A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
269 pág.
RESUMAPAS OAB

Pré-visualização | Página 50 de 50

de bens e vantagens 
⤷ Não condicionada ao aceite, a aceitação pode ser tácita. 
⤷ Gratuito, unilateral, comutativo, formal e instantâneo 
 
3) LOCAÇÃO DE COISAS (art. 565/578, CC + Legislação extravagante) 
Oneroso, comutativo, consensual e instantâneo 
Objeto: bens infungíveis 
Preço: sério, indicado pelas partes. 
 
4) EMPRÉSTIMO (art. 579 a 592, CC) 
Informal, gratuito, temporário, unilateral, comutativo e real l Comodato: bens infungíveis l Mútuo: bens fungíveis 
 
Despesas 
⤷ Entrega: vendedor 
⤷ Escritura/registro: comprador 
Responsabilidade até a entrega 
⤷ Risco da coisa: vendedor 
⤷ Risco do preço: comprador 
⤷ Débitos que agravam a coisa: vendedor, exceto acordo. 
 
5) DEPÓSITO (art. 627, CC): 
A obrigação existente será de guarda de bem móvel e corpóreo 
⤷ Real, gratuito, personalíssimo 
⤷ Regular e irregular 
 
6) PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS: (art. 593/609, CC) 
Contrato pelo qual uma pessoa se obriga a realizar certas atividades a uma outra, mediante remuneração. 
⤷ Típico, nominado, consensual, não solene, informal, sinalagmático, comutativo, personalíssimo, de trato sucessivo. 
 
7) EMPREITADA (art. 610 A 626, CC) 
Uma das partes (empreiteiro ou prestador): obriga-se a fazer ou a mandar fazer determinada obra, mediante 
remuneração, a favor de outrem (dono da obra ou tomador). 
⤷ Típico, nominado, bilateral ou sinalagmático, comutativo, oneroso, bilateral, consensual, diferido no tempo, impessoal. 
a) Mista: o empreiteiro dá material e participa com SUA mão de obra. 
b) De lavor ou de trabalho: empreiteira participa só executando, NÃO fornece material. 
8) MANDATO (art. 653, CC) 
Ajuste no qual uma pessoa (mandatário ou outorgado) recebe poderes de outra pessoa (mandante ou outorgante) 
para, em nome desta, praticar um ato (ou conjunto de atos) ou administrar interesses. 
⤷ Instrumento: procuração 
⤷ Mandato legal, judicial e convencional. 
 200
Responsabilidade Civil 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
» Conceito: transgressão de norma pré-existente, com a 
consequente imposição ao causador do dano do dever de 
indenizar. 
» Princípio do imperador ou reparação integral: 
Quando não for possível restituir a vítima de situação anterior, 
a responsabilidade civil terá natureza compensatória, como 
ocorre na indenização por danos morais. 
*A conduta é voluntária. 
» Espécies: 
1) Norma jurídica violada: Contratual e extracontratual ou 
aquiliana. 
2) Presença de culpa 
» Nexo de causalidade: liame entre a conduta e o dano (um 
é consequência do outro). 
» Dano ou prejuízo: lesão patrimonial ou extrapatrimonial, 
causado por ação ou omissão. 
⤷ Requisitos: 
Violação de interesse patrimonial e/ou extrapatrimonial 
Certeza do dano 
Subsistência do dano 
Nexo causal direto e imediato 
⤷ Espécies: 
Patrimonial e Moral 
 
 
» Responsabilidade Civil Objetiva: 
Ato antijurídico, não sendo exigida a presença do 
elemento culpa. 
» Responsabilidade Civil Subjetiva: 
Ato ilícito culposo, a culpa é ampla, que envolve 
tanto o dolo quanto à culpa stricto sensu. 
» Hipóteses: (CAI MUITO NA OAB) 
I) Lei ambiental; Normas da CF; Dano Nuclear; 
CDC; DPVAT; Responsabilidade Civil do 
Transportador. 
II) Atividade de Risco: quando a atv. normalmente 
desenvolvida pelo autor do dano implica, risco para 
outrem. 
III) Abuso de direito: excesso de exercício do direito. 
IV) Responsabilidade objetiva pelos riscos do 
desenvolvimento 
V) Responsabilidade pelo fato da coisa ou de animal: 
a) Resp. pelos animais 
b) Resp. por ruína de edf. ou construção 
c) Resp. por objetos lançados ou caídos 
d) Resp. por ato de 3º (indireta ou complexa) 
 
Causas Excludentes de Responsabilidade Civil 
1) Caso fortuito e força maior: 
Inevitável evento da natureza, sendo fortuito o imprevisível 
evento humano. 
» Fortuito externo: exclui o dever de reparar o dano 
» O fato gerador do dano não deve ser conexo à atividade 
desenvolvida. 
2) Estado de necessidade (agressão ao direito alheio; Perigo 
atual ou iminente) ou legítima defesa (O agente reage a uma 
agressão injusta, atual ou iminente, utilizando meios necessários 
e proporcionais). 
3) Estrito cumprimento do dever legal e exercício regular 
de direito 
Agente é mero executor de ordem. 
Agente atua autorizando por lei. 
 
4) Culpa exclusiva da vítima: 
Rompe o nexo causal, excluindo a resp. civil do agente. 
Só a vítima foi responsável 
5) Fato de terceiro: 
Terceiro rompe o nexo causal, entre o agente do dano 
e a vítima. 
Outras hipóteses: 
I) Responsabilidade por homicídio 
II) Resp. civil por lesão ou ofensa a saúde 
III) Resp. civil por incapacidade laboral 
IV) Resp. civil por esbulho 
V) Resp. civil por injúria, calúnia e difamação 
VI) Resp. civil por ofensa a liberdade pessoal 
VII) Resp. civil por cobrança indevida 
VIII) Transmissibilidade da obrigação de indenizar. 
201
 
 
 
 
 
 
 
Direito das Coisas 
Art. 1.225. São direitos reais: 
Propriedade; Superfície; Servidões; Usufruto; Uso; Habitação; Direito do promitente comprador do imóvel; 
Penhor; Hipoteca; Anticrese; Concessão de uso especial para fins de moradia; Concessão de direito real de 
uso; Laje. 
Posse 
 
 
 
 
 
 
Art. 1196. Considera-se possuidor todo aquele que 
tem de fato o exercício, pleno ou não, de algum dos 
poderes inerentes à propriedade. 
Conceito: exteriorização da propriedade por meio 
do exercício fático de uma das faculdades. 
“Todo aquele que ocupa um bem, é possuidor.” 
 
Detenção: 
A posse juridicamente desqualificada. 
Hipóteses legais: 
1) Servidor da posse (art. 1.198): ocupantes são meros 
instrumentos da vontade alheia. 
2) Atos de violência e clandestinidade (art. 1.208): os 
ocupantes são meros detentores. 
 
3) Atos de mera permissão ou tolerância (art. 1.208): 
O legítimo possuidor ou proprietário é titular de um 
direito potestativo, podendo revogar a qualquer 
tempo a autorização de ocupação que fora dada. 
4) Ocupação de bens insuscetíveis de posse: 
Para o STJ e STF, o ocupante de bem público é 
mero detentor e não faz jus aos efeitos da posse. 
 
Teoria de Lhering: 
1) Permite o desdobramento da posse 
2) Possibilidades de composses (art. 1199). 
Art. 1.199. Se duas ou mais pessoas possuírem coisa 
indivisa, poderá cada uma exercer sobre ela atos 
possessórios, contando que não excluam os dos 
outros compossuidores. 
Obs1: O STJ entende que a vítima deve demandar diretamente 
o verdadeiro causador do dano, não aquele que, 
involuntariamente, a atingiu. 
 
Obs 2: No caso de homicídio, a indenização consiste, sem excluir 
outras reparações: 
I) No pagamento das despesas com o tratamento da vítima, seu 
funeral e o luto da família; 
II) Na prestação de alimentos às pessoas a quem o morto os 
devia, levando-se em conta a duração provável da vida da vítima. 
 
Obs 3: Art. 938, CC: A responsabilidade civil de objetos lançados 
ou caídos é objetiva e será do habitante do imóvel. 
Se a vítima do dano não souber de qual unidade habitacional será 
de todo o condomínio, aplicando a teoria da causalidade 
alternativa. 
 
Obs 4: Súmula 54, STJ: Os juros moratórios fluem a partir do 
evento danoso, em caso de responsabilidades extracontratual. 
 
Obs 5: Art. 928 prevê a possibilidade de que o incapaz 
venha a responder subsidiariamente caso seus 
responsáveis não tenham condições de fazê-lo (ou não 
tenham o dever). Deve-se recordar que a responsabilidade 
civil do incapaz não poderá prejudicar a sua sobrevivência. 
 
Obs 6: Ao atuar em estado de necessidade, este deverá 
ser indenizado, cabendo ação regressiva em face daquele 
que causou o perigo. 
202
Classificação da Posse 
 
 
 
 
 
 
 
Efeitos da Posse 
 
 
 
 
 
 
 
Objetivos: 
Forma pela qual a posse foi adquirida – justa ou 
injusta. 
Subjetivos: 
Estado anímico frente à coisa que se possui – boa-
fé ou má-fé. 
1) Quanto aos vícios objetivos: 
Posse justa ou injusta 
» Justa: quando não for adquirida

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.