A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Aparelho genital feminino

Pré-visualização | Página 2 de 2

o colo do útero e 
os fundos de saco vaginais. No colo do útero 
analisam-se orientação, forma, volume, 
superfície, consistência, comprimento, 
sensibilidade, mobilidade, orifício externo 
(puntiforme, entreaberto, permeável à polpa 
digital) e lacerações. 
 
Nos fundos de saco, ou fórnices, verificam-se 
distensibilidade, profundidade, sensibilidade, se 
estão livres ou ocupados, rasos ou bombeados. 
Quando ocupados, definir se trata-se de 
tumoração sólida ou cística, dolorosa ou indolor, 
fixa ou não. 
 
Combinado 
O toque combinado é realizado da seguinte 
maneira: enquanto uma das mãos palpa o 
hipogástrio e as fossas ilíacas, a outra realiza o 
toque vaginal, retal ou o combinado 
(retovaginal). 
 
O toque combinado é a melhor maneira de obter 
uma ideia tridimensional da pelve da mulher; 
confirma e complementa os dados obtidos com 
as técnicas anteriores. 
 
 
TOQUE RETAL 
Exame opcional na avaliação dos órgãos 
genitais internos, mas se torna indispensável 
quanto é necessária a avaliação dos 
paramétrios. Deve-se também verificar a 
presença de afecções do canal anal ou do reto. 
Quando se tem um câncer de colo de útero, os 
paramétrios se tornam endurecidos. 
 
Nas pacientes com hímen integro não se deve 
fazer o toque vaginal. As informações sobre a 
genitália interna deverão ser obtidas pelo toque 
retal. O exame especular também não deve ser 
feito nas mulheres virgens

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.