A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Atenção à saúde da mulher e da criança

Pré-visualização | Página 2 de 2

seguros, 
por meio de boas práticas de atenção; 
→ Acompanhante no parto, de livre escolha da 
gestante; 
→ Atenção à saúde da criança de 0 a 24m. com 
qualidade e resolutividade; 
→ Acesso ao planejamento produtivo. 
 
(PNAISC) 
1937 – 1945: Programa de proteção à 
maternidade, à infância e à adolescência. 
1973: Programa Nacional de Imunização (PNI) 
Objetivos: reduzir a morbimortalidade por doenças 
imunopreveníveis. 
Estratégias: definição das vacinas obrigatórias no 
país, e as normas referentes a sua produção, 
armazenagem, distribuição e administração. 
1975: Programa Nacional de Saúde Materno-
Infantil 
Objetivo: contribuir na redução da morbidade e da 
mortalidade da mulher e da criança. 
PRINCÍPIOS DA PNAISC 
I- Direito à vida e à saúde; 
II- Prioridade absoluta da criança; 
III- Acesso universal à saúde; 
IV- Integralidade do cuidado; 
V- Equidade em saúde; 
VI- Ambiente facilitador à vida; 
VII- Humanização da atenção; 
VIII- Gestão participativa e controle social. 
EIXOS ESTRATÉGICOS DO PNAISC 
Primeiro eixo: Atenção humanizada e 
qualificada à gestação, ao parto, ao nascimento 
e ao recém-nascido. 
→ Prevenção da transmissão vertical de HIV e 
sífilis; 
→ Qualificação dos profissionais na 
prevenção das asfixias pré-natais; 
→ Atenção humanizada ao recém nascido 
prematuro e de baixo peso – método 
canguru. 
→ Alta hospitalar qualificada da maternidade 
referenciando a atenção básica. 
Segundo eixo: Aleitamento materno e 
alimentação complementar saudável 
→ Estratégia amamente e alimenta Brasil; 
→ Rede de Bancos de Leite Humano (BLH); 
→ Norma brasileira de comercialização de 
leite artificial e complementação. Bicos, 
chupetas e mamadeiras; 
→ Mobilização social em Aleitamento 
Materno. 
Terceiro eixo: Promoção e acompanhamento do 
crescimento e desenvolvimento integral 
→ Disponibilização da caderneta de saúde da 
criança, com atualização periódica de seu 
conteúdo; 
→ Qualificação do acompanhamento do 
crescimento e desenvolvimento da criança 
da 1ª infância pela atenção básica; 
→ Comitê de especialistas de mobilização 
social para o desenvolvimento integral da 1ª 
infância no âmbito do sistema de saúde. 
Quarto eixo: Atenção integral frente aos 
agravos prevalentes e com doenças crônicas 
→ Atenção integrada frente às doenças 
prevalentes na infância; 
→ Construção de diretrizes de atenção e linhas 
de cuidado; 
→ Fomento da internação domiciliar. 
Quinto eixo: Atenção integral em situações de 
violências, prevenção de acidentes e promoção 
da cultura da paz 
→ Fomento a organização e qualificação dos 
serviços especializados para a atenção 
integral das crianças e suas famílias em 
situações de violência sexual; 
→ Implementação de linhas de cuidado para 
atenção integral à saúde da criança, 
adolescentes e sua família em situação de 
violência; 
→ Articulação de ações intersetoriais e 
intrasetoriais de prevenção de acidentes, 
violências e promoção da cultura da paz. 
 
 
Sexto eixo: Atenção à saúde da criança com 
deficiência ou situações específicas de 
vulnerabilidade 
→ Articulação e intensificação de ações para a 
inclusão de crianças com deficiências 
sejam indígenas, negras, quilombolas, do 
campo, das águas e das florestas, e crianças 
em situações de rua, dentre outras nas áreas 
temáticas; 
→ Apoio à implementação de protocolo 
nacional para proteção integral da criança e 
adolescente em situação de risco e 
desastres; 
→ Apoio à implementação das diretrizes para 
atenção integral à saúde da criança e 
adolescentes em situações de trabalho 
infantil. 
Sétimo eixo: Vigilância e prevenção de óbito 
infantil, fetal e materno. 
→ Articular e apoiar a implementação da 
PNAISC, em parceria com os gestores 
estaduais e municipais de saúde; 
→ Alinhamento das ações de saúde da criança 
no Plano Nacional de Saúde, considerando 
as prioridades das especificidades 
regionais, estaduais e municipais; 
→ Desenvolver ações de mobilização social, 
informação, educação e comunicação, 
visando a divulgação da PNAISC; 
→ Propor diretrizes, normas e linhas de 
cuidado e metodologias específicas 
necessárias para implementação da 
PNAISC; 
→ Prestar assessoria técnica e apoio 
institucional aos estados e municípios na 
implementação da Política; 
→ Promover a capacitação e a educação 
permanente dos profissionais de saúde em 
parceria com as instituições de ensino e 
pesquisa. 
Referências: Brasil: Ministério da Saúde. Política 
nacional de atenção integral à saúde da mulher: 
princípios e diretrizes / Ministério da Saúde, Secretaria 
de Atenção à Saúde, Departamento de Ações 
Programáticas Estratégicas. 
Brasília: Ministério da Saúde, 2004. BRASIL. 
Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção 
Integral à Saúde da Criança. Portal da Criança, 2016. 
Disponível em: portaldasaude.saúde.gov.br