A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Política Nacional de Saúde Bucal e Vigilância em Saúde

Pré-visualização | Página 1 de 1

Manuella Soussa Braga e Liz Karolyna Braz Bressanini  
Saúde Bucal Coletiva I - 7º período - 2020/2  
  
O cuidado, em seu conceito mais amplo, é toda ação centrada nas pessoas. É evidente,                              
portanto, que tornar o cuidado o eixo de orientação de um modelo ou de um trabalho o torna                                    
mais humanizado, resolutivo e integral. No domínio da saúde bucal, a Política Nacional de                            
Saúde Bucal (PNSB) surge com a finalidade de reorganizar as práticas, ações e serviços                            
voltados para os indivíduos e, mais especificamente, para o cuidado destes. Engana-se,                        
entretanto, aqueles que acreditam que alcançar a integralidade da atenção centrada no                        
indivíduo é simples e depende apenas de um modelo. É necessário, por fim, conhecer a                              
realidade de cada local, entender as concepções individuais e criar consciência social e sanitária                            
para, só assim, construir práticas efetivamente resolutivas e centradas no êxito do cuidado.   
  
O Ministério da Saúde, durante a apresentação das Diretrizes da Política Nacional de                          
Saúde Bucal (2004), sugere que este documento está em permanente construção. Tal razão é                            
atribuída às diferenças sanitárias, epidemiológicas, regionais e culturais do Brasil que devem                        
ser levadas em consideração para alcançar o seu objetivo primordial: a produção do cuidado.                            
As diferenças anteriormente citadas só podem ser efetivamente esclarecidas por meio de                        
levantamentos epidemiológicos que, por sua vez, constituem importantes ferramentas no                    
campo da vigilância em saúde. É fundamental, portanto, que esses levantamentos sejam                        
periódicos e regulares para que seja possível conhecer a realidade do local, aproximando-se                          
das pessoas e de suas concepções relacionadas a sua saúde geral e bucal.   
  
Ainda, por meio dos levantamentos, é possível dar voz aos usuários dos serviços de                            
saúde, criando consciência social e sanitária e, consequentemente, contribuindo com o controle                        
social. Por meio disso, os indivíduos conseguem ter consciência dos aspectos que determinam                          
um dado estado de saúde e das ações existentes para sua prevenção, promoção e recuperação.                              
Afinal, cuidado também expressa conhecimento, responsabilização e autonomia de cada                    
usuário atendido. Atualmente, o projeto SBBrasil se coloca enquanto principal estratégia de                        
levantamento de dados primários de vigilância em saúde bucal, contribuindo para a construção                          
de uma PNSB pautada em modelos assistenciais de base epidemiológica.   
  
É evidente, destarte, que os dados primários ou levantamentos epidemiológicos do                      
SBBrasil devem fornecer indicadores capazes de gerar informação para a ação. Dessa forma,                          
fica clara a indissociável relação existente entre a Política Nacional de Saúde Bucal e as                              
atividades de vigilância em saúde quando se espera alcançar ações humanizadas, resolutivas e                          
integrais. Assim, sabe-se que os dados obtidos pela vigilância em saúde possuem enorme                          
potencial para contribuir para uma PNSB cada vez mais centrada na pessoa, garantindo, assim,                            
além do conceito mais amplo de cuidado, as especificidades inerentes a cada usuário dos                            
serviços de saúde por meio do conhecimento de suas concepções e de sua realidade local.