A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
RESUMO - AUGUSTE COMTE E O POSITIVISMO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Augusto Comte foi um pensador francês fundador do positivismo, do século 
XIX. Era um filósofo crítico a várias coisas da sociedade, como a religião e a 
metafísica. Cria um positivismo, “evolução do que foi o iluminismo no século 
XVIII”, uma filosofia que vai identificar que precisamos ser mais racionais do 
que qualquer coisa, acreditando na ciência. Para o Comte, as ciências da 
natureza a gente não consegue transformar diretamente, já as ciências 
humanas nós a criamos. Para ele essas ciências estão ligadas a uma ordem 
natural. 
Foi o primeiro pensador a identificar que a sociedade deve ser um objeto de 
estudo, criando assim a sociologia, que é estudada através de um método 
cientifico. A regra básica para o estudo sociológico positivista, é entender que a 
natureza se sobrepõe as ações humanas, dizendo assim que por mais que 
tenhamos ações durante a vida, as coisas são naturais, que existe uma ordem 
natural para se estudar e entender as sociedades. Portanto, o positivismo é 
uma corrente filosófica que estuda a sociedade através de fatos concretos, 
encarando-os como algo natural a evolução social. 
Porém, o problema se encontra em pensar que era algo natural a escravidão e 
o holocausto, confirmando que há superioridade entre as pessoas. Os dizeres 
“ordem e progresso” da bandeira brasileira é positivista, o qual foi determinado 
por um militar. 
Para Comte, a humanidade passou por processos até chegar ao positivismo, é a 
chamada lei dos três estados: estado teológico, estado metafísico e finalmente o 
estado positivo. Comte propôs até a criação de uma igreja, religião da 
humanidade, uma religião onde a ideia do positivismo se expandiria, deixando de 
lado conceitos teológicos e metafísicos, se preocupando apenas com a ciência e 
o método de observação.