A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
LÍNGUA PORTUGUESA - Substantivos

Pré-visualização | Página 1 de 2

ABCDEFGH
JKLMNOPQ
RSTUVWXY
ZABCDEFG
HIJKLMNOP
QRSTUVWX
YZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZABCDEF
GHIJKLMNO
PQRSTUVW
XYZVABCDE
ABCDEFGHIJKLMNOPQR
STUVWXYZABCDEFGHIJ
KLMNOPQRSTUVWXYZA
BCDEFGHIJKLMNOPQRS
TUVWXYZABCDEFGHIJK
LMNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJKL
MNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJKL
MNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZVABCDEFGHIJK
LMNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZVABCDEFGHIJK
LMNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJKL
MNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJKL
MNOPQRSTUVWXYZAB
CDEFGHIJKLMNOPQRST
UVWXYZABCDEFGHIJKL
morfologia - SUBSTANTIVOS
portuguÊs
Logo passo em
 
Este conteúdo é LIVRE 
desde que citada a fonte.
 
A venda é PROIBIDA.
 
@Organizei_passei 
Os substantivos são responsáveis por nomear tudo o que
existe no mundo. E quando a gente fala “tudo”, é realmente
TUDO! “Ah, mas tem coisa que nós não conhecemos ainda…”
Mas eu garanto pra você que a partir do momento que essa
coisa entrar no nosso campo de conhecimento, vai ser criado
um substantivo para nomeá-la. 
Muita coisa, né? Deixa que a gente explica com o tempo! Só
não esquece que o substantivo também pode ser um adjetivo!
Não entendeu? Dá uma olhadinha na segunda apostila! 
 
Perceba que, São Paulo é apenas um ser específico do
que, de uma forma geral, é chamado de cidade. O
mesmo ocorre com Lúcia, um ser específico do que
chamamos comumente de pessoas.
 
Exemplos: cidade, pessoas,
menino, país, estado,
cachorro
substantivos
Observe: São Paulo, Lúcia,
João, Angola, Pará, Lulu.
Os substantivos compõem a classe gramatical que sofre
variações e nomeiam os seres, objetos, pessoas, fenômenos,
lugares, sentimentos, estados, qualidades e ações. Além disso,
eles possuem uma relação direta com o verbo, pois eles
formam o núcleo do sujeito (o sujeito principal da frase), dos
complementos verbais (objeto direto e indireto), do agente da
voz passiva, adjuntos adnominais e de adjuntos adverbiais.
Substantivos comuns: são os
nomes dados aos seres de uma
mesma espécie genericamente. 
Substantivos próprios:
nomeiam os seres de uma
mesma espécie de uma forma
mais específica. 
Exemplo: mala, mulher,
cadeira, cobra,
Salvador, fantasma,
saci, boto cor de rosa. 
Exemplos: amor, paixão,
corrida, rapidez, vida. 
Observe que para existir amor (sentimento), é necessário
que tenha um ser envolvido para ter o sentimento. Assim,
como precisa ter um ser realizando a ação “correr” para
que ocorra a corrida.
Exemplos: enxame (abelhas),
alcateia (lobos), boiada (bois),
rebanho (ovelhas), matilha (cães),
cordilheira (montanhas). . 
Substantivos concretos: são os
que existem sem precisar de
outros seres, eles possuem
existência própria, mesmo que
sejam do mundo imaginário. 
Substantivos abstratos:
definem aqueles que
dependem de um ser para
existirem ou se manifestarem:
estados, qualidades, ações e
sentimentos dos seres. 
Substantivos coletivos:
são utilizados para
nomear um conjunto de
seres da mesma espécie. 
formação de
substantivos
Os substantivos podem ser simples ou compostos. 
Os substantivos simples são
formados por um único
elemento ou radical, como
sol, sofá, computador, celular,
tempo, entre outros,
Os substantivos compostos
são formados por dois ou
mais elementos: beija-flor,
passatempo, guarda-roupa.
 Sua formação também pode ser primitiva ou derivada, ou
seja, se sua origem não for de outra palavra da língua
portuguesa, o substantivo é primitivo, caso contrário, se vier de
outra palavra da língua portuguesa é um substantivo derivado,
como podemos dizer que o limoeiro é um substantivo derivado
do limão, o que faz do limão um substantivo primitivo.
 Lembram-se das derivações
sufixal, prefixal, parassintética... ?
É aqui que elas se encaixam para
a formação de palavras!
 Exemplos: trovão - trovoada;
pedra - pedreira; sal - saleira;
Os substantivos compostos se formam de duas formas:
Compostos com hífen:
1º - Prefixos terminados em "r" e
a palavra seguinte iniciada pela
mesma letra. 
hiper-realista, inter-racial,
inter-regional, inter-relação,
super-resistente.2º Palavras que não têm
elemento de ligação.
ano-luz, bem-te-vi, erva-doce,
guarda-chuva, beija-flor,
couve-flor.3º Palavras que se formam pelos
prefixos 'ex', 'vice', 'soto', 'pós',
'pré', 'pró’, 'circum', 'pan'.
ex-namorado, soto-mestre, vice-
presidente, pré-natal, pós-graduação,
pró-desarmamento, pan-americanos,
circum-navegação.
4º Palavras com prefixos
terminados em vogal e iniciadas
pela mesma vogal.
 anti-inflamatório, micro-ondas.
5º Palavras formadas pelos
vocábulos 'sem', 'além', 'recém',
'aquém'
 aquém-oceano, além-mar, recém-
nascido, sem-número.
1º Palavras formadas por
prefixos terminados em vogal
com outro afixo iniciados por "s"
ou "r". Vale lembrar que as letras
's' ou 'r' devem ser dobradas. 
2º Palavras formadas com
prefixos terminados em vogal e
iniciadas por vogal.
3º Locuções (adjetiva, substantiva,
verbais, adverbiais, pronominais,
prepositivas, conjuncionais) cão de guarda, café com leite,
fim de semana, pão de mel, sala
de jantar.
4º Palavras compostas que, com o
tempo, perderam a noção do
processo de composição
Masculino: as palavras que pertencem a esse gênero são
precedidas pelos artigos o, os, um e uns. 
Exemplo: os reis, o mar, um carro, uns chocolates.
Feminino: as palavras que pertencem ao feminino são
precedidas pelos artigos a, as, uma, umas. 
Exemplo: umas flores, a porta, as músicas, uma maçã.
O gênero é capaz de indicar o sexo real ou fictício dos
seres, nas palavras da língua portuguesa existem
apenas dois gêneros: masculino e feminino. 
 ultrassonografia, suprarrenal,
autorretrato, antissocial,
contrarregra, antessala.
Compostos sem hífen:
 contraindicação, autoafirmação,
infraestrutura, semiaberto.
mandachuva, paraquedas,
parabrisa, parachoque
Como já falamos, o substantivo sofre variações:
FLEXÃO DE
GÊNERO
NÚMERO
GRAU
Flexão de Gênero
Dessa forma os substantivos podem ser biformes ou uniformes,
mas o que isso significa? Por biformes estamos dizendo que o
substantivo tem uma forma no masculino e outra forma no
feminino, e os uniformes são os substantivos de forma única que
são utilizados tanto para o masculino quanto para o feminino. 
- altera o -ão por -oa: leão - leoa; patrão - patroa; 
- troca-se o -ão por -ã: campeão - campeã; ancião - anciã;
- altera o -ão por -ona: solteirão - solteirona; valentão - valentona.
Biformes: filha - filho; gato - gata; cantor - cantora; poeta - poetisa.
Para formar o feminino dos substantivos biformes,
existem algumas regras: 
1º - substantivos terminados
em -o são trocados por -a:
aluno-aluna; garoto-garota; 
2º - substantivos terminados
em -ês adiciona o -a: francês-
francesa; freguês-freguesa; 
3º - substantivos terminados em -ão possuem três
formas de formar o feminino:
Entretanto, ainda há algumas
exceções como: barão - baronesa,
ladrão - ladra, sultão - sultana;
4º - substantivos que terminam
com -or acrescenta-se o -a:
doutor - doutora; professor -
professora; 
 
5º - substantivos terminados
em -or altera-se por -triz: 
imperador - imperatriz; ator -
atriz. 6º - substantivos femininos com
terminação em -esa, -essa, -isa: 
duque - duquesa
princípe - princesa
conde – condessa
visconde - viscondessa
profeta - profetisa 
poeta - poetisa
 
7º - substantivos que
alteram o -e pelo -a:
elefante - elefanta;
presidente - presidenta;
mestre - mestra.
Epicenos: possuem um gênero e nomeiam bichos,
diferenciando-os por "fêmea" e “macho”: 
Obs: Alguns substantivos podem mudar de significado
ao alterar os seus artigos. 
Exemplo: o rádio (aparelho) - a rádio (estação
emissora); o grama (medida) - a grama (capim/mato);
o capital (dinheiro) - a capital (cidade)
8º - Há também os substantivos que
possuem radicais diferentes quando no
masculino e