que um programa especial para acompanhar a criança e o adulto com asma?
• Prevalência em torno de 24% entre escolares e 19% entre adolescentes
• A taxa de mortalidade no país de 1,52/100.000 habitantes (1998-2007)
• Encontra-se entre os 20 principais motivos de consulta na APS
• É uma das principais causas de internação hospitalar no SUS
• É uma condição sensível à APS, ou seja, em que a atenção primária efetiva
e a tempo pode evitar idas a emergência e internações
O que é o PROAICA?
• Programa de Atenção Integral à Criança e Adulto com Asma de Fortaleza (Proaica)
• Conta com mais 3.000 profissionais habilitados | • Entre 2013 e 2018 reduziu
em mais de 50% as mortes por asma na Capital (Datasus 2018) | • Como atua?
• Diagnóstico precoce | • Medicação | • Acompanhamento regular | • Orientações
Que aspectos nos levam a pensar em asma como diagnóstico?
1 - acordou à noite com tosse e com a respiração mais rápida, “ofegante”
2 - já passou por essa situação outras vezes
3 - melhorou com o uso de um medicamento, em aerossol,
“que serve para dilatar os brônquios”
4 - apresentou algumas alergias de pele quando bebê
e infecções respiratórias virais sem complicações
5 - mãe do menino teve asma na infância
6 - discreta sibilância durante a ausculta pulmonar forçando a expiração
Diagnóstico de asma: • O diagnóstico de asma deverá ser considerado em todas as faixas
etárias na presença de episódios recorrentes de dispneia, sibilância, opressão no peito
e/ou tosse, particularmente à noite e pela manhã, ao acordar
• Testes adicionais procuram demonstrar a obstrução variável do fluxo aéreo
ou a presença de inflamação e auxiliam no diagnóstico de asma
Na prática! Atenção ao registro desde a primeira consulta!
Anamnese: • Identificar os sintomas | • Idade de aparecimento dos sintomas
• Frequência e intensidade dos sintomas | • Presença de fatores desencadeantes
• História familiar | • Necessidade de atendimentos de emergência, internações,
internações em unidades de terapia intensiva (UTI) | • Presença de comorbidades
Exame físico: • Normal ou Sibilância (principalmente à expiração forçada ou tosse)
• Outros: taquipnéia, uso da musculatura acessória, tiragem intercostal e supraclavicular,
batimentos de asas do nariz, diminuição da intensidade dos sibilos,
cianose e alteração no nível de consciência
Diagnóstico clínico, solicitar exames adicionais se dúvida
ou resposta não satisfatória com o tratamento
Exames complementares: • Espirometria | • VEF1/CVF < 86% em crianças
e <75% em adultos + aumento de 7% no VEF1 após broncodilatador
• LEMBRANDO QUE espirometria normal em um paciente assintomático
não exclui o diagnóstico de asma | • Pico de fluxo expiratório (PFE)
• Teste para detectar inflamação eosinofílica | • Radiografia de tórax (DXD)
• Testes cutâneos para alérgenos comuns e dosagem de imunoglobulina E (IgE)
Como classificar a asma?
acordou à noite com tosse, tem feito essa medicação mais ou menos quatro vezes por
semana e tem faltado à escolinha devido à tosse e à falta de ar, não consegue
acompanhar os amigos nas brincadeiras e faz a medicação inalatória
sempre que percebe a respiração rápida ou o chiado no peito
Como tratar? Importante! • Os medicamentos para asma são divididos em:
• Medicamentos de crise (atuam na broncoconstrição):
Beta-2-adrenérgicos de curta duração
• Medicamentos controladores (atuam na inflamação): corticóides inalatórios
Objetivos do tratamento e acompanhamento de asma:
• Evitar sintomas incômodos durante o dia e à noite | • Prevenir mortalidade
• Precisar de pouco, ou de nenhum, medicamento de alívio
• Manter as atividades da vida diária (AVDs) normais, incluindo atividade física
• Manter função pulmonar normal ou o mais próximo possível do normal
• Prevenir crises graves de asma | • Minimizar os efeitos colaterais dos medicamentos
No caso em questão, quais medicações precisam ser indicadas?
Corticóide inalatório + Beta2 de curta nas crises
Apresentação dos fármacos utilizados na asma: • Solução para nebulização
• Nebulímetros pressurizados (spray) | • Inaladores de pó seco
Além de saber qual remédio passar, o que é importante fazer nessa consulta?
• Educação em saúde! | • Como utilizar a bombinha • A importância de manter o tratamento
• Como proceder nas crises de asma | • Outras orientações | • Importância do Seguimento
Outras ações educativas: • Estimular a amamentação, pelo seu efeito protetor na saúde
da criança em geral e potencial efeito protetor no surgimento de sintomas
• Alertar os pais sobre os riscos do tabagismo ativo e passivo, sobretudo
em desencadear crises e dificultar o controle da asma
• Orientar sobre a redução de peso (alimentação adequada e exercício)
nas pessoas com asma com sobrepeso e obesas
• A atividade física deve ser encorajada a todas as pessoas
com asma pelos benefícios gerais à saúde
Como agir nas crises de asma? • Crise leve ou grave? Se grave, ir à emergência!
• Se leve/moderada: • Fazer Salbutamol spray ____ jatos de 20/20 min • Se melhorar muito,
manter o salbutamol spray de 4/4h • Se melhorar pouco, manter o salbutamol spray de 4/4h
e iniciar prednisolona 1x ao dia por 5 dias • Se não melhorar, ir a emergência imediatamente
Referência�:
• PIZZICHINI, MMM et al. Recomendações para o manejo da asma da Sociedade Brasileira
de Pneumologia e Tisiologia – 2020. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 2020.
• LENZ, MLM. Asma em crianças e adultos. Em: GUSSO, Gustavo e LOPES,
José Mauro Ceratti (orgs.) Tratado de Medicina de família e comunidade:
princípios, formação e prática. Porto Alegre: Artmed, 2019.