A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Parvovirose canina

Pré-visualização | Página 1 de 1

Parvovirose canina 
Acadêmica: Cacielli Marin
MICROBIOLOGIA VETERINÁRIA 
Definição
Enfermidade infectocontagioso aguda
Etiologia viral
Acomete cães jovens
Manifestações clínicas -> vômito, diarreia
sanguinolenta; comprometimento da
medula óssea e tecido linfoide; efeito
imunossupressor;
Parvovírus Canino 2 (PVC-2)
Vírus-DNA de fita simples
Pequeno
Morfologia icosaédrica
Não envelopado
Etiologia
Família Parvoviridae, gênero Parvovirus
Não codifica enzima DNA-polimerase ->
replicação em células em divisão celular 
Variações genéticas
Tropismo
Etiologia
Família Parvoviridae, gênero Parvovirus
Epidemiologia
Doença endêmica
Acomete toda família Canidae
Faixa etária
Reservatórios e fonte de infecção
Susceptibilidade e gravidade do caso
clínico = fator racial 
Transmissão
 FEZES DE ANIMAIS
DOENTES E
PORTADORES
INAPARENTES 
 VIA ORAL
 INGESTÃO DE
ÁGUA E ALIMENTOS
CONTAMINADOS 
 CONTATO COM
COBERTORES,
FORROS E FÔMITES
 LAMBEDURA DE
ANIMAIS COM O
VÍRUS
PATOGENIA
Células do epitélio intestinal
Medula Óssea
Tecido linfoide
Tecido Cardíaco de neonatos 
TROPISMO
PATOGENIA
PVC-2 -> receptores transferrina na
superfície celular
Invade célula por endocitose
Transportada até o núcleo celular
Replicação o DNA
Ocorre expressão gênica 
Destruição da célula-alvo
MECANISMO DE INVASÃO CELULAR
1.
2.
3.
4.
5.
6.
 EXPOSIÇÃO VIA
ORAL AO PVC-2
 REPLICAÇÃO NO
TECIDO LINFOIDE
DA OROFARINGE E
TIMO
 VIREMIA
 MEDULA ÓSSEA
 REPLICAÇÃO NAS
CÉLULAS
PRECURSORAS
MIELOIDES
 HIPOPLASIA
MIELOIDE
 LEUCOPENIA
GRAVE
 TECIDO LINFOIDE
 INTENSA
REPLICAÇÃO VIRAL
LINFOCITÓLISE
 IMUNOSSUPRESSÃO
 CHOQUE 
SÉPTICO
 24 A
 48 H
O
RA
S
 3 A 7 DIAS
 ESTRATÉGIA VIRAL I
 CÉLULAS DAS
CRIPTAS
INTESTINAIS 
 VIREMIA REPLICAÇÃO VIRAL 
 COLAPSO DAS
VILOSIDADES E
NECROSE DO
EPITÉLIO
GERMINATIVO 
 LINFONODOS
MESENTÉRICOS 
 ESTRATÉGIA VIRAL II
 REPLICAÇÃO VIRAL
NA LÂMINA
PRÓPRIA
 PERDA DA
CAPACIDADE DE
ABSORÇÃO
 DIARREIA
SANGUINOLENTA 
 CHOQUE
HIPOVOLÊMICO
 PENETRAÇÃO DE
BACTÉRIAS NA
CORRENTE
SANGUÍNEA 
 DIARREIA GRAVE
 REPLICAÇÃO VIRAL
NA LÂMINA
PRÓPRIA
 PERDA DA
CAPACIDADE DE
ABSORÇÃO
 ABSORÇÃO DE
TOXINAS
 CHOQUE
ENDOTÓXICO
 SEPSE
 MORTE
 ESTRATÉGIA VIRAL II
clínica
População canina de risco -> filhotes
Apatia e quadros de vômitos;
Quadros de diarreia líquida, escura e fétida;
Diarreia sanguinolenta;
FORMA ENTÉRICA:
1.
2.
3.
clínica
 4. Desidratação;
 5. Piora da sintomatologia;
 7.Morte (1 a 2 dias após início clínico) -> choque 
hipovolêmico e sepse (bactérias gram-negativas);
FORMA ENTÉRICA:
 6. Agravo extremo do quadro clínico -> sepse;
Raro-> desenvolvimento da imunidade canina.
Miocardite ->infecção intrauterina ou contaminação
fecal-oral (3 a 12 semanas de vida).
Filhotes com cerca de 4 semanas em episódios de
estresse.
Sintomas característicos de miocardite necrosante
superaguda.
Colapso e morte em poucos minutos.
FORMA CARDÍACA:
MORTE SÚBITA:
diagnóstico
Vômito + diarreia fracamente sanguinolenta + cão
jovem + ausência ou esquema vacinal incompleto
= suspeita de parvovirose canina.
Isolamento viral ;
Imuno-histoquímico; 
ELISA;
PCR;
MÉTODOS DIRETOS:
diagnóstico
Observação de lesões anatomopatológicas
mascroscópicas;
Desidratação;
Sinais de diarreia sanguinolenta;
Congestão da serosa intestinal;
Enterite catarro-hemorrágico;
MÉTODOS INDIRETOS:
diagnóstico
Pneumonia bilateral causado por enterobactérias;
Necrose de segmentos intestinais;
Linfonodos do mesentério com aumento de
volume, edematoso e hemorrágicos;
MÉTODOS INDIRETOS:
diagnóstico
Congestão das alças intestinais 
Enterrite hemorrágica 
Pneumonia generalizada 
diagnóstico
Congestão das alças intestinais 
Enterrite hemorrágica 
Linfadenite hemorrágica
tratamento
Reposição hidroeletrolítica e energética;
Antieméticos e protetores gástricos;
Polivitamínicos;
Antimicrobianos;
Vacina
Agente atenuado;
Primeira dose: 45 dias ou 60 dias;
Protocolo vacinal inicial: 3 doses com intervalo de
30 dias;
Falha vacinal;
referências
 
MEGID, J.; RIBEIRO, M. G.; PAES, A. C.; Doenças infecciosas
em animais de produção e de companhia. In: ______.
Parvovirose Canina. 1°Ed. Rio de Janeiro:Roca, 2016, p.
768-785.
SILVESTRE, C. F. N.; Clínica de Animais de Companhia:
Enterite Infeciosa por Parvovírus Canino. Universidade de
Evora - Escola de Ciências e Tecnologia, Évora, dez. 2020.