A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Sistema Endócrino

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sistema Endócrino – Histologia 
 
Sistema de ação lenta pois faz uso do sangue para o transporte de 
hormônios (receptores específicos) 
 
HIPÓFISE 
Ligada ao hipotálamo pelo infundíbulo que pertence a neuro-hipófise. 
Hipófise localizada na sela túrcica do osso esfenoide. 
Dividida em: 
 hipófise/lobo anterior (adeno-hipófise), 
 hipófise/lobo posterior (neuro-hipófise). 
Desenvolvimento embrionário: 
 Adeno-hipófise - proveniente do teto da cavidade oral. 
 Neuro-hipófise – proveniente do assoalho do diencéfalo. 
Os tecidos se invaginam e formam a glândula, a qual é um órgão extremamente 
vascularizado por uma intrincada rede de vasos, artérias, capilares, possuindo um 
espaço porta e o plexo capilar muito extenso, pois todo conteúdo produzido pela região 
será transmitido por esses capilares fenestrados. 
 
Produção hormonal: 
Adeno-hipófise: liberação e produção de hormônios pela própria glândula. 
Neuro-hipófise: temos a chegada de hormônios provenientes de neurônios presentes 
no hipotálamo (neurônios secretores), depositando esses hormônios na glândula, logo 
a neuro-hipófise apenas libera os hormônios vindos desses neurônios, não o produz. 
 
 
 
Adeno-hipófise (mais corada) 
Divisões: 
Pars distalis 
 Maior e mais desenvolvida, 
 Células cromófilas: Células basófilas- afinidade pela hematoxilina 
 Células acidófilas - afinidade pela eosina (citoplasma bem 
 corado) 
 Célula cromófoba: não é bem corada. 
 OBS: se um corante é ácido ele cora estruturas básicas, visse e versa. 
Pars tuberalis 
 Bem fina e envolve o infundíbulo, 
Pars intermedia 
 Pode ter folículo com coloide dentro, 
 
-Bolsa de Rithke: é uma fenda sendo resquício embrionário. 
Células basófilas e acidófilas 
Basófilas produzem: ACTH (glicocorticoides), 
 TSH (estimula a tireoide), 
 FSH (processo de diferenciação de folículos ovarianos e no 
 processo de espermatogênese), 
 LH (atua na conclusão do desenvolvimento dos ovócitos, na 
 ovulação, formação do corpo lúteo (glândula endócrina 
 temporária) e testículo) 
Acidófilas produzem: hormônio do crescimento (atua no disco, osso como um todo, 
 músculo e ac graxos), 
 produção da prolactina 
 
Neuro-hipófise 
Porção mais clara 
Divisões: 
Infundíbulo, 
Pars nervosa. 
Tipos celulares: 
Pituícitos são predominantes, 
Fibras nervosas, 
Vários capilares para que o conteúdo hormonal caia na corrente sanguínea, 
Se temos axônios logo temos astrócitos, microglia, cel da glia 
Corpúsculo de Herring - deposito temporário de hormônios 
Hormônios produzidos: 
ADH (controle hídrico), 
Ocitocina (contração de músculo liso (útero – parto) e células mioepiteliais da glândulas 
mamarias fazendo ejeção de leite) 
 
ADRENAIS 
Localizadas na porção superior dos rins, 
Organização: 
região de córtex: cordões anastomosados com estruturas diferentes 
 zona glomerulosa – abaixo da capsula de TC (cordões em forma de arco) 
 zona fasciculada – intermediária (cordões paralelos) 
 zona reticulada – menor e em contato com a região medular (cordões em rede) 
região medular: presença de grandes vasos, intensa vascularização. 
 
Hormônios produzidos em cada área: 
Zona glomerulosa: mineralocorticoides (mantem homeostase eletrolítica) 
 aldosterona 
Zona fasciculada: ACTH 
 glicocorticoides 
 andrógenos (características sexuais secundarias como pelos pubianos) 
Zona reticulada: produção de andrógenos, glicocorticoides 
Região medular: epinefrina e norepinefrina, presença de células cromafins. 
 
PANCREAS ENDÓCRINO – ILHOTA DE LANGERHANS 
Ilhoas de Langerhans- capilares fenestrados presentes pois irão jogar o conteúdo no 
sangue. 
Tipos de células da ilhota: 
1- Alfa: produz glucagon (atua como fator hiperglicemiante) 
2- Beta: produz insulina (ação hipogliceminate)) 
3- Delta: produz proteína intestinal vaso ativa que estimula liberação de bile, enzimas 
pancreáticas, metabolismo de proteínas, 
4- E: libera a grelina. 
5- PP: polipeptídeo pancreático, inverso a função da célula delta, inibe motilidade 
intestinal, inibe liberação da bile e estimula atuação das células principais gástricas. 
 
 
 
 
 
TIREOIDE 
Lobos unidos pelo istmo 
Folículos tireoidianos são reservatórios da tiroglobulina que se encontra inativa, mas 
serve como substrato para a formação de substâncias. 
células foliculares - ao redor do coloide 
células parafoliculares ou células C - calcitonina (inibe reabsorção óssea- inverso ao 
paratormônio) 
Presença de capilares passam entre os folículos 
Existência de septos de tecido conjuntivo na glândula. 
hipertireoidismo - liberação de numerosos hormônios, o paciente terá sudorese 
excessiva, taquicardia. 
hipotireoidismo – baixo nível de hormônios, paciente com fadiga constante, lentidão 
física e mental 
 
PARATIREOIDE 
São 4 localizadas na região posterior da tireoide, 
Presença de cordões e capilares, além de capsula e septos em menor quantidade 
Função ao restabelecimento de níveis de cálcio no sangue 
Células principais - paratormônio, é a célula predominante que atua na reabsorção 
óssea. 
Células oxífilas (mais coradas e menos numeradas, não se sabe a função) 
 
Paratormônio -> receptores de osteoblastos -> osteoclasto sendo estimulados 
indiretamente 
 
 
 
GLÂNDULA PINEAL 
Controle dos ciclos circadianos e sazonais 
Localizada na base cerebral 
Responde a estímulos luminosos (melatonina) 
Presença de pinealócitos abundantes (produz melatonina) e astrócitos (célula da glia- 
nutrição de neurônios e atua na sustentação dos pinealócitos) 
Areia cerebral: acumulado de cálcio e fosfato com o passar da idade.