A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
Orientação Profissional

Pré-visualização | Página 4 de 4

ANEXOS
Anexo a: dinâmica da bola
Objetivo: Quebra de gelo, fazer com que todos se apresentem.
Como é realizada: É feito um círculo com os participantes e no meio terá uma bolinha de papel, alguém espontaneamente a pegará e falará seu nome e algo que gosta de fazer, em seguida jogará para algum colega sem deixa-la cair e assim seguirá até que todos tenham se apresentado.
Fonte: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/educacao/dinamicas-para-socializacao-e-apresentacao-passa-a-bola/22857
Anexo b: dinâmica da nave
Objetivo: trabalhar preconceitos e valores em relação às profissões. Permitir a projeção ao futuro, tendo que decidir no presente e ao final perceberem que todas as profissões são fundamentais e que independente de qualquer circunstância, prefira sempre a sua Escolha.
Como é realizada: 1º: O planeta terra será destruído e uma espacial será enviada a outro planeta para iniciar uma nova vida. Só cabem dez pessoas nesta nave. Indique quais, dentre as pessoas da lista abaixo, você acha que deveriam ser escolhidas (a lista pode ser alterada conforme os interesses demonstrados no grupo).
Médico; Gari; Professor;
Doméstica; Artista; Padeiro;
Motorista; Jornalista; Engenheiro
Esportista; Advogado; Psicólogo
Pedreiro; Enfermeiro; Economista
Os participantes fazem listas individuais, depois discutem em pequenos grupos e finalmente todos juntos.
2º: O planeta terra será destruído e você está dentro de uma nave que irá povoar um novo planeta. Você faz uma viagem interplanetária e chega ao novo planeta. Que profissional você gostaria de ser para auxiliar na construção desse novo mundo? Vamos nos imaginar nesse planeta, e cada um vai assumir o papel do profissional que escolheu ser.
Dramatiza-se a situação da chegada a novo planeta e todos participam. É interessante fazer uma entrevista com cada participante sobre se papel, para auxiliá-lo na formação do personagem. Ou seja, essa dinâmica permite que o jovem entre em contato com uma situação em que a tomada de decisão é importante. Aparecem os preconceitos em relação a cada uma das profissões, mas que eles verão que cada um terá um papel fundamental nesta construção, ou seja, é discutida a função social das profissões e sua importância na formação de um mundo novo. Pode aparecer também a falta de informações sobre as atividades que cada profissional desempenha.
Fonte:http://escolhadaprofissao.blogspot.com/2008/11/projeto-de-orientao-profissionalvocacio.html?m=1
Anexo c: texto
Terça-feira, 14/03/2017, às 08:08, por Jô Alvim
Ser ou não ser: a escolha da profissão na adolescência
Pedagogia? Enfermagem? Direito? Biologia? Jornalismo? Medicina?  Qual destas profissões é a melhor pra mim? Qual delas dá mais dinheiro?  E se eu escolher errado?
Estas são algumas das indagações – repleta de aflições- dos adolescentes quando se deparam com a necessidade de fazer uma escolha profissional. É visível o despreparo e desconhecimento deles quanto às profissões e o mercado de trabalho.  Soma-se a este quadro a pressão exercida de uma sociedade globalizada que determina respostas rápidas nos ambientes e pessoas.
A escolha de uma profissão coincide com um período da vida do indivíduo de transição, marcado por intensas crises e mudanças que é a adolescência. Assim, ao pensar na escolha, e consequentemente no vestibular, a maioria dos jovens demonstra sentimentos que vão desde uma simples preocupação até intensa ansiedade e pavor.
Diante da angústia em ter que decidir o que vai ser “para o resto da vida”, alguns adolescentes realizam as escolhas baseadas em estereótipos ou representações distorcidas da profissão. Há aqueles que reagem inversamente, demonstrando bastante tranquilidade, que nada mais é do que uma defesa contra aquilo que lhe causa tanta angústia. Soma-se a isso o relato de alguns que dizem que a família não participa da escolha sob o discurso de “não querer interferir”, denotando a dificuldade dos pais em suportar a ansiedade deste período. 
As influências da família, da mídia e do sistema de valores social, cultural e econômico se fazem presentes e algumas delas são relevantes na decisão do adolescente. Muitas escolhas, por exemplo, são pautadas apenas pelo retorno financeiro, deixando de lado as gratificações emocionais. Outros, diante de tantas dúvidas, optam por seguir a carreira de um dos pais ou atender as expectativas deles, fruto de sonhos não realizados. O jovem, diante de tantos conflitos, tem medo de errar ou de decepcionar os pais e por isso acaba atendendo as sugestões familiares sem uma avaliação realística da mesma.
Por isso, neste processo, é importante o auxílio de pais, educadores e psicólogos para esclarecer dúvidas, organizar informações a respeito do mundo do trabalho e apontar alternativas, levando em conta o momento em que o adolescente se encontra e suas características de personalidade, incluindo habilidades, aptidões e valores.
O trabalho é um referencial importante na vida do ser humano e é neste ambiente que derivam as relações afetivas, as descobertas através dos sucessos ou fracassos que levam ao crescimento pessoal do indivíduo. Sendo assim, tão importante quanto o autoconhecimento, é preciso que o adolescente transcenda o significado de trabalho, como um mero cumprimento de tarefas estabelecidas. Do contrário, escolher pra quê?
APÊNDICE
PARÓDIA DA MÚSICA – TEMPOS MODERNOS – LULU SANTOS
Eu vejo a rede tomando o futuro
Eu vejo ela por cima de tudo
De um mundo real 
Que insiste em nos rodear 
Eu vejo a vida mais vaga e chata
O virtual toma a situação 
O que se tem direito
É um online ou não
Mas isso pode ser bem diferente
Só basta que você olhe pra frente
E não permita 
Ao mundo essa alienação 
Hoje a vida passa amor
Sem dó, mas com paixão 
Lá fora e não aqui
E nada disso importa amor
Vamos viver o que é real pra viver
Vamos nos permitir
 (Autoria: Maria Suyanne)