A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
História do Direito

Pré-visualização | Página 1 de 3

Pergunta 1 
Leia o texto abaixo e responda o que se pede: 
A Emenda Constitucional 45/2004 procurou ampliar e consolidar os processos de reforma já 
iniciados anteriormente. O objetivo foi a aumentar a capilaridade do sistema judicial brasileiro, 
tornando-o mais acessível e ágil, viabilizando a solução institucional de certos conflitos que, em 
razão do excesso de tempo e da distância da justiça, terminavam por ser resolvidos na arena 
privada. Entre as principais alterações introduzidas, no que diz respeito ao funcionamento da 
justiça, destacam-se: (i) razoável duração do processo; (ii) proporcionalidade entre o número de 
juízes na unidade jurisdicional e a efetiva demanda judicial e a respectiva população; (iii) 
funcionamento ininterrupto da atividade jurisdicional; (iv) distribuição imediata dos processos 
em todos os graus de jurisdição; e (v) criação do CNJ. 
Acerca da EC n° 45/2004 e do histórico do processo, leia com atenção as assertivas 
abaixo e assinale o que se pede: 
( ) – O novo Código de Processo Civil, consumado com a promulgação da Lei n. 13.105/2015, não 
seguiu a mesma base ideológica da EC n° 45/2004, no sentido de privilegiar o acesso à justiça e a 
duração razoável do processo. 
( ) – Em 2004, foi aprovada a EC n. 45, que trouxe a chamada “Reforma do Poder Judiciário”. A EC 
incluiu na Carta Magna questões de grande relevância, tais como a garantia da duração razoável do 
processo, a federalização das violações aos direitos humanos, a súmula vinculante, a repercussão 
geral como pressuposto para o recurso extraordinário e os Conselhos Nacionais da Magistratura e 
do Ministério Público. 
( ) – A primeira Constituição da República, em 1891, transmitiu aos Estados-membros a 
competência legislativa sobre matéria processual, aumentando o espectro de competência antes 
pertencente somente à União Federal. Com isso, diversos Códigos Estaduais foram promulgados, 
regulamentando as mais diversas questões processuais . 
( ) – Com o passar do tempo e o surgimento de novas demandas sociais, o CPC de 1973 sofreu 
diversas alterações, principalmente a partir do início da década de 1990. Foi um momento 
caracterizado pela Reforma Processual, com dezenas de leis alteradoras destinadas a promover 
mudanças, as quais são o reflexo da maior importância dada à efetividade da prestação 
jurisdicional, para possibilitar ao cidadão uma resposta jurisdicional mais rápida, à luz do princípio 
constitucional de acesso à Justiça (art. 5º, XXXV, da CF). 
Assinale a sequência correta de cima para baixo: 
 
a. V, F, F, V 
 
b. F, V, V, V 
 
c. F, F, V, F 
 
d. V, V, F, V 
 
e. F, V, F, F 
 
 
Pergunta 2 
 
Com base nos seus conhecimentos sobre a história do Direito no Brasil, assinale a 
alternativa CORRETA: 
 
a. A modernidade tecnológica já foi alcançada no Brasil, e até já foi solucionada, na prática, a 
questão consistente em saber quais caminhos o país seguirá. Diz-se isto, porque o progresso 
e a riqueza gerados são distribuídos de forma justa na sociedade, já que a renda e a terra 
não mais estão concentradas na mão de poucos, e o Poder Público já implementa diversas 
formas de redistribuição 
 
b. As alterações introduzidas pela EC n° 45/2004 na sistemática de funcionamento do sistema 
judicial brasileiro têm como finalidade apenas viabilizar o acesso à Justiça formal, a 
igualdade perante a lei. Assim, não é necessário viabilizar o acesso à ordem jurídica justa, a 
qual se caracteriza pelo direito à informação, e nem é relevante o direito à adequação entre 
a ordem jurídica e a realidade socioeconômica do País 
 
c. A escravidão moderna incorporada à experiência colonial marcou a nossa formação social, 
influindo significativamente na consolidação do caráter brasileiro. Foi uma experiência 
patriarcal e escravagista. Qualificado como sistema patriarcal de escravidão, um período de 
exploração, maldade e tortura. Não deixando de destacar a submissão do índio e 
especialmente do negro ao trabalho forçado, reafirmou, de forma culturalmente 
significativa, a desvalorização do trabalho, divulgando a distinção entre ocupações 
superiores (bacharelismo) e inferiores (escravos), favorecendo também um processo de 
exclusão e discriminação social, que existe até hoje em nossa sociedade 
 
d. O Brasil segue o caminho de uma ordem jurídica que adotou o ideário individualista e 
liberal, o que se traduz inclusive no grande número de leis que existem no país. Somos uma 
sociedade em que as relações pessoais não mais tem importância, pois já se superou 
integralmente a antiga combinação da organização burocrática, formal e individualista da 
vida social com a forma pessoalizada e informal de resolver os problemas do dia-a-dia 
 
e. Não é necessário analisar o papel desempenhado pelos operadores da justiça oficial na 
Colônia, considerando a estrutura econômica marcada por práticas mercantilistas e 
escravistas, bem como por uma montagem político-administrativa semifeudal, 
patrimonialista e elitista, porque a história reafirma o direito do “outro”, o filho nativo da 
terra, para incorporar na Constituição. Não se mostrou necessário, para o funcionamento do 
ordenamento colonial, nenhum aparato institucionalizado composto de juízes, ouvidores, 
escrivães e nem instâncias processuais, como Administração da Justiça, Tribunal da Relação 
ou Casa da Suplicação 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pergunta 3 
Dentre as alternativas abaixo, acerca da história do Direito no Brasil, assinale a 
alternativa CORRETA: 
 
a. A organização judiciária do Brasil-Colônia era composta em grande parte pelos operadores 
jurídicos de classe media, e sua presença no funcionalismo real demonstrava o uso que 
faziam da carreira de jurista como mandamento ético, uma vez que, após serem indicados 
pelo poder central e visando cumprir as normas internacionais de Direitos Humanos, 
sempre agiam conforme a Lei, independentemente dos interesses da Coroa 
 
b. Portugal, pioneiro nas grandes navegações, acompanhou o desenvolvimento de outros 
países e acabou por se tornar líder da coroa britânica, impondo condicionamentos 
econômicos e políticos aos ingleses a partir do século XVIII, tendo tal fato inclusive 
ampliado a influência do sistema jurídico da common law entre nós 
 
c. No Brasil, não ocorre nenhuma espécie de patrimonialismo, ou de confusão entre o publico 
e o privado, já que a aliança do poder aristocrático com as elites agrárias locais sempre 
impediu a construção de um modelo de Estado calcado na defesa dos interesses de 
segmentos sociais donos da propriedade e dos meios de produção 
 
d. Confundindo constantemente o público e o privado, carregamos até hoje a triste herança 
deixada pela burocracia profissional instalada na colônia, a quem, entre as funções racional -
burocráticas e patrimoniais, simbolicamente foi confiado o encargo de defender os 
interesses da Coroa e da res publica, exercendo a dúbia função de guardiã dos valores 
técnico-racionais modernos e patrimoniais-pessoais 
 
e. Durante o período colonial brasileiro houve o intenso repúdio à monocultura de exportação 
empregada nas fazendas e às relações sociais incrementadas com base na escravidão, 
desagregando a organização social definida, de um lado, por uma elite constituída por 
grandes proprietários rurais, e de outro, por pequenos proprietários, índios, mestiços e 
negros. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pergunta 4 
Acerca das raízes culturais e do histórico Direito brasileiro, leia com atenção as 
assertivas abaixo e assinale o que se pede: 
( ) – Sergio Buarque de Holanda trouxe em sua obra uma expressiva contribuição para o estudo da 
formação do Brasil: o 'homem cordial', que não pressupõe bondade, mas somente o predomínio dos 
comportamentos de aparência afetiva (peso das relações de simpatia), inclusive suas manifestações 
externas, não necessariamente sinceras nem profundas, que se opõem aos ritualismos da polidez 
( ) – A situação dos bens jurídicos e as relações