A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Puericultura resumão

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 Necessidades em Saúde Materno Infantil Tayana Bastos – ATM 23 
Puericultura
Definição 
Conjunto de ações que asseguram cuidado 
adequado à criança. 
 
Focos de atenção 
Monitorização e avaliação do crescimento: 
colocar nas curvas. 
Desenvolvimento infantil 
Amamentação e/ou alimentação 
Imunizações 
Prevenção de acidentes 
Cuidado com a criança. 
 
Nº de consultas: 
0 – 1 ano: no mínimo 7 consultas (1º semana, 
aos 30 dias, 2º mês, 4º mês, 6º mês, 9º mês, 
12º mês). 
2 anos: 2 consultas ao ano (18º mês e 24º mês). 
+ de 3 anos: consultas anuais. 
 
Exame Físico da Criança 
 
1) Peso 
É normal a perda de até 10% do peso de 
nascimento. 
Recuperação do peso até 15º dia 
 
2) Comprimento/estatura 
 
3) Perímetro cefálico (PC) 
PC com medidas acima ou abaixo de 2 desvios 
padrão (+- 2 escores Z) pode estar relacionado 
a doenças neurológicas (deve ser melhor 
avaliado). 
 
4) Desenvolvimento social e psicoafetivo 
Observar e avaliar o relacionamento da 
mãe/cuidador e dos familiares com o bebê 
Marcos do desenvolvimento 
 
5) Estado Geral 
Avaliar postura do RN 
Padrão respiratório: FR, Batimento de Asa de 
Nariz, tiragem e gemência. 
Estado de vigília: Estado de alerta, sono, choro, 
hipoatividade, letargia. 
Temperatura axilar (36,4 – 37,5°C). Não é 
necessário aferição rotineiramente em 
crianças assintomáticas. 
 
6) Face 
Assimetria, Malformação, 
Deformidade, Aparência sindrômica. 
 
7) Pele 
Edema: 
Generalizado: doença hemolítica perinatal, 
sepse, IC. 
Localizado: trauma de parto 
Palidez: anemia, sangramento, sinal de 
arlequim. 
Cianose: 
Generalizada: doenças cardiorrespiratórias 
graves 
Extremidades ou perioral: hipotermia 
 
Icterícia: 
Iniciou nas primeiras 24h: patológica, 
Iniciou após as 24h de vida: fisiológica 
Dura mais de 2 semanas no prematura 
Qual a extensão da icterícia pelo corpo. 
Assaduras 
Pústulas: impetigo 
Lesões plamo-plantares: sífilis 
Eritema tóxico: benigno, autolimitado. 
 
8) Crânio 
Presença de bossa serossanguínea 
Cefalohematoma 
Fontanelas 
Anterior: Losangular, 1 a 4 cm, fecha entre 9 e 
18 meses (não deve estar fechada ao 
nascimento). 
Posterior: É triangular, 0,5 cm, fecha até 2 
meses. Não devem estar abauladas nem 
deprimidas. 
 
9) Olhos 
Reflexo fotomotor: 
Teste dos reflexo vermelho 
Conjuntivites 
 
10) Orelhas e audição 
Observar implantação, tamanho e simetria das 
orelhas. 
Orientar teste da orelhinha. 
 
11) Nariz 
Forma, permeabilidade e presença de secreção 
(sífilis). 
 
12) Boca 
Observar alterações morfológicas pois podem 
ser dificuldade para a pega. 
 
13) Pescoço 
Avaliar a posição viciosa da cabeça. 
Torcicolo congênito resolve espontaneamente 
em 90% dos casos. 
 
14) Tórax 
Avaliar assimetria, apalpar clavículas 
Ingurgitamento mamário 
Ausculta pulmonar. Tiragem e retrações 
Ausculta cardíaca: presença de sopros, FC 
entre 120 e 160 bpm. 
 
15) Abdome 
Respiração é abdominal(maioria) 40 – 60 mpm. 
Pesquisar hérnias umbilicais e inguinal. 
Diástese de reto abdominal 
Coto umbilical ou granuloma após sua queda 
Sinais de onfalite (grave) 
 
16) Genitália 
Verificar presença de testículos na bolsa 
escrotal, ausência pode ser normal até 3 
meses. 
Hidrocele: resolução espontânea até 2 anos 
Fimose fisiológica 
Hipospádia/epispádia 
Genitália feminina com pequenos lábios e 
clitóris proeminentes. 
16) Ânus e Reto 
Verificar presença de fístulas e fissuras 
 
17) Coluna vertebral 
Examinar toda a coluna percorrendo a linha 
média 
Atenção especial à região lombo-sacra. 
 
18) Sistema osteoarticular 
Examinar membros superiores e inferiores 
quanto à flexão, resistência à extensão, 
flacidez excessiva, presença de paralisia 
Avaliar pé torto, desde posicional a pé torto 
congênito grave (varo ou valgo). 
Testar quadril para displasia evolutiva: 
- Manobra de Ortolani: 
- Manobra de Barlow 
Teste de Galeazzi: serve para ver a diferença de 
comprimento entre os membros inferiores. 
 
19) Avaliação neurológica 
a. Manifestações normais presentes apenas 
durante algum tempo: 
a. Moro, Babinski 
b. Manifestações automáticas ao 
nascimento: 
a. Sucção e marcha (desaparecerão e 
ressurgirão como atividades 
voluntárias) 
c. Manifestações ditas permanentes: Não se 
modificam com a evolução 
a. Reflexos profundos e cutâneos 
abdominais. 
 
Reflexos primitivos 
Sucção reflexiva: Presente até o 3º - 4º mês de 
vida 
Presente desde 28ª semana de gestão. 
Evitar pesquisar o reflexo imediatamente após 
a mamada. 
 
Preensão palmar: Tende a desaparecer até o 6º 
mês. 
 
Preensão plantar: Tende a desaparecer até fim 
do 1º ano. 
 
Cutâneo-plantar: Presente até o 18 mês, em 
média 
 
Apoio plantar/Marcha reflexa: Presente até o 
final do 2º mês 
 
Fuga à asfixia: Colocar o RN na posição prona, 
sua tendência é lateralizar a face. 
 
Reptação: RN em posição genitopeitoral, 
imprime-se leve pressão nas plantas dos pés e 
o RN movimenta-se para frente, semelhante a 
um réptil. Desaparece em torno do 6º mês. 
 
Tônico-cervical assimétrico: Espadachim 
Presente até 3 meses. 
 
Reflexo de Moro 
Começa a desaparecer no 2º mês e fica 
incompleto (esboço) até início do 6º mês.