A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
fundamentos da psicanálise

Pré-visualização | Página 1 de 1

Fundamentos da psicanálise
Segundo a psicanálise nós temos um dos três sintomas a seguir;
· Neurose
· Psicose
· Perversão.
Para nós entendermos quais destes apresentamos, temos que levar em consideração:
· Fatores constitucionais;
· Identificar as fixações e experiencias traumáticas no desenvolvimento psicossexual do complexo de Édipo;
· Analisar o desfecho do complexo de Édipo;
· Compreender de que modo as instâncias psíquicas se relacionam dinamicamente;
· identificar o mecanismo de defesa do Édipo. 
Traços de caráter:
Id:
· Sede da libido;
· Lado original da personalidade: o bebê quando nasce é id;
· Usina geradora de desejos;
· “Princípio do prazer”;
· Totalmente inconsciente;
· O processo civilizatório se dá pelo id.
Ego:
· Executivo da vida psíquica;
· “sindico da personalidade”;
· Executor da vontade e da motilidade;
· Agente de censura através dos mecanismos de defesa;
· Processos mentais básicos: pensamentos, memória, identidade, percepção, etc.
· “princípio da realidade”
· Lógico e realista;
· Equilíbrio entre ID e Superego e a realidade externa;
· Consciente e inconsciente.
Superego:
· “Código ético interno”
· Instancia moral e jurídica;
· Voz da consciência;
· Ideal do Eu;
· Internalização da lei na resolução do Édipo;
· Culpa x autoestima;
· Consciente e inconsciente.
Sintomas
Neurose:
· Consciência e juízo de realidade intactos;
· Ego estruturado;
· Id “normal”;
· Superego rigoroso
· Defesa: recalque/ repressão;
· Muito sentimento de culpa e medo da castração destrutiva;
· Procura ajuda espontaneamente;
· Psicoterapia e objeto por excelência da clínica freudiana;
· Fobias, transtorno obsessivo- compulsivo, histeria.;
· Sofrimento+ x Contexto -.
Perversão:
· Consciência e juízo de realidade intactos;
· Ego estruturado;
· Id “normal” e livre;
· Superego permissivo;
· Defesa: denegação, nem nega, nem reprime o desejo e a castração, mas transgrede e vive o desejo;
· Reconhece a castração, mas “passa por cima”;
· Ausência do sentimento de culpa: passagem ao ato e gozo na transgressão e na dor do outro;
· Não procura ajuda pois não há demanda, nem sofrimento;
· Não há tratamento;
· Comportamento antissocial e desvios sexuais;
· Sofrimento – X Contexto +; 
· Ao invés de reprime o impulso, anula- se a instancias repressora e causa sofrimento no outro;
· “Polo negativo” da neurose: coloca em prática o que o neurótico não tem coragem;
· Desvio de objeto.
Psicose:
· Consciência e juízo de realidade desestruturados;
· “louco” do senso comum
· Ego fragmentado: virtual X real, surto, desconexão X interno;
· Id “normal”;
· Superego “normal”;
· Sentimento de culpa e sofrimento incoerentes com o contexto;
· Medicação;
· Delírios e alucinações: tentativa de encontrar sentido diante do real;
· O recalcado retorna no mundo externo projetado e não de modo simbólico;
· Simbiose, mãe psicótica, falta da função paterna, lei não apresentada, não reconhece a castração;
· Esquizofrenia, paranoia, transtorno bipolar.