A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Farmacologia Do Sistema Digestório

Pré-visualização | Página 1 de 1

Farmacologia do
SISTEMA DIGESTÓRIO
FATOR FARMA
MayaraKelly
Úlceras pépticas
 É uma erosão em um segmento de
mucosa gástrica
 Causas
 Pacientes que fazem uso constante
de AINEs
 Fatores exógenos: álcool, fumo e
medicamentos
 Esofagite de refluxo
Antiácidos
 Alívio da dispepsia
 Administrados após a refeição
 São neutralizadores do ácido gástrico
 Hidróxido de magnésio
 Magnésia bisurada
 Leite de magnésia
 Produz efeito laxante
 Trissilicato de magnésio
 Hidróxido de alumínio
 Bicarbonato de sódio
 Não indicado para pacientes com
pressão alta
 Formação de gás carbônico
 Inchaço estomacal
 Alginato
Mecanismo de ação
 São bases fracas que irão agir com o
ácido
 Forma-se um sal e uma água dessa
reação
 Diminuição da acidez gástrica
Antagonistas dos receptores
H2
 Úlceras e esofagite de refluxo
 Ranitida, cimetidina, famotidina,
nizatidina
Mecanismo de ação
 A secreção gástrica é estimulada por ACh,
histamina e gastrina
1. Ligação de ACh, histamina e gastrina com
seus receptores
2. Ativação de proteinocinases
3. Estimulação da bomba de H+/K+ ATPase
4. Secreção de íons hidrogênio em troca de
K+ para a luz do estomago
 Os fármacos irão bloquear
competitivamente a ligação da histamina
aos receptores H2
Inibidores da bomba de
prótons
 Inibem irreversivelmente a H+/K+ ATPase
 Paciente que não conseguiu sucesso no
tratamento com os antagonistas de H2
 Úlceras pépticas e esofagite de refluxo
 Mecanismo de tratamento de H. Pylori
 Síndrome de Zollinger-Ellison
 Omeprazol
 Pantoprazol
 Lansoprazol
 Rabeprazol
 Esomeprazol
 Dificultam a absorção da vitamina B12 e
folato
Protetores da mucosa
 Componentes da terapia contra a H.
pylori
 Quelato de bismuto
 Sulfacrato
 Formador de filme na parede
estomacal, protegendo a mucosa
MayaraKelly
 Carbenoxolona
 Misoprostol
 Reconstitui a mucosa
 Análogo estável da PGE1
 Inibe a secreção de ácido clorídrico
em resposta a alimentos
 Aumenta a secreção de muco
 Pode ser utilizado via oral ou vaginal
 Efeitos adversos
 Contração uterina
 Relaxamento do colo uterino
 Diarreia
 Cólicas
Antibacterianos
 Terapia do H. pylori
 Uma bactéria que é fator de risco
para o câncer gástrico
 Produção de úlceras
 Tratamento de escolha
 Associação de amoxicilina +
claritromicina
 Tratamento quádruplo
 Subsalicilato de bismuto +
metronidazol + tetraciclina
 Elevada resistência à
claritromicina
Referências:
Slides e anotações da aula
Whalen, Karen. Farmacologia Ilustrada. 6ª
ed. Porto Alegre: Artmed, 2016
MayaraKelly
Vômito
 Ação coordenada do SNC, do trato
gastrintestinal, do trato respiratório e
dos músculos abdominais
 O conteúdo gástrico é eliminado
Causas
 Drogas indutoras do vômito
 Gravidez
 Hemorragia
 Meningites
 Cinetose
 Doença de Menière
 Infecções intestinais
 Pós-operatorio
 Enxaqueca
 Bulimia nervosa
Origem do estímulo
 Central
 Odores
 Visões desagradáveis
 Emocional
 Aumento da pressão intracraniana
 Tumores
 Aparelho vestibular
 Cinetose
 Toxinas
 Bulimia
Antagonistas D2-
dopaminérgicos
 Aumentam o movimento gástrico
 Domperidona e metoclopramida
 Bloqueio do centro do vômito
Mecanismo de ação
 Bloqueio dos receptores D2 dopaminérgicos
 Bloqueio dos receptores 5HT 3 e 5HT4
 Propriedade pró-cinética
 Fecha a cardia e abre o piloro
Efeitos adversos
 Fadiga
 Sonolência e sedação
 Náuseas ou diarreia
 Aumento da produção de leite
 Reduz a fertilidade
Antagonistas colinérgicos
 Escopolamina
 Bloqueia os receptores muscarínicos
 Indicados para vertigem, cinetose e pós-
operatório
Efeitos adversos
 Xerostomia
 Visão turva
 Sedação
 Constipação
Antagonistas canabióides
 Dronabinol
 Não comercializado no Brasil
 Derivado da Cannabis
 Mecanismo de ação desconhecido
 Excelente para náuseas e vômitos
induzidos por quimioterapia
Efeitos adversos
 Ações no SNC complexas
 Olhos vermelhos
 Alucinações
 Síndrome de abstinência
MayaraKelly
Bloqueadores dos receptores
5-HT3
 Odasetrona e ganisetrona
 Melhores fármacos para vômitos e
náuseas induzidos por quimioterapia
Efeitos adversos
 Cefaleia
 Fotofobia
 Pouco dano hepático
 Sensação de calor
 Sedação
Antagonistas H1-
histaminergicos
 Bloqueiam os receptores H1 histaminérgicos
no centro do vômito
 Meclizina
 Dimenidrato
 Atravessam a barreira hematoencefálica
 Causam sedação
Referências:
Slides e anotações da aula
Whalen, Karen. Farmacologia Ilustrada. 6ª
ed. Porto Alegre: Artmed, 2016
Golan, David E. Principios De Farmacologia.
A Base Fisiopatologica Da Farmacoterapia
2ª ed. Guanabara Koogan, 2010
MayaraKelly
 Atuam aumentando o volume fecal
 Retenção de água no cólon
 Aumento da motilidade intestinal
Usos terapêuticos
 Preparo do paciente
 Exames de imagem e cirurgias
 Portadores de hemorroidas
 Diminuir o esforço ao defecar
 Favorecer a eliminação de parasitos
mortos
 Reduzir a absorção de substâncias tóxicas
Formadores de massa e
volume
 Sem efeitos colaterais
 Fibras, cerais
 Preparações de origem vegetal, que são
indigestas pela composição complexa da
parede celular
Salinos e osmóticos
 Efeito osmótico no intestino
 A água sai do plasma para o intestino
amolecendo as fezes
 Possuem gosto ruim
 Mais utilizados em preparações para
exames de imagem e cirurgias
 Leite de magnésia
 Fosfato de sódio
 Sulfato de magnésio
 Lactulose
 Glicerina
 Manitol
 Sorbitol
 Osmolac PEG4000
Purgativos
 Naturais
 Casca sagrada
 Sene
 Jurubeba
 Ruibarbo
 Carqueja
 Bisacodil
 Exames de imagem
 Irritam o intestino = acelerando a
motilidade intestinal
Efeitos adversos
 Úlceras intestinais
 Diarreia
 Cólicas
 Desidratação
 Perda de eletrólitos
 Perda de vitaminas
 Dependência
Lubrificantes
 Irão lubrificar as fezes, descolando-as
das paredes do intestino
 Azeite doce
 Óleo de rícino
 Glicerina
 Óleo mineral
 Sem contraindicações
Referências:
Slides e anotações da aula
Whalen, Karen. Farmacologia Ilustrada. 6ª
ed. Porto Alegre: Artmed, 2016
MayaraKelly
MayaraKelly
 Indicados para o controle da diarreia
 Mecanismo contrário dos laxantes
 Reduzem a motilidade intestinal
 Contraindicações em caso de infecções
virais ou bacterianas
Diarreia
 Eliminação fecal com excessiva
frequência, diminuída consistência e/ou
fluida
Causas
 Infecções
 Má digestão
 Elevado teor de gorduras
 Má absorção
 Tumores
 Drogas
 Emocional
 Consequência
 Desidratação
 Perda de eletrólitos e vitaminas
Opioides
 Diminuem a secreção de ácido e água
 Ressecam as fezes
 Imosec
 Codeína
Repositores da flora
intestinal
 Composição: probióticos
 Ocupa o intestino expulsando as bactérias
invasoras
 Resiste ao antibiótico e ao ácido clorídrico
Adsorventes
 Absorvem toxinas causadoras da diarreia
 Causas tóxicas
 Caulim
 Pectina
 Carvão ativado
Racecadotrila
 Inibem a enzima responsável pela
excreção de água para o intestino grosso
 Ressecamento fecal
Referências:
Slides e anotações da aula
Whalen, Karen. Farmacologia Ilustrada. 6ª
ed. Porto Alegre: Artmed, 2016
MayaraKelly
Antiespasmódicos
 Cólicas intestinais
 Movimentos peristálticos em excesso do
intestino
 Atropina, escopolamina, papaverina e
pinavério
Hepatoprotetores, colagogos
e coleréticos
 Jurubeba, carqueja, pau de sapo, boldo do
Chile, silimarina, metionina
 Detoxificam o fígado
 Estimulam a produção da bile
 Secretam a bile no intestino
Antigases
 Simeticona
 Após a fermentação ocorre a produção
excessiva de CO2
 Facilita a formação de eructos
(arrotos) e gases
 O fármaco promove a dissolução do CO2
no intestino grosso
Referências:
Slides e anotações da aula
Whalen, Karen. Farmacologia Ilustrada. 6ª
ed. Porto Alegre: Artmed, 2016