A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Farmacologia

Pré-visualização | Página 1 de 2

Estudo Dirigido Farmacologia 
 
 
1. Mulher de 64 anos de idade, com história pregressa de doença arte-rial coronariana, hipertensão arterial e 
insuficiência cardíaca congestiva (ICC) apresenta dispneia em repouso e com esforço, ortopneia, edema de 
membros inferiores e corrosão. Seus sintomas pioraram ao longo das duas últimas semanas e também 
incluem ortopneia, piora da tolerância ao exercício e taquipneia. Ao exame, ela está notavelmente dispneica 
e taquipneica e também tem distensão venosa jugular, edema depressível 2+ e estertores ao exame dos 
pulmões. Também apresenta S3 audível. Sua radiografia de tórax, nível pró--Peptídeo Natriurético Cerebral 
(PNC) e ecocardiograma confirmam a suspeita clínica de exacerbação da ICC com edema pulmonar. Ela já 
está na terapia clínica máxima com um inibidor da ECA, betabloqueador, estatina e ácido acetilsalicílico. A 
paciente está adequadamente colocada em oxigênio e recebe furosemida intravenosa. 
 
a) Qual é o mecanismo de ação da furosemida? R: Inibem a reabsorção de 
Na+ ao inibirem o transportador de Na+/K+/2Cl- no ramo ascendente da 
alça de Henle. Induzem também a excreção de Ca2+, K+ e Mg2+. 
 
b) Que anormalidades eletrolíticas podem ser causadas pela furosemida 
R: Hipocalcemia (Ca), 
Hipocalemia (K), hipomagnesemia, hiperuricemia, ototoxicidade, 
alcalose metabólica (troca de K+ à 
H+) 
 
2.Após seu terceiro episódio de artrite gotosa, um homem de 50 anos de idade procura uma consulta médica. 
Ele está sob uso de medicação regular (Hidroclorotiazida) e tem exame físico normal na consulta. O exame 
de sangue revela nível sérico elevado de ácido úrico e função renal e eletrólitos normais. A coleta de urina de 
24 horas para ácido úrico revela que ele está excretando pouco ácido úrico. Qual a hipótese pode ser 
fundamentada que explique o aumento de ácido úrico? Qual abordagem farmacológica deve ser realizada? 
R: 2 - A hidroclorotiazida pode aumentar a concentração do ácido úrico (composto orgânico que pode 
cristalizar nas articulações causando Gota) no sangue. A abordagem a ser realizada é um ajuste da dosagem 
nas medicações antigota. 
 
3. Homem de 72 anos de idade apresenta-se ao consultório para acompanhamento de rotina. Ele está 
sob tratamento contra hipertensão e insuficiência cardíaca congestiva com captopril e diurético. Sua pressão 
arterial está sob controle aceitável, e ele não tem sintomas de insuficiência cardíaca no momento da consulta. 
Queixa-se de tosses frequentes nos últimos meses. A anamnese e o exame não revelam nenhuma outra 
causa de tosse crônica; então, você decide interromper o captopril e começar a losartana. 
 
a) Qual é o mecanismo de ação do captopril? 
R: Inibição da Enzima Conversora de Angiotensina, resultando na diminuição da 
angiotensina II e aldosterona circulante 
b) Qual é a causa provável da tosse? 
R: A tosse é ocasionada devido a uma enzima análoga à ECA (enzima conversora 
de angiotensina) que é a responsável pela degradação de bradicinina no trato 
respiratório. Com isso, os níveis de bradicinina aumentam e provocam o sintoma da 
tosse mediada pelo captopril. 
c) Qual é o mecanismo de ação da losartana? 
R: Bloqueiam competitivamente os receptores AT1 para angiotensina II 
 
4. Um homem de 50 anos de idade com uma história médica de hipertensão arterial e de palpitações 
apresenta-se ao médico para acompanhamento de sua hipertensão. Ele segue uma dieta de baixo teor de 
sódio, faz 150 minutos de exercícios por semana e está tomando metoprolol em dose máxima (contra 
hipertensão e palpitações). Seus registros de pressão arterial e leitura clínica revelam pressão arterial na 
faixa de 140-150/90-100. O restante de seus sinais vitais, incluindo frequência cardíaca, são normais, assim 
como o seu exame. Você decide adicionar um diurético tiazídico ao esquema anti-hipertensivo existente do 
paciente. 
 
a) Qual é o mecanismo de ação do metoprolol? 
R: O metoprolol é um betabloqueador cardiosseletivo, o qual bloqueia os receptores adrenérgicos beta1 (que 
estão localizados principalmente no coração) em doses menores do que as necessárias para o bloqueio de 
receptores beta2, localizados principalmente nos brônquios e vasos periféricos. 
 
b) qual é o mecanismo de ação dos diuréticos tiazídicos? 
R:Agem no néfron inibindo o co-transportador de Na+/Cl- nos túbulos contorcidos, principalmente no 
TCD. Diminui a excreção de ácido úrico e Ca2+ e aumenta a excreção de Mg2+ 
 
c) Que anormalidades eletrolíticas comumente ocorrem com diuréticos tiazídicos? 
R:hipocalemia (K), hiponatremia (desequilíbrio hidroeletrolítico), hiperuricemia, hipercalcemia, 
alcalose metabólica, ototoxicidade, 
hiperglicemia, hiperlipidemia, impotência // (dose) 
 
5.Paciente com afrodescendentes em geral não respondem bem a terapia anti-hipertensiva. Com relação a 
este quadro, qual seria a melhor abordagem farmacológica? 
R: Os afrodescendentes respondem melhor a diuréticos e bloqueadores de canais de cálcio diidropiridínicos 
(Nifidipina) 
 
6. Mulher 30 anos, gestante, hipertensa, faz uso de captopril, um farmaco inibidor de ECA. Com base em 
seus conhecimentos, este esquema farmacológico está correto? 
R: Não, Deve-se sempre suspender o uso de inibidores da enzima conversora de angiotensina ECA 
(Captopril). A manutenção de betabloqueadores deve ser avaliada individualmente, uma vez que sua 
segurança é controversa e foram associados em estudos observacionais com CIUR, apneia neonatal, 
bradicardia e hipoglicemia. 
 
7. Defina angina e cite os principais sinais e sintomas. Explique por que ocorre dor torácica. 
R: Angina de peito é uma síndrome clínica de desconforto ou pressão precordial decorrente de isquemia 
miocárdica transitória sem infarto. Os sintomas da angina costumam se manifestar de forma mais intensa 
durante atividade física, estresse emocional e baixas temperaturas, e decrescem durante repouso. Os 
sintomas são Desconforto e pressão no peito, fadiga, Respiração rápida, Náusea, Taquicardia. A dor torácica 
provocada pelo 
acúmulo de decorrente de isquemia miocárdica à sinalização de dor emitida por fibras cardíacas 
 
8. Quais os principais objetivos relacionados ao tratamento da angina? E explique por que os bloqueadores 
de canais de cálcio podem ser uma ferramenta farmacológica no tratamento da angina. 
R: Os principais objetivos são reequilibrio entre a oferta e o consumo de oxigênio no miocárdio, aumento no 
aporte de oxigênio, diminuição do consumo de oxigênio. Os bloqueadores de canais de cálcio Inibem o influxo 
de cálcio extracelular para o interior das células, resultando em redução da concentração de cálcio intracelular 
e dilatação de artérias e artériolas cerebrais. 
 
9. O tratamento da gastrite/úlcera pode ser realizado por quais classes de fármacos? Cite e explique. 
Redutores da Acidez Gástrica: Inibidores da bomba de H+, Antagonistas dos receptores de H2, Terapia 
coadjuvante contra H. Pylori , Antiácidos 
Protetores da Mucosa Gástrica: Análogos das prostaglandinas, sucralfato 
 
 
10. Cite e explique sobre os principais tratamentos para hipertireoidismo e hipotireoidismo. 
 
Hipotireoidismo: O tratamento do hipotireoidismo tem como objetivo regular os níveis de hormônios 
tireoidianos e, assim, aliviar os sintomas, sendo normalmente indicado pelo endocrinologista o uso de 
hormônios sintéticos, como a Levotiroxina. 
Hipertireoidismo: fármacos antitireoidianos: interferem na síntese, liberação ou ação dos hormônios da 
tireoide, são classificados em: Agentes Antitireoidianos: interferem na síntese de hormônios tireoidianos. 
 
11.Quais os principais objetivos na intervenção farmacológica de IC? Quais os benefícios do tratamento 
farmacológico? 
Os objetivos da intervenção farmacológica na IC são: Aliviar os sintomas, tornar lenta a progressão da 
doença e aumentar a sobrevida. Os benefícios do tratamento farmacológico