A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA-revisão gurgis

Pré-visualização | Página 1 de 1

SOFIA HELENA VITTE 
TURMA LX 
REVISÃO PARA A PROVA DE SEMIOLOGIA A 
 
 
 
 
 
 
o Pressão negativa: bombeamento contínuo do 
líquido interpleural para vasos linfáticos (vai 
puxando os pulmões). Se essas forças se 
romperem ocorre o pneumotórax, levando ao 
colapso dos pulmões -> os pulmões colabam 
o A região suprida por um brônquio segmentar 
é designada segmento broncopulmonar e é a 
unidade funcional anatômico do pulmão 
o A unidade básica fisiológica do pulmão é a 
unidade respiratória que consiste em 
bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e 
alvéolos 
o Interstício pulmonar: tecido conjuntivo, 
músculo liso, vasos linfáticos, capilares e 
outras células. Em condições patológicas pode 
ficar alargado com o influxo de células 
inflamatórias e fluído dos edemas, o que pode 
interferir na troca gasosa dos alvéolos 
o Surfactante: produzido pela célula epitelial 
tipo II, reduz a tensão superficial do líquido e 
ajuda na regeneração da estrutura alveolar 
subsequente à lesão 
 
o Limpeza mucociliar: removido das vias aéreas 
pelo batimento dos cílios 
 
 
 
 
o Células caliciformes: produzem muco nas vias 
aéreas 
o Fibrose pulmonar: aumento da deposição de 
fibras colágenas no espaço intersticial. O 
pulmão fica menos complacente 
o O pulmão requer pressão transpulmonar 
positiva para aumentar seu volume, e o 
volume pulmonar aumenta com o aumento 
da pressão transpulmonar. O pulmão assume 
seu menor tamanho quando a pressão 
transpulmonar é zero(o pulmão não fica 
totalmente sem ar devido às propriedades do 
surfactante de reduzir a pressão superficial) 
o Inspiração: o diafragma se contrai, a pressão 
pleural fica mais negativa e o gás flui para o 
interior dos pulmões (maior para a menor 
pressão) 
o A troca gasosa depende da velocidade com 
que o ar fresco é trazido para os alvéolos 
coma rapidez com que os produtos 
metabólicos da respiração são removidos 
o Resistência das vias aéreas: difere segundo o 
calibre das vias. O principal local de 
resistência é nos brônquios mais calibrosos-> 
há uma redução do volume à medida que a 
área da secção transversa aumenta 
o Aumentando o volume pulmonar, aumenta-se 
o calibre das vias aéreas. Como resultado, a 
resistência do fluxo de ar diminui com o 
aumento do volume pulmonar e vice-versa. 
o Doença pulmonar: fechamento das vias 
aéreas promove expiração menor que a 
máxima (sequestro de ar), produzindo 
aumento do volume pulmonar. Isso auxilia no 
ajuste do aumento da resistência das vias 
aéreas, causado pelo acúmulo de muco e pela 
inflamação. Esses dois fatores aumentam a 
resistência expiratória e diminui o volume 
máximo. 
Fisiologia 
Respiratória 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA LX 
REVISÃO PARA A PROVA DE SEMIOLOGIA A 
 
 
 
 
o A fadiga dos músculos respiratórios é a causa 
mais comum de falência respiratória, 
processo no qual a troca gasosa é inadequada 
para suprir as necessidades metabólicas do 
corpo. Além do aumento do trabalho 
inspiratório total, indivíduos com doenças 
pulmonares obstrutivas apresentam aumento 
da pressão pleural positiva durante a 
expiração devido ao aumento da resistência e 
à aumentada carga de trabalho expiratório 
o Ventilação: processo no qual o ar é movido 
para dentro e para fora do pulmão. Não é 
distribuída de maneira uniforme no pulmão. A 
gravidade puxa o pulmão para baixo e o 
arrasta da caixa torácica. Como resultado, a 
pressão pleural é menor no ápice do que na 
base, e a pressão estática transpulmonar é 
aumentada. Isso resulta em um aumento do 
volume alveolar no ápice. 
o Hipoxemia: a vasoconstrição hipóxica ocorre 
nos pequenos vasos arteriais, em resposta à 
diminuição de PO2 alveolar. Essa resposta é 
local e pode ser protetora, por desviar o fluco 
sanguíneo de áreas hipóxicas para áreas bem 
perfundidas, no esforço para aumentar a 
troca gasosa. 
o Desvio anatômico: ocorre quando o sangue 
venoso passa ao largo da unidade de troca 
gasosa e vai diretamente se misturar com o 
sangue arterial. A ventilação alveolar, a 
distribuição e composição do gás alveolar são 
normais, mas a distribuição do débito 
cardíaco está alterada. Parte do débito 
cardíaca segue pelo leito dos capilares 
pulmonares que suprem as unidades de 
trocas gasosas e vai, de modo direto, para o 
sangue arterial. O sangue que não banha a 
unidade de troca gasosa é desviado e como o 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA LX 
REVISÃO PARA A PROVA DE SEMIOLOGIA A 
 
sangue é desoxigenado, é chamado de desvio 
direito-esquerdo. O efeito desse desvio é 
misturar o sangue desoxigenado com o 
oxigenado, produzindo níveis variados de 
hipoxemia arterial 
o Desvio fisiológico: pode se desenvolver 
quando a ventilação das unidades dos 
pulmões está ausente, em presença de 
perfusão contínua 
o Hipóxia tecidual: quantidade de O2 disponível 
para as células é insuficiente para manter o 
metabolismo aeróbio. O metabolismo 
anaeróbio é estimulado, ocorrendo elevação 
dos níveis de lactato e H+, e a subsequente 
formação de ácido láctico-> extremidades 
cianóticas