Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Artigo História do Conceito de Saúde x Documentário Meninas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Gabrielle Lemos Vital – 18.1.000430
Biomedicina – Benfica
Antropologia
O conceito de saúde abordado no artigo e no documentário exprime que a mesma é uma combinação política, cultural e principalmente social e econômica. Isto é, dependendo da época, do lugar, da classe social, valores religiosos, entre outros. O campo da saúde abrange a biologia humana, o meio ambiente, o estilo de vida e a organização da assistência à saúde. No documentário, podemos fazer um paralelo do campo da saúde que reflete os cuidados primários, no caso, a falta deles pois deveriam incluir a educação em saúde, prevenção e planejamento familiar - como o caso de uma das meninas que passou por uma gestação juntamente com a mãe-. A adolescência é uma etapa de desenvolvimento físico, moral, espiritual e social, que tem direito à proteção, à vida e principalmente à saúde, definindo o Sistema Único de Saúde como responsável por estas ações. 
Assim como o conceito de saúde, o de doença também dependerá dos mesmos fatores: classe social, lugar, valores individuais e religiosos e o que é considerado doença varia muito. O artigo aborda o conceito de doença de acordo com diferentes pensamentos como os da cultura xamã em que se acreditava que os maus espíritos tinham se apoderado da pessoa, causando doença; ou os religiosos que acreditavam que a doença era sinal de desobediência ao mandamento divino; entre os índios Sarrumá, o conceito de morte sempre era resultado de uma maldição de um inimigo, ou então conduta imprudente – se alimentar de um animal tabu-. No caso do documentário, creio que por conta da situação das meninas, o conceito de doença seria a alteração do equilíbrio de um organismo vivo, mas por outro lado, eu discordo dessa relação, apesar de não ter acontecido de forma racional e com possibilidades de planejamento. No entanto, podemos concordar que seria um conceito de doença “aceitável” se por consequências biológicas relacionadas à gravidez precoce, elas apresentarem anemia, ligado diretamente a má alimentação e maior incidência de verminoses, menor ganho de peso, hipertensão arterial, doenças sexualmente transmissíveis, maior risco de desenvolver doenças e morte durante o parto e puerpério, abortos e partos prematuros. Além de má formação fetal, crescimento fetal alterado, desproporção feto-pélvico e hemorragia.
Os principais pontos apontados no artigo são sobre os conceitos de saúde e doença analisados sob o ponto de vista de diversos contextos. Já no documentário, é observada a gestação de meninas menores de idade, associando o conceito de saúde com os fatores sociais e econômicos.