A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Adaptações musculares ao exercício

Pré-visualização | Página 1 de 1

Adaptações musculares ao exercício físico
1. Associe a segunda coluna com a primeira. (Fisiologia do Exercício - McArdle cap.18)
	A.Epimísio, perimísio e endomísio
	(C) possuem importante papel na regulação do processo contrátil.
	B.Miosina e actina
	(A) são camadas de tecido conjuntivo no músculo esquelético.
	C.Troponina e tropomiosina
	(D) encontram-se no sarcoplasma.
	D.Túbulos transversos e cisternas terminais
	(B) são filamentos proteicos que compõem as miofibrilas.
2. Atribua nas sentenças abaixo, (V) para verdadeiro e (F) para falso.
(V) As contrações isométricas são comuns nos músculos posturais do corpo para manter uma posição corporal estática durante períodos em pé e sentado.
(V) A contração isotônica ocorre quando a tensão muscular se mantém e os ângulos articulares são alternados quando parte do corpo se move.
(V) A contração concêntrica ocorre quando um músculo é ativado e encurta.
(V) A contração excêntrica ocorre quando um músculo é ativado, a força é produzida, mas o músculo se alonga.
3. Quando a frequência da estimulação nervosa a uma unidade motora é aumentada, as contrações individuais se fundem numa contração sustentada denominada:
a) hipercalemia
b) tetania
c) axiotomia
d) histamina
4. No processo de contração muscular, cite qual fase é o pico de produção de força, e por quê?
É a fase de contração excêntrica. A força resultante nessa ação é a somatória da tensão passiva (tensão elástica) e tensão ativa. Nesse tipo de contração há sobreposição total entre actina e miosina. Como há um menor recrutamento das fibras, as que são usadas ficam sobrecarregadas, produzindo mais força.
5. Imagine um aluno adulto jovem, iniciante na academia de musculação que nunca havia treinado, sem histórico de lesão ou limitação de movimento, após três semanas de treinamento de força conseguiu aumentar suas cargas iniciais em 50% e um pequeno aumento em seu índice de massa muscular. Cite quais adaptações são decorrentes destas mudanças.
O ganho de força é decorrente de dois fatores: adaptações neuromusculares e hipertrofia. As adaptações neuromusculares aumentam mais rapidamente que a massa muscular, sendo a primeira como a maior responsável pelos ganhos de força.
6. Qual tipo de fibra que está mais envolvido ao dano muscular após uma sessão de exercício, e porquê?
São as fibras tipo II, por serem menores e participarem das contrações mais intensas.
7. Qual é o principal marcador inflamatório de dano muscular? Explique.
O dano é o rompimento da fibra e pode ser sinalizada pelo extravasamento de creatina quinase e proteínas para a corrente sanguínea. Dessa forma, gera inflamação, dor muscular tardia e diminuição da produção de força.
8. Explique o papel dos mionúcleos no processo de hipertrofia muscular.
Quanto mais mionúcleos uma fibra muscular apresenta, maior a sua capacidade de síntese proteica e consequente hipertrofia. O dano e a contração muscular estimula as células satélite a se proliferarem e migrarem ao local do dano, doando o seu núcleo para a célula muscular, regenerando-a. Dessa forma, ocorre o aumento de mionúcleos das fibras musculares.
9. Qual resposta celular define o processo de hipertrofia muscular? Explique.
A resposta celular é a mecanotransdução. É a conversão de um estímulo mecânico da contração muscular em vias de sinalização de síntese proteica. Dentre essas diversas vias, a AMPK ativa a mTOR, proteína chave no início da tradução da síntese proteica. É o determinante na hipertrofia, independentemente da resposta hormonal e do dano muscular.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.