A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Hematologia Básica

Pré-visualização | Página 1 de 2

HEMATOLOGIA
TEMAS:
Hemograma Anemia Hemolíticas
Anemia Falciforme Talassemias
Anemia Carencial Doença Falciforme
Anemia Megaloblástica
.
Hemograma
O QUE É?
Coleta do sangue em tubo com anticoagulante.
-EDTA
ácido etilenodiaminotetracético
-CITRATO
● Componentes do Sangue:
55% plasma
45% células:
99% Eritrócitos
<1% leucócitos e plaquetas
ERITROGRAMA
LEUCOGRAMA e PLAQUETOGRAMA
ERITROGRAMA .
Série Vermelha
Eritrócito: célula anucleada
Tamanho e forma geralmente uniformes
Vida circulação: 100 a 120 dias
Número de eritrócitos
Homens: 4,5 - 5,9 x 106 / μl
Mulheres: 4,1 - 5,1 x 106 / μl (x 1012 / L)
Quanto número eritrócitos > Valor referência
ERITROCITOSE
HEMOGLOBINA .
Constitui 95% das proteínas das hemácias
●Adultos normais
Homens: 13,0 - 17,5 g/dL
Mulheres: 12,0 - 15,3 g/dL
Se Hemoglobina
<13,0g/dL homens ANEMIA
<12,0g/dL mulheres
Se Hemoglobina
>17,5g/dL homens POLIGLOBULIA
<15,3g/dL mulheres
HEMATÓCRITO .
Definição
Proporção de volume de uma amostra de
sangue ocupado pelos eritrócitos
Manual (centrifugação do sangue total) e
Automatizada
● Adultos normais
Homens: 42% - 50%
Mulheres: 36% - 45%
Ht=VCM x número de hemácias/10
➥ Índicс Eri�ocitári�
● Tamanho do eritrócito
● Conteúdo de hemoglobina do eritrócito
Volume Corpuscular Médio - VCM (fL =
10-15 L)
-Volume médio dos eritrócitos
-Valor normal: 82 - 98 fL
VCM=(Ht/nº eritrócitos) x 10
Hemoglobina Corpuscular Média - HCM
(pg = 10-12g)
-Conteúdo médio de hemoglobina por célula
eritrocitária
-Valor normal: 26 - 34 pg
HCM=(Hb/Nº eritrócitos) x 10
Concentração de Hemoglobina
Corpuscular Média - CHCM (g /dL)
-Concentração média de hemoglobina em um
dado volume de eritrócitos
-Valor normal: 31 - 36 g/dL
CHCM=(Hb/Ht)X100
VCM (Volume C�p�cul� Médio)
Microcítica VCM <82fL
Normocítica VCM entre 82 e 98fL
Macrocítica VCM > 98 fL
CLASSIFICAÇÃO MORFOLÓGICA DAS
ANEMIAS .
● Baseado no volume corpuscular médio
● Parâmetro imediatamente disponível
● Grande utilidade prática
CHCM
HIPOCRÔMICA CHCM <31g/dL
NORMOCRÔMICA CHCM 31 - 36g/dL
HIPERCRÔMICA CHCM > 36g/dL
Anisocitose
Variação no tam
> RDW: mais
heterogênea é a
população de
eritrócitos
Poiquilocitose
Variação da forma
Drepanócitos
LEUCOGRAMA .
- Série branca
Neutrofilia
Infeção bacteriana
Uso de Corticoide
Doenças
inflamatórias
crônicas
Leucemias
Neutropenia
Aplasia de medula
Neutropenia cíclica
Neutropenia crônica
Neutrófilos:
Infecções; Uso de corticoide; Gravidez;
Processos inflamatórios
Eosinofilia
Alergia
Parasitoses
Eosinopenia
Infeção bacteriana
aguda
Basofilia
Leucemia mielóide
crônica
Mieloproliferações
crônicas
Linfopenia
Covid-19
Aids
D.Hodgkin
Após radioterapia
LES
Linfocitose
Doenças virais
Mononucleose
CMV
Leucemias
Linfomas avançados
Linfocitose atípica
Mononucleose
CMV
Toxoplasmose aguda
Monocitose
Mononucleose
Endocardite
sub-aguda
Brucelose
Tuberculose
PLAQUETAS
Fragmentos citoplasmáticos
Anucleados de megacariócitos
Circulação: 8 a 14 dias
Normais:
150.000 – 450.000 / μL
150 – 450 x 109/litro
Plaquetopenia Trombocitose
Volume Plaquetário Médio (VPM)
Medida do tamanho médio das plaquetas
circulantes
Expresso em fentolitros (fL = 10 -15 L)
Normal: 8,5 fL (7 – 10 fL)
O VPM reflete o taxa de produção de
plaquetas
Aumento do VPM → plaquetas de maior
tamanho circulantes → produção acelerada de
plaquetas pela medula óssea
❖ PSEUDOTROMBOCITOPENIA
Fenômeno in vitro causado pela aglutinação
plaquetária na presença principalmente do
EDTA.
A aglutinação plaquetária é induzida por
imunoglobulinas presentes plasma do paciente.
- agregados plaquetários são muito grandes
para serem contados como plaquetas pelos
aparelhos eletrônicos
- Solução: repete-se a coleta com outro
anticoagulante, como o citrato de sódio
.
Anemia p� deficiência de Ferro
FERRO
•4g ferro corporal
•2.1g –hemácias
•300mg mioglobina
•1g fígado
•600mg macrófagos
(medula óssea e baço)
•3-7mg transportado na
circulação
•Perda diária 1-2mg
Todas as céls utilizam ferro:
REGULAÇÃO
→ HEPCIDINA
• Elemento central na regulação do ferro
corporal
• Hepcidina atua reduzindo a absorção de ferro
• Expressão reduzida na anemia ferropriva
• Ferro livre é tóxico aos tecidos
• Mecanismo de regulação=
1. Ingestão alimentar -dieta rica em ferro
reduz a expressão de DMT-1
2. Depósito total de ferro corporal
3. Eritropoiético: a eritropoetina aumenta
absorção de ferro
• HEMOGLOBINA
• MIOGLOBINA
• CITOCROMOS
• ENZIMAS
Necessidade Diária do Adulto • 1-2mg /dia
ABSORÇÃO DO FERRO
➥ Absorção no Duodeno
- Ferro Heme: (hemoglobina, mioglobina,
hemoproteínas) = HCP-1
*Facilitadores: vit. A e C e carnes
- Ferro não heme = DMT-1
➥ Ferro absorvido é:
- Armazenado dentro do enterócito liberado
pela ferroportina parar a circulação
transportado pela transferrina aos tecidos aos
tecidos armazenado sob ferritina.
• Hepcidina bloqueia a ferroportina
• Ferroportina libera o ferro dos enterócitos e
dos macrófagos para o sangue
• Hepcidina se liga à ferroportina mantendo o
ferro dentro dos enterócitos e dos macrófagos
DEFINIÇÕES
Deficiência de Ferro DF:
Redução nos estoques de ferro do organismo
Anemia Ferropriva ADF:
Redução da [ ] hb, ocasionada pela deficiência
de ferro no organismo
Acomete todas as idades:
– Prematuros
- Crianças < 5 anos
– Gestantes
– Adolescentes
– Idosos
ANEMIA FERROPRIVA
Determinantes:
Socioeconômico, Assistência a saúde, estado
nutricional, cuidados e alimentação inadequada
Causas:
Gestante → aumento das necessidades de ferro
e alimentação inadequada = aumento do vol.
sanguíneo > cresc. do feto e formação de
placenta e outros tecidos
Crianças → baixa reserva de ferro ao nascer :
clampeamento precoce do cordão umbilical e
aumento das necessidades de ferro =
crescimento, doenças infecciosas e parasitárias
Adolescentes → aumento das necessidades de
ferro; crescimento/estirão; perdas menstruais e
alimentação inadequada
Idosos → alimentação; morbidades;
medicamentos; digestão e absorção
QUADRO CLÍNICO - ANEMIA
• LEVE- assintomático
• Fraqueza, cansaço, dificuldade de
concentração, fadiga fácil, irritabilidade,
intolerância a exercícios físicos
• Redução da velocidade crescimento em
crianças
• Menor desempenho escolar
• Perversão do apetite
• Queilite angular (ferropriva)
• Baqueteamento de unhas
• Glossite
DIAGNÓSTICO
HEMOGRAMA:
- Anemia hipocrômica e microcítica
– RDW elevado
– Plaquetose
• Ferro sérico diminuído
• Saturação de transferrina baixa
• Capacidade total de ligação ao ferro
aumentada
• Ferritina baixa
• Nível sérico de receptor de
transferrina-elevado
Pós-teste:
Paciente gestante, refere estar apresentando
sangramento vaginal há 30 dias em pequena
quantidade. Nega episódio anterior. Ao exame
apresenta-se descorada++/4, FC 112bpm.
Diagnóstico?
anemia por deficiencia de ferro
Quais exames laboratoriais pertinentes para
elucidação diagnóstica voce solicitaria? *
hemograma, ferro sérico e ferritina
Com base na hipótese diagnóstica provável qual
seria a característica dos índices
hematimétricos para o caso acima?
VCM baixo, HCM baixo, RDW alto
Qual a alteração do eritrograma provável da
paciente? * anemia hipocrômica e microcítica
Talassemia
Pós-teste:
Na talassemia beta maior o achado típico da
eletroforese de hemoglobina é: hemoglobina fetal
maior que 50%, ausência de hemoglobina A
A talassemia é: doença autossômica recessiva
Na talassemia alfa a manifestação da sua
forma mais grave é caracterizada por:
hidropsia fetal; acontece na forma grave da talassemia
alfa. É incompatível com a vida extrauterina. a
talassemia é a doença monogênica mais comum em
humanos. Goldman&Cecil.capitulo 162.Ed25
Na anemia hemolítica as alterações
laboratoriais características são:
anemia, reticulócitos elevados, bilirrubinas elevadas,
DHL elevado
as alterações laboratoriais características da anemia
hemolitica são anemia, reticulócitos aumentados,
bilirrubinas aumentadas pela degradação das hemácias
e DHL aumentado pelo mesmo motivo
O principal diagnóstico diferencial da talassemia
beta menor é: *
anemia por deficiência de ferro
o principal diagnóstico